O Que Eu Também Não Entendo

O que é o amor?

[youtube:http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=XAdazYoUAUw#!%5D

O Que Eu Também Não Entendo

Jota Quest

Essa não é mais uma carta de amor
São pensamentos soltos
Traduzidos em palavras
Pra que você possa entender
O que eu também não entendo

Amar não é ter que ter
Sempre certeza
É aceitar que ninguém
É perfeito pra ninguém
É poder ser você mesmo
E não precisar fingir
É tentar esquecer
E não conseguir fugir, fugir

Já pensei em te largar
Já olhei tantas vezes pro lado
Mas quando penso em alguém
É por você que fecho os olhos
Sei que nunca fui perfeito
Mas com você eu posso ser
Até eu mesmo
Que você vai entender

Posso brincar de descobrir
Desenho em nuvens
Posso contar meus pesadelos
E até minhas coisas fúteis
Posso tirar a tua roupa
Posso fazer o que eu quiser
Posso perder o juízo
Mas com você
Eu tô tranquilo, tranquilo

Agora o que vamos fazer
Eu também não sei
Afinal, será que amar
É mesmo tudo?
Se isso não é amor
O que mais pode ser?
Tô aprendendo também

Já pensei em te largar
Já olhei tantas vezes pro lado
Mas quando penso em alguém
É por você que fecho os olhos
Sei que nunca fui perfeito
Mas com você eu posso ser
Até eu mesmo
Que você vai entender

Posso brincar de descobrir
Desenho em nuvens
Posso contar meus pesadelos
E até minhas coisas fúteis
Posso tirar a tua roupa
Posso fazer o que eu quiser
Posso perder o juízo
Mas com você
Eu tô tranquilo, tranquilo

Agora o que vamos fazer?
Eu também não sei!
Afinal, será que amar
É mesmo tudo?
Se isso não é amor
O que mais pode ser?
Estou aprendendo também

Páscoa – Um Entendimento Pessoal

Hoje é domingo de Páscoa. Comemoração em muito esperada pelas crianças por motivos muito distantes da origem da festa. A Páscoa na verdade celebra a “Passagem” de um anjo enviado pelo Eterno, ao Egito, onde o povo de Israel estava vivendo como escravo. Essa passagem do anjo pelo local provocou um evento trágico para todas as pessoas que não tinham conhecimento sobre o que estava para acontecer. Esse mesmo evento foi o que fez o rei do Egito expulsar os israelitas de suas terras. Na noite dessa Passagem, foi comemorada uma festa – eles celebraram a libertação antes de estarem realmente livres. E essa festa é a Páscoa, ou  Pessach para os judeus. Com a chegada do Messias, Sua mensagem tendo sido espalhada e sua morte, três dias após ele ter sido morto, foi trazido à vida pelo Eterno. E o dia de sua ressurreição foi no dia de celebração da Páscoa judaica. Associou-se com isso, a libertação dos judeus da escravidão com a libertação da humanidade da escravidão da morte. Ha um ditado que diz que: “Pra todo tipo de problema tem jeito, menos pra morte“. O Eterno prova o contrário do que o ditado diz.

Ao procurar saber sobre a Páscoa, podemos encontrar muitos termos e conceitos que só podem ser entendidos dentro do ponto de vista da pessoa que professa a fé Judaica ou Cristã (seja católica ou protestante). Procurando ajudar no entendimento de alguns termos como REDENÇÃO, MORTE VICÁRIA, EXPIAÇÃO, RESSUREIÇÃO, eu compartilho um texto que me ajudou a entender melhor o que realmente quer dizer isso na prática, tomando o ponto de vista da fé e a tornando mais prática ao meu ver:

Morte vicária, redenção, ressureição… Eu não compreendia muito bem esses termos nem suas explicações. Não via aplicação prática pra isso tudo. Até que certa vez entendi que Deus me estava ensinando do seguinte modo: Imagina, Leonardo Ladislau, que um homem hipotético habitasse um mundo hipotético onde haviam regras do que deveria ser feito e do que não deveria ser feito. O que não poderia ser feito era prejudicial pra quem fizesse – era como se fosse um crime. Caso a pessoa fizesse, ela teria a pena de morte, para PAGAR pelo seu erro. Então, num belo dia um homem comete um erro digno de morte. Ninguém morre antes de ser levado a julgamento, pra que seja esclarecido o motivo de sua morte. Então diante do Juiz o homem ouve sua sentença, reconhece seu erro inegável (nesse mundo hipotético não há como esconder o erro cometido, ele se estampa no espírito e na alma da pessoa). Diante da sentença, a tristeza da morte certa. Até que entra na sala do Juiz um Advogado que propõe defesa. O Juiz diz que a Lei deve ser cumprida e não há clemência. O Advogado pede audiência particular com o Juiz e após alguns minutos de conversa volta para o Réu com uma folha em mãos, dizendo: – Conversei com o Juiz e a pena realmente não pode ser alterada. Mesmo assim eu fui conversar com Ele pois eu te amo muito, embora talvez você nem me conheça ainda tão bem como eu te conheço. De qualquer forma eu consegui esse papel aqui com o Juiz então posso pegar o teu papel e ai você troca comigo. Com uma condição: “Você crê que eu posso te salvar?”. Mesmo sem entender muito bem o que estava acontecendo, diante da possibilidade de SALVAÇÃO, o homem crê, vendo em si brotar esperança. Então o Advogado faz a troca dos papéis e diz ao Juiz que se cumpra a sentença. Os encarregados entram e retiram da sala o antes Réu e o levam embora. Antes de sair da sala, o Réu sem entender o que está acontecendo olha nos olhos do Advogado e vê ao mesmo tempo amor e dor; o amor muito maior e um sorriso de afeto. Mesmo sem entender, o antes Réu se vê livre e quando vai ler o papel, enxerga nele um NOME diferente do seu, um histórico de boas obras e nenhum crime cometido. Uma ficha limpa por assim dizer. Em anexo um recado do Advogado: Fulano de tal, eu troquei nossas fichas, tomei o teu erro como se fosse meu e te dei a minha inocência. Estou sendo condenado à morte em seu lugar, porque te amo com amor eterno.Pagar pelo seu erro é a REDENÇÃO de sua vida. Você é muito precioso, eu não poderia te deixar morrer. Quero que vivas de agora em diante como se você realmente tivesse morrido. Viva como se fosse EU. Veja o que eu fiz, como fiz, aprenda com os que viveram comigo e seja feliz! EU TE AMO. As lágrimas do homem rolam diane da dimensão do amor que experimenta. Ao mesmo tempo que brota uma alegria gigante em seu peito, uma ponta de decepção e tristeza. Ele segue a vida em sua nova identidade. Primeiro dia, segundo dia, ele não consegue viver tudo o que está escrito alí. Ele se vê muito tentado a cometer o mesmo erro de antes, o erro que o levou à morte. Mas quem morreu foi um inocente o qual ele nem pode conhecer completamente. Ele muito decepcionado consigo mesmo começa a pensar em desistir de viver a NOVA VIDA. Até que no terceiro dia recebe a visita do Advogado VIVO, lhe dizendo: Se você quiser eu vivo contigo todos os dias de tua nova vida, te ensinando como viver sem erros e sem culpa, desfrutando da vida que eu tenho pra ti. Você quer?