Parceiros ou Rivais?

Nos relacionamentos que você já teve até hoje em dia qual a sensação que ficou enquanto as coisas estavam/estão rolando? Será que você já se sentiu lesado de algum modo, como se estivessem lhe passando a perna, mas em prol de uma boa intenção? Às vezes acontece isso, sabiam? Um dos dois envolvidos no relacionamento amoroso acha que pode exercer um poder sobre o outro e começa a dominar a situação sem perguntar ao outro se era essa a vontade dele… tem gente que gosta, mas a maioria preza sua liberdade e gostaria de pelo menos ser consultado sobre uma possível “conquista”. Há quem pense que conquistar o outro significa tomar posse do mesmo. Eu já disse por aqui que as pessoas não sã nossa PROPRIEDADE. Sei que o medo que temos de ficar sós nos impulsiona a querer prender as pessoas dentro de nossas vontades. Às vezes fazemos coisas as quais futuramente vamos querer que o outro nos recompense por aquilo, fazemos algo com intenção oculta de futuramente cobrar do outro uma certa atitude. Isso ao invés de cooperar pra o crescimento do amor e seu consequente amadurecimento, só o faz frustrar-se e morrer aos poucos. O amor de verdade não admite ser alimentado pelo medo, porque o medo aprisiona e o amor se alimenta de liberdade. Reflitam e melhores seus estilos de vida. Beijos a todos.

Amor vincit omnia - o amor vence tudo

Você se Ama? Eu me Amo!

Gente, nessa semana achei uma postagem muito boa no Facebook. Tão boa que foi virulizada pra uma porção de lugares. Como o tema vem a calhar, não poderia ficar fora dessa onda de pensamento interessante, segue abaixo.

“O que é? Você a achou feia? Olhe bem nesta foto, olhe bem o rosto desta menina… Você está vendo este sorriso? Consegue imaginar o quanto ela deve sofrer por não se encaixar nos padrões “perfeitos” que a sociedade ignorante aceita? Mas você consegue, também, imaginar o quanto ela é feliz por saber que alguém a ama, do jeito que ela é? Olhe bem para este sorriso. Olhe bem para esta foto. Este momento. Agora pense um pouco… Você vive no seu mundinho, tentando, de certo modo, criar a perfeição. Tentando ser aceitável, tentando se adequar ao que os outros julgam correto, e muitas vezes é infeliz. Então, por favor, pare de julgar tanto as outras pessoas. Pare pra pensar que, mesmo com todas as características – que na sua mente são defeitos – dela, ela pode, sim, ser muito mais feliz que você. Existem pessoas que a amam. Deus a ama. E assim como você, aos olhos Dele, é a pessoa mais bonita deste mundo, ela também é. Respeite-a. Aceite-a. Afinal, nunca se sabe como você é visto por nossa estupida sociedade”