Amélia

Hoje em dia ainda existem “amélias” por ai. Algumas o são por medo, insegurança, traumas. Outras por educação, tradição e etc… É um destino que cabe a quem o escolher, ou quem não se reconhecer suficientemente forte pra viver um outro estilo de vida.

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=5T9pGyADsxw%5D

Ai Que Saudades Da Amélia

Nunca vi fazer tanta exigência
Nem fazer o que você me faz
Você não sabe o que é consciência
Nem vê que eu sou um pobre rapaz
Você só pensa em luxo e riqueza
Tudo que você vê você quer
Ai, meu Deus, que saudade da Amélia
Aquilo sim é que era mulher

Às vezes passava fome ao meu lado
E achava bonito não ter o que comer
E quando me via contrariado
Dizia: Meu filho, que se há de fazer

Amélia não tinha a menor vaidade
Amélia é que era mulher de verdade
Amélia não tinha a menor vaidade
Amélia é que era mulher de verdade

Às vezes passava fome ao meu lado
E achava bonito não ter o que comer
E quando me via contrariado
Dizia: Meu filho, que se há de fazer

Amélia não tinha a menor vaidade
Amélia é que era mulher de verdade
Amélia não tinha a menor vaidade
Amélia é que era mulher de verdade

Alma Não Tem Cor

Pensando sobre a questão do preconceito, me dei conta de que o Zeca tem razão na canção dele… “Alma não tem cor”

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=R5foYznbMXo%5D

Alma não tem cor

Zeca Baleiro

Alma não tem cor
Porque eu sou branco?
Alma não tem cor
Porque eu sou preto?

Branquinho, neguinho
Branco, negão

Percebam que a alma não tem cor
Ela é colorida, sim
Ela é multicolor
Percebam que a alma não tem uma só cor
Ela é colorida, sim
Ela é multicolor

Azul, amarelo
Verde, verdinho, marrom

Você conhece tudo
Você conhece o reggae
Você conhece tudo
Você só não se conhece [2]

Branquinho,neguinho
Branco, negão

Azul, amarelo
Verde, verdinho, marrom

Dia do Amigo

18 de abril ou 20 de julho? Dia do amigo deveria ser no dia que lembramos dele… afinal amigo é um amor que se escolhe meio sem escolher, que vai se grudando em nós por afinidades e outros mistérios. Alguém a quem queremos ajudar sem querer nada em troca e que muitas vezes faz o mesmo com a gente. A amizade no meu ver é um campo de aprendizagem pra relacionamentos mais profundos [dos quais o que se chama casamento está incluso – Li uma frase ótima: “Se não serve pra ser amigo, não serve pr ser marido.”]. Ontem recebi homenagens, me percebi amigo… declarações de amor nunca são demais… contudo me senti em dívida por não ter mencionado nada sobre ser AMIGO por aqui no blog. Pra mim o dia do amigo era 20 de julho… pesquisei e vi que há duas datas, a internacional e outra mais tradicional aqui no Brasil. Assim como o dia dos namorados em 12 de junho e 14 de fevereiro…

Resumindo, amigo é amigo [do latim amicu, amigo, confidente, querido, favorável. vide Dicionário Etimológico]. Tendo o teu, valorize-o, mesmo quando isso parece complicado. Tem a “síndrome do porco espinho”, mas depois comento sobre ela… Aos amigos e amigas leitores, mil abraços e desejos de que vivam a plenitude da amizade consigo mesmo e com seus alcançáveis.

Racismo no Face – Cada Cabeça é Seu Guia

“Cuidado cabeça com o que pensa, cuidado boquinha com o que fala, cuidado dedinho com o que tecla…” Poderia ser assim a versão da nova musiquinha que ensinasse as pessoas sobre seus atos e consequencias. O que é que você anda dizendo no Facebook ou em outras redes sociais que pode ser um tanto OFENSIVO? Ter opinião é um direito seu. Agora assumir as consequencias por expor as suas opiniões quando elas ferem os outros também é dever, já que vivemos em sociedade.

O MPF (Ministério Público Federal) está investigando um caso de racismo pela internet. Segue a reportagem:

Autora das mensagens e as pessoas que as reproduziram também poderão ser chamadas a depor, diz MPF (Foto: Reprodução/Facebook)

O Ministério Público Federal (MPF) em Dourados, a 225 km de Campo Grande, investiga mensagens com teor racista contra o grupo de rap indígena Brô MC’s, que teriam sido publicadas no Facebook por uma jovem por conta da apresentação dos cantores no programa TV Xuxa de sábado (14). De acordo com a assessoria do órgão, até o fim da semana será encaminhado um pedido à rede social para confirmar se a mensagem foi realmente publicada pela usuária da conta.

Segundo o MPF, a denúncia foi feita por e-mail. “Num to falando, esse MS soh queima!!. No TV Xuxa, um bando de Índio daqui de Dourados se apresentando, cantando ein guarani, que lixo véi” (sic), dizia uma das mensagens. Em outra, conforme divulgado pela assessoria do órgão, os rappers são chamados de “índios fedorentos”.

Grupo de rap Brô MC's canta rap na língua nativa(Foto: Divulgação/Cufa)

Se for confirmado, de acordo com a assessoria, que a jovem realmente postou as mensagens, um inquérito para investigar se houve crime de racismo será aberto. Nesse caso, ela poderá ser chamada para depor, assim como todas as pessoas que tiverem reproduzido a postagem.

Ainda segundo o MPF, a pena normal para este tipo de crime é de um a três anos de prisão. No entanto, se tiver sido cometido por meio de meios de comunicação, a pena passa a ser de dois a cinco anos de prisão e multa.

Fonte:G1.globo.com

PENSE ANTES DE AGIR

P.S.: O fato aconteceu no sábado passado (14 de abril), A Menina se retratou peo Facebook na segunda (16), mas até o momento ainda não foi decidido o que será feito dela.

“Diante da proporção que tomou os meus comentários venho dizer que reconheço que tais comentários foram de mau gosto e de um momento de infelicidade acabei postando, mas gostaria de dizer que jamais fui preconceituosa pelo contrário respeito à Cultura Indígena e sei da sua importância para o nosso País, gostaria de me desculpar pelas pessoas que se sentiram ofendidas, no momento em que aquele conteúdo começou a ser compartilhado e várias pessoas começaram a me xingar, ameaçar, dizer palavras de baixo calão acabei tentando inventar uma situação para amenizar as provocações pois estava apavorada com tudo aquilo, assumo as consequências e vou responder por elas.”

Slow Fade – Casting Crowns

Quem gosta de música de qualidade, na certa vai se apaixonar por Casting Crowns [brincadeira, se apaixonar é exagero, pois gosto musical é igual a tonalidade das cores]. É um grupo de soft rock, gospel, americano, cujas canções e letras são muito gostosas de se ouvir e refletir nas letras. Pra quem curte boa música é uma boa pedida. O video abaixo é uma amostra. Inclusive essa canção Slow Fade fez parte do filme Prova de Fogo.

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=wKEbxSo07lw%5D

Sede

trecho de conversa ouvida:

– Então… preciso lhe contar algo… estou me sentindo um tanto carente… na verdade, muito carente de Deus. Estou com “saudades” de Deus. Eu relaxei na leitura dos Salmos que estava lendo diariamente e nas orações, que estavam sendo pontuais… tenho sentido NECESSIDADE de estar mais perto dEle e mudar as coisas nesse sentido só depende mesmo de mim rsrs

 – Pois é, tenho que confessar que esta saudade chegou também a meu coração. Mas tenho em mim a certeza que o amor de DEUS tem me acompanhado

 – É verdade. O amor dEle acompanha sempre… é como o ar que a gente respira mesmo sem perceber.

Passarinho

Amo certas poesias…

POEMINHA DO CONTRA
Todos estes que aí estão
Atravancando o meu caminho,
Eles passarão.
Eu passarinho!

 

Mário Quintana

Cuide-se

“Do que adianta termos um bom corpo,

se não temos cabeça para cuidar dele?“

(Duarte Granja)

Fofoca – Ilustração interessante

Você já foi vítima de fofoca? Já fez fofoca? Pense sobre os efeitos de umas palavrinhas soltas. É tão simples não tem algum assunto interessante pra dizer a não ser… a vida alheia. Ouvi algo que me marcou tremendamente:

“Pessoas inteligentes falam de ideias; pessoas comuns falam de coisas e pessoas medíocres falam de outras pessoas” (ditado popular)

Uma mulher espalhou uma fofoca sobre uma certa pessoa que ela não conhecia bem, mas a invejava. Alguns dias depois, o bairro inteiro sabia a história. A pessoa que foi alvo da fofoca ficou indignada e muito ofendida. Mais tarde, a mulher que espalhou o boato descobriu que era tudo mentira, ficou arrependida e foi visitar um velho sábio para descobrir o que podia fazer para consertar o estrago.
_ Vá até a praça principal – disse ele -, compre uma galinha e mande matar. Depois, no caminho de casa, depene-a e solte as penas uma a uma pela rua. Embora surpresa com o conselho, a mulher fez o que o sábio havia mandado.
No dia seguinte ele disse:
_ Agora vá, recolha todas as penas que deixou cair ontem e traga para mim.
A mulher seguiu o mesmo caminho, mas, para seu desespero, o vento tinha dispersado todas as penas. Depois de procurar por horas, ela voltou com apenas três penas na mão.
_ Está vendo – disse o velho sábio – , é fácil soltá-las, mas é impossível recolhe-las. Com a fofoca também é assim. Não custa muito espalhar um boato, mas, depois que se espalha, nunca se pode reverter o dano completamente.

Deus da Minha Vida – Thalles Roberto

Deus meu,
Pai meu,
Amor meu,
Tudo, razão de tudo!
Deus meu,
Ar meu,
Farol que eu preciso,
Como eu preciso!!

Eu preciso Te sentir todo dia!
E olhar pra Tua luz pra não me perder!
Meu Senhor, Tu és a minha alegria
E eu preciso!!

Deus da minha vida
Fica comigo
Sou a Sua casa
Mora em mim
Deixa eu Te dizer o que eu preciso, Pai
Eu preciso do Senhor!!

Gorda

Recebi num email um depoimento interessante. A menina me pediu anonimato, mas ainda assim eu acho que essa vivência acontece com muitas… já ouvi histórias. Só quero comenta a parte na qual ela diz que estava falando mal de si mesma… Puxa, a gente pode acabar tomando uma palavra simples e colocando um peso de preconceito sobre ela… Segue o texto d leitora:

Certo dia estava conversando na internet, quando me perguntaram como eu era. 
Então o que será que respondi? Comecei a escrever:  Gordin… Então de repente parei e pensei:
Ué! por que estou escrevendo que sou GORDINHA, se eu não fosse gorda eu diria que era MAGRA e não MAGRINHA.

Quando dei por mim já estava dando Enter com a palavra GORDA aparecendo na tela. De primeiro, tive uma sensação estranha de estar falando mal de mim mesma, mas depois me senti tão livre que agora sempre que me perguntam como sou, digo: sou GORDA e já não me sinto mal por dizer isso, me sinto tão livre como nunca antes senti. Essa liberdade que sinto agora faz eu me sentir e me ver mais bonita. Olho para o meu corpo e digo como é lindo, com roupa ou sem roupa, me sinto desejável, me sinto poderosa.

Diante disso tudo me pergunto: por que vivi tanto tempo debaixo de uma ditadura que me oprimia? O que Quero agora é ser livre como eu sou, viver como eu sou, deixar morto de desejos quem me ama. Não importa se não sou desejada pelos homens em cada esquina, o importante mesmo é me fazer desejável para mim mesma e para o homem que me interessa, o homem a quem amo, isso sim vale a pena.

Sorteio do livro – A Ditadura da Beleza

Sorteio de um Livro

Concorra ao sorteio do livro “A Ditadura da Beleza” de Augusto Cury. Para participar é simples. Na página inicial do Blog EuGordinha, assine para receber as atualizações, deixando seu email. Vejo como assinar aqui.

Os assinantes já cadastrados já estão concorrendo. Todas as assinaturas realizadas até o dia 10 de maio de 2012, estarão concorrendo. O sorteio será realizado no dia 15 de maio de 2012, e o ganhador(a) receberá por correio a sua edição do livro.

Boa Sorte e Beijos ^-^

Resiliência

Não sou dicionário, mas tem uma palavra qual amo o significado, compartilho aqui:

resiliência é um conceito psicológico emprestado da física, definido como a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas – choque, estresse etc. – sem entrar em surto psicológico. No entanto, Job (2003), que estudou a resiliência em organizações, argumenta que a resiliência se trata de uma tomada de decisão quando alguém depara com um contexto entre a tensão do ambiente e a vontade de vencer. Essas decisões propiciam forças na pessoa para enfrentar a adversidade. Assim entendido, pode-se considerar que a resiliência é uma combinação de fatores que propiciam ao ser humano condições para enfrentar e superar problemas e adversidades.

Fonte:Wikipédia

Tristeza

Estar triste pode ser útil, se da tristeza nós tirarmos alguma lição do que não deve ser feito, ou do que deve ser feito pra evitarmos certas coisas. Estar triste pode ser útil. Outro dia li na Bíblia que poderíamos nos alegrar quando passássemos por situações difíceis, até mesmo que nos fizessem chorar (Tiago 1:2-5), porque em meio às dificuldades há um processo no qual nos transformamos em pessoas melhores… ou piores, se negligenciarmos as lições que temos de aprender.

Algumas vezes nos perguntamos assim: “O Que foi que eu fiz de errado pra estar acontecendo isso? Eu não mereço”. Nem sempre é questão de merecimento. Se a gente pegar a vida de Jesus, por exemplo, Ele não merecia ter sofrido o que sofreu e no entanto… Ele tirou uma lição daquilo tudo. Perdoar quem nos feriu é um exemplo de lição qual precisamos aprender. Durante a vida muitas pessoas vão nos entristecer com atitudes, palavras, e outras coisas do gênero. Serão vários NÍVEIS de decepção e sofrimento, pra que venhamos a nos aperfeiçoar nos vários níveis de perdão e amor… Teremos de aprender a nos perdoar quando cometemos erros. Somos imperfeitos, precisamos nos auto-perdoar também. Puxa vida, precisamos aprender tantas coisas. Curtir certas tristezas também pode ser útil. O luto é saudável, mas não deve ultrapassar certo tempo. A tristeza profunda, a depressão deve ser identificada e logo desarraigada pra que não sufoque a nossa vida.

Fica a Dica, quando a tristeza vier, se pergunte: O que eu tenho de aprender com esse momento? Preste atenção na resposta que vai surgir. Será muito útil!

Família: Fonte de Força

imagem ilustrativa

Ultimamente tenho sido posto de frente com a vida. Talvez seja fase na qual eu precise aprender sobre alguma coisa… sobre prioridades, por exemplo, sobre amor, sobre tempo. Hoje mesmo conversando com uma amiga ela me fez lembrar da canção de Renato Russo: “É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã. ” Li um texto que exemplifica muito bem isso tudo. É vida purinha o que a Kell expressa aqui:

Família: Fonte de Força

(Eu escolhi um título para o relato dela)
Por Kell Patrícia

”Que almoço e começo de tarde abençoado, íamos assistir um documentário sobre o Câncer, ai começou as brincadeiras na rua, com pula pula,escorredor e som altíssimo ( vereador querendo votos) ai minha mãe diz:- Esquece o filme vamos falar cara a cara o que tem acontecido..SILÊNCIO no ar…ela continua:- Vai ter um dia que vamos ter que falar sobre isso mesmo,meu Pai começa a chorar e todos nós também.
Eu,meus irmãos,minha cunhada e meu sobrinho sentamos no chão da cozinha e ela começou a contar tudo que tem sentido e como imagina que será daqui pra frente,meu sobrinho levanta e diz:- Eu tenho uma raiva porque DEUS só leva e deixa doente quem a gente ama!…minha mãe pega ele pela mão e diz:- Não Lipe, não fala isso DEUS fica triste com você, ele fala :- Eu,que estou triste com ele!

Minha mãe abraça ele e continua falando :- DEUS ama a gente de uma forma que deixa a gente vir só de passagem,quando ele sente muita saudade leva a gente,e pode ser através de uma doença,um assassinato,ele só fica brava com quem tira a própria vida,ai ele deixa eles de castigo,mas daqui um tempo estaremos todos juntos meu amor,todo mundo que partiu está lá esperando a gente chegar e vamos ficar todos juntos novamente,o Lipe questiona e o inferno Vó ? ..e ela continua :- o inferno é a miséria,o frio,a fome e a falta de amor entre as famílias esse é o inferno, lá em cima é só Glória.

Meu pai chorando, assim como todos falou:- É muita injustiça,eu cego,você doente e minha mãe nem deixou ele terminar e disse:- NÃO RECLAMA VEÍO,OLHA A SUA VOLTA TEMOS TUDO QUE PRECISAMOS AQUI,SENTADOS NO CHÃO!”

O que eu quero deixar aqui contando pra todos o nosso almoço?? – SIMPLES, DEUS PODE PERMITIR QUE ME TIREM TUDO,POIS ELE TEM ME DADO O MELHOR ESCUDO CONTRA O MUNDO..A FAMÍLIA,OBRIGADO SENHOR, EU TE AMO ! ♥

Experiências Pessoais… Vivências…

Uma vez me perguntaram:
Pergunta: Porque só escreve coisas sobre amor, sentimentos.. porque não escreve sobre outras coisas, sei lá,

mais “alegres” ?
Resposta: Porque eu só escrevo sobre o que realmente conheço :))

por Eduarda Medeiros

Cada um escreve o que tem dentro de si. Seja o que já viveu, o que gostaria de viver ou…ou. [risos] Somos tremendamente livres de posse da palavra.

Reflexões Curtas

Todo canalha tem coração! Mas isso não quer dizer que eu tenha de tentar descobrir isso na prática.

Não meto minha mão no fogo por ninguém, nem por mim mesma. Porque eu me queimaria à toa?

Encarnação Involuntária – Clarice Lispector

Tem muita gente por ai que copia e cola frases de Clarice Lispector no facebook, no msn e afins, mas essas pessoas podem nunca ter lido . Eis aqui uma oportunidade boa, um texto que eu considero lição de vida pra quem precisa se entender melhor e o melhor ainda, entender o outro – pelo menos dentro de um limite.

O texto a seguir é de Clarice Lispector e se chama Encarnação Involuntária:

“Às vezes, quando vejo uma pessoa que nunca vi, e tenho tempo para observá-la, eu me encarno nela e assim dou um grande passo para conhecê-la. E essa intrusão numa pessoa, qualquer que seja ela, nunca termina pela sua própria auto-acusação: ao nela me encarnar, compreendo-lhe os motivos e perdôo. Preciso é prestar atenção para não me encarnar numa vida perigosa e atraente, e que por isso mesmo eu não queira o retorno a mim mesmo.

Um dia no avião…ah, meu Deus – implorei – isso não, não quero ser essa missionária!
Mas era inútil. Eu sabia que, por causa de três horas de sua presença, eu por vários dias seria missionária. A magreza e a delicadeza extremamente polida da missionária já haviam me tomado. É com curiosidade, algum deslumbramento e cansaço prévio que sucumbo à vida que vou experimentar por uns dias viver. E com alguma apreensão, do ponto de vista prático: ando agora muito ocupada demais com os meus deveres e prazeres para poder arcar com o peso dessa vida que não conheço – mas cuja tensão evangelical já começo a sentir. No avião mesmo percebo que já comecei a andar com esse passo de santa leiga: então compreendo como a missionária é paciente, como se apaga com esse passo que mal quer tocar o chão, como se pisar mais forte viesse prejudicar os outros. Agora sou pálida, sem nenhuma pintura nos lábios, tenho o rosto fino e uso aquela espécie de chapéu de missionária.
Quando eu saltar em terra provavelmente já terei esse ar de sofrimento-superado-pela-paz-de-se-ter-uma-missão. E no meu rosto estará impressa a doçura da esperança moral. Porque sobretudo me tornei toda moral. No entanto quando entrei no avião estava tão sadiamente amoral. Estava, não, estou! Grito-me eu em revolta contra os preconceitos da missionária. Inútil: toda a minha força está sendo usada para conseguir ser frágil. Finjo ler uma revista, enquanto ela lê a Bíblia.
Vamos ter uma descida curta em terra. O aeromoço distribui chicletes. Ela cora mal o rapaz se aproxima.
Em terra sou uma missionária ao vento do aeroporto, seguro minhas imaginárias saias longas e cinzas contra o despudor do vento. Entendo, entendo. Entendo-a, ah, como a entendo e ao seu pudor de existir quando está fora das horas em que cumpre sua missão. Acuso, como a missionariazinha, as saias curtas das mulheres, tentação para os homens. E, quando não entendo, é com o mesmo fanatismo depudorado dessa mulher pálida que facilmente cora à aproximação do rapaz que nos avisa que devemos prosseguir viagem.
Já sei que só daí a dias conseguirei recomeçar enfim integralmente a minha própria vida. Que, quem sabe, talvez nunca tenha sido própria, se não no momento de nascer, e o resto tenha sido encarnações. Mas não: eu sou uma pessoa. E quando o fantasma de mim mesma me toma – então é um tal encontro de alegria, uma tal festa, que a modo de dizer choramos uma no ombro da outra. Depois enxugamos as lágrimas felizes, meu fantasma se incorpora plenamente em mim, e saímos com alguma altivez por esse mundo afora.
Uma vez, também em viagem, encontrei uma prostituta perfumadíssima que fumava entrefechando os olhos e estes ao mesmo tempo olhavam fixamente um homem que já estava ficando hipnotizado. Passei imediatamente, para melhor compreender, a fumar de olhos entrefechados para o único homem ao alcance da minha visão intencionada. Mas o homem gordo que eu olhara para experimentar e ter a alma da prostituta, o gordo estava mergulhado no New York Times. E meu perfume era discreto demais.
Falhou tudo.” (Clarice Lispector)

Esconde Esconde – Como Fugir do Seu Amor por Mim?

Quando a gente tem filhote pequeno em nossa família, ou com amigos, uma série de coisas impensadas acontecem na vida da gente. Hoje eu estava assistindo um DVD infantil com historinhas e canções. Em uma delas a letra da canção me fez refletir sobre algumas coisas da vida. Independente de religião, pelo falo de falar no relacionamento com Deus, me chamou a atenção.

[youtube: http://www.youtube.com/watch?v=y053kbJbJAM]

Esconde-esconde

Ana Paula Valadão

Deus conhce o meu coração
Ele sabe tudo que eu penso
mesmo quando estou sozinha
Jesus está me vendo

Ele sabe onde ponho as mãos
cada passo onde piso os meus pés
quando erro não me rejeita mas me oferece o perdão

não dá para brincar de esconde-esconde com Deus
não dá para viver longe do Seu amor
não importa a onde eu for Ele olha para mim
com braços abertos
Quer me ver feliz!

não dá para correr nem fugir do Senhor
por todos os lados me cerca com Amor
Seu poder é mais forte e vence todo o mal
Jesus é meu amigo sem igual!!

Quando é que vamos aprender a não olhar só pra nosso umbigo?

Leoladis

Você tem recebido a devida atenção? Está custando cada vez mais caro ter a devida atenção das pessoas hoje em dia. Eu acho que os psicólogos estão sendo pagos nem tanto pra tentar resolver os dilemas emocionais das pessoas, mas para lhes dar a devida atenção.

Essa tal questão do amor não correspondido que a gente vê na figura ao lado, não tem a ver só com relacionamentos amorosos. Quando você dá muita atenção pra um amigo e o mesmo não se interessa em saber sobre ti, em retribuir com a devida atenção ao seu mundo interior, [ou exterior que seja! Cada  um prefere viver onde mais lhe agrada mesmo], a sensação não é muito diferente, a dor é parecida. De qualquer forma é um tipo de rejeição.

Somos especiais pelo simples fato de existirmos, mas até descobrirmos isso de verdade sofremos um pouco. Mas também, depois que estamos devidamente…

Ver o post original 77 mais palavras