Oscar 2012 – moda PlusSize

Gente eu estava dando uma facebookada num perfil e achei essa foto com seu devido artigo e não resisti à tentação de copiar e colar, descaradamente o que achei útil. Amo vestidos, acho que a mulher fica muito mais mulher dentro de um deles. Faz parte da minha formação cultura – não significa que menospreze as outras roupas, mas… bem segue então…

Oscar 2.012 – Moda Plus Size presente no evento mais importante do cinema

Quem disse que as mulheres querem esconder suas curvas?
A mulher moderna, trabalha, cuida da casa e dos filhos, divide as contas com o marido, inventa tempo para as amigas e, claro, para se vestir bem e sem se preocupar se tem uns quilinhos ou muitos quilinhos a mais, o que ela quer é abrir o guarda roupa e encontrar algo que traduza a sua alegria de ser a mulher maravilha que dá conta de tudo e ainda assim vestir-se bem em qualquer ocasião.E para isso, é preciso inspiração, uma referência positiva para se vestir, e no Oscar desse anotivemos duas representantes da moda Plus Size, que não fizeram questão alguma de esconder nenhum quilinho a mais, ao contrário, assumiram seu manequim e foram desfilar lindas e elegantes no tapete vermelho. Dê uma olhada:

A primeira é Octavia Spencer, ganhadora do Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo filme “Histórias Cruzadas”. Linda e contrariando a regra de que gordinha não usa roupa clara e com brilho. Pois bem, ela usou e arrasou!!

E a segunda é Melissa McCarthy, atriz do filme “Missão Madrinha de Casamento”, escolheu um vestido lindo com um decote que valorizou os seios e uma cor maravilhosa!

Fonte: Záffira Moda E Acessórios

Soneto de Fidelidade – Vinícius de Moraes

Soneto de Fidelidade

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Vinícius de Moraes

Ser Gorda

Sei que dizer logo assim GORDA pode parecer um pouco chocante. Mas precisamos nos livrar do peso dessa palavra e ser mais conscientes de umas coisas. Trasncrevo um pedacinho de reflexão baseado em uma conversa que tive. De certo modo, é bom pra aprendizagem:

Ser gorda não tira minha beleza, pelo contrário, faz parte dela. Porque a minha beleza não veio pré-definida. Deus tinha um plano quando me fez. Uma mulher seria grande por dentro e por fora. Desde que meu peso não prejudique a minha saúde em nenhum aspecto, eu sou linda, não importa quem diga o contrário. Eu decidi assim e essa é a minha verdade!

Me Amar…

Por qual motivo eu não me amaria? Quando eu faço besteiras e me arrependo eu fico com raiva de mim mesma. Mas depois isso passa… Mas enquanto não passa é como se eu fosse inimiga de mim mesma. Não posso ser inimiga de mim, preciso me amar apesar de tudo. Só que é tão difícil se amar quando ninguém parece me amar o suficiente. Parece que não tenho valor algum quando ninguém diz me amar. Ai eu corro o risco de fazer coisas pra que gostem de mim… Mas ai também corro o risco de ficar escravo de agradar os outros, pra que não me rejeitem… Preciso aprender a me amar bem mais do que aparentemente me amam. Ter o cuidado de não ser egoísta, porque egoísmo isola o ser que o possui; mas tenho de ser a fonte que primeiro me dá de beber do amor – depois de Deus, é claro.

Até Quando? – Gabriel O Pensador

Não adianta olhar pro céu
Com muita fé e pouca luta
Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer
E muita greve, você pode, você deve, pode crer
Não adianta olhar pro chão
Virar a cara pra não ver
Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus
Sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer!
Até quando você vai ficar usando rédea?!
Rindo da própria tragédia
Até quando você vai ficar usando rédea?!
Pobre, rico ou classe média
Até quando você vai levar cascudo mudo?
Muda, muda essa postura
Até quando você vai ficando mudo?
muda que o medo é um modo de fazer censura

Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!!)
Até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!!)
Até quando vai ser saco de pancada?

Você tenta ser feliz, não vê que é deprimente
O seu filho sem escola, seu velho tá sem dente
Cê tenta ser contente e não vê que é revoltante
Você tá sem emprego e a sua filha tá gestante
Você se faz de surdo, não vê que é absurdo
Você que é inocente foi preso em flagrante!
É tudo flagrante! É tudo flagrante!!

A polícia
Matou o estudante
Falou que era bandido
Chamou de traficante!
A justiça
Prendeu o pé-rapado
Soltou o deputado
E absolveu os PMs de Vigário!

A polícia só existe pra manter você na lei
Lei do silêncio, lei do mais fraco
Ou aceita ser um saco de pancada ou vai pro saco
A programação existe pra manter você na frente
Na frente da TV, que é pra te entreter
Que é pra você não ver que o programado é você!
Acordo, não tenho trabalho, procuro trabalho, quero trabalhar
O cara me pede o diploma, não tenho diploma, não pude estudar
E querem que eu seja educado, que eu ande arrumado, que eu saiba falar
Aquilo que o mundo me pede não é o que o mundo me dá
Consigo um emprego, começa o emprego, me mato de tanto ralar
Acordo bem cedo, não tenho sossego nem tempo pra raciocinar
Não peço arrego, mas onde que eu chego se eu fico no mesmo lugar?
Brinquedo que o filho me pede, não tenho dinheiro pra dar!
Escola! Esmola!
Favela, cadeia!
Sem terra, enterra!
Sem renda, se renda! Não! Não!!

Muda que quando a gente muda o mundo muda com a gente
A gente muda o mundo na mudança da mente
E quando a mente muda a gente anda pra frente
E quando a gente manda ninguém manda na gente!
Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura
Na mudança de postura a gente fica mais seguro
Na mudança do presente a gente molda o futuro!

Até quando você vai ficar levando porrada,
até quando vai ficar sem fazer nada

Ainda Bem – Reflexão sobre a Canção com a Marisa Monte

Ainda Bem
Marisa Monte

“Ainda bem
Que agora encontrei você
Eu realmente não sei
O que eu fiz pra merecer
Você

Porque ninguém
Dava nada por mim
Quem dava, eu não tava a fim
Até desacreditei
De mim”

Infelizmente é assim que acontece com a maioria das pessoas. Não arrisco dizer que acontece com 100% das pessoas, pois sempre existem exceções. Mas normalmente a gente se acostuma a aprender as “verdades” por meio das pessoas ao redor. A gente costuma ver que uma coisa e bonita ou feia por causa das opiniões alheias, as pessoas que nos amam/ou não, os pontos de vista das pessoas ao redor.

Nesse trecho de canção da Marisa monte eu vejo algo assim: “Eu realmente não sei o que eu fiz pra merecer você”. Pra sermos amados temos de MERECER? Tem gente de quem gostamos de graça, eles não fizeram nada de especial pra que gostássemos deles. Afinidades, valores, mistérios em comum… nos atraem. Mesmo sem merecer, às vezes somos amados.

Outro pedacinho da canção: “Porque ninguém/ Dava nada por mim/ Quem dava eu não tava a fim/ Até desacreditei de mim”. Será que realmente temos de nos (des)valorizar por causa do que dão ou não dão por nós? A inveja às vezes faz com que nos ataquem. Como diz a frase: “Quem não brilha, odeia a luz alheia”. Pensem no caso de não se medirem pelos outros. Aprendam a se desfazer das réguas/regras que lhe ensinaram no sentido de se auto-avaliar. PRECISAMOS DE NOVOS VALORES! MAIS VALORES DE AMOR PRÓPRIO.

Se Queres Saber – Nana Caymmi

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=-oxQpCJbbQQ%5D

Se Queres Saber

Nana Caymmi

Se queres saber
Se eu te amo ainda
Procura entender
A minha mágoa infinda
Olha bem nos meus olhos
Quando eu falo contigo
E vê quanta coisa
Eles dizem que eu não digo

O olhar de quem ama diz
O que o coração não quer
Nunca mais eu serei feliz
Enquanto vida eu tiver