Como Tirar Vantagem das Adversidades

Ser Carvão ou Diamante – por Leonardo Ladislau

Qual a diferença entre um diamante e um carvão? Ambos são feitos do mesmo elemento químico mas cada qual passou por um processo diferente na vida. Da mesma forma o que faz de nós vitoriosos ou fracassados, valiosos ou não é a atitude que tomamos diante das adversidades. Sei que a palavra fracassado pode ser pesada demais, acontece que ela não pode ser evitada. Quando eu digo fracasso, não estou me referindo aos planos que criaram pra nós, e nos obrigaram a cumprir sob pena de não sermos felizes se não os realizarmos. Ser bem sucedido não precisa necessariamente ser o que querem que sejamos. Estou entendendo que o fracasso seja quando falhamos em estar bem com a gente mesmo, alcançando o que nos faça feliz sem o prejuízo pessoal e alheio. E se for pra olhar desse modo, todos somos um pouquinho fracassados ainda pois nem todos nós alcançamos a felicidade por completo. Sendo assim, a vida seria uma luta constante contra as adversidades que nos impedem de ser feliz. Cada dia uma oportunidade de lutar pra mudar as coisas. Essa tal felicidade seria muito mais a interior do que a que todos enxergam por fora. Sabe quando a gente fica satisfeito com a gente mesmo por estar dando o nosso melhor e já não ser mais o que era antes? Não precisa ser 100% perfeito, mas é necessário estar caminhando rumo ao alvo. É dessa felicidade que estou falando. Todos temos a capacidade de mudar em meio as circunstâncias. Todos temos a capacidade de ter novos pensamentos ao invés dos de sempre que não têm nos levado a uma satisfação com a gente mesmo. Todos podemos mudar, bastando pra isso QUERER. O QUERER fará de nós um pedaço de carvão ou uma peça de diamante.

Citando outra fonte:

Carvão e diamante são substâncias que têm a mesma composição, mas valores extremamente diferentes. Imagine só fazer joias usando carvão ou acender uma lareira colocando diamantes para queimar, não seria absurdo?

Na verdade, a semelhança entre diamante e carvão limita-se apenas ao fato de que o carvão é um mineral rico em carbono e os diamantes também são feitos de carbono.
E por que o diamante possui valor tão alto, ao contrário do carvão, que é simplesmente queimado?

Vejamos as diferenças no processo de formação:

Os diamantes são obtidos sob altíssimas pressões a partir do magma presente no interior da Terra (bem abaixo da crosta). Foram necessários vários séculos para que camadas de magma fossem sendo depositadas umas sobre as outras, acarretando em forte pressão. O magma foi sendo comprimido até se petrificar. O resultado você já sabe, diamantes belos, duráveis e muito valiosos.

Já o carvão surge de um processo bem mais simplificado e acessível, ele é obtido a partir da decomposição de folhas, vegetação e árvores. O local escolhido é embaixo da terra, onde as temperaturas se elevam em relativa pressão. O carvão é formado a partir das mudanças físicas e químicas propícias a essas condições, num tempo bem inferior ao que origina o diamante.

Portanto, não seria possível ambas substâncias possuírem o mesmo valor comercial, uma vez que o tempo de formação se difere nos dois processos.

Por Líria Alves
Graduada em Química

Via BrasilEscola.com

Anúncios

Comente...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s