Burrice

Burrice - EuGordinhaO sentimento da gente é burro. Se a gente sofre quando ama, porque insiste em amar? A gente sofre por amores não correspondidos, por amores correspondidos intensificados em ciúmes, em saudades, em tesões que parecem não ter fim. O tal do amor tem todos esses efeitos colaterais dos quais somos vitimas, ou nos deixamos ser, e ainda assim… queremos amar. Resumindo, o sentimento da gente é burro.

Mas o sentimento da gente não precisa ser inteligente, né mesmo? O pensamento precisa saber das coisas. Ao sentimento cabe é o treinamento, ser adestrado como um cavalo bravo. Mas quem há que adestre o coração? A gente precisa de mais do que adestradores. Precisamos de gente que tenha a mesma burrice sentimental e embarque com a gente nessa viagem doida de confiança, cumplicidade, comprometimento, carinho, liberdade… a gente precisa de verdade, e que a verdade seja vivida mais do que dita e ouvida. Que a verdade seja mais do que a música e a vontade de dançar, que seja a vida movendo o corpo e a alma que ama. Se houver isso, todo sentimento burro não passará de uma mera justificativa pra gente simplesmente ser feliz.

Leonardo Ladislau

Amor Burro - EuGordinha

Enxergar o Outro Lado

Enxergar o Outro Lado - EuGordinha

“Que sejamos capazes de enxergar algo de bom em cada momento ruim que nos acontecer.”

Sabe quando dizem que a gente tem de virar o jogo? Não estou falando de vira a mesa. De indignações o mundo já está cheio até demais, e muitas delas não têm conseguido bons resultados, apenas barulho, confusão e briga. o Bom mesmo é virar o jogo.

Virar o jogo é quando parece que a gente está perdendo mas o nosso potencial de vitória é certo, basta, mudar o pensamento… Isso que o povo vive dizendo por ai de pensamento positivo ou negativo, eu entendo como sim ou não. Pensamentos de sim, é possível, e Não, não dá. O não é muito óbvio, eliminante. Quem pensa nas possibilidades do não, geralmente tem uma vida mais parada, triste, reclamativa. é o al do pensamento negativo. O pensamento de que as coisas não dão certo, geralmente acontece em nós com mais frequência quando já passamos por tantos nãos na vida que a gente acaba… ACOSTUMANDO. Tem gente que de tanto sofrer acostuma a sentir dor, e até mesmo sente falta quando não está doendo algo. Estranho, mas tenho visto muito disso ao longo dos anos.

Agora, a gente vira o jogo quando não aceita mais certos nãos que a vida aparentemente está nos dando. Quando a gente percebe que o poder de mudança está em nossa decisão, a gente passa a escolher o que vai fazer com o que estiver acontecendo. Eu sei que a dor nos faz esmorecer um pouco, ficar querendo se meter num canto e ficar abatido… mas quer saber de uma coisa? O que a gente consegue com esse tipo de atitudes? Não conseguimos o que REALMENTE queremos que é… ser feliz!

Vamos aprender a enxergar nos momentos ruins da vida algo de bom a ser aproveitado. Tudo que aparentemente é ruim, sempre tem uma vantagem aparentemente escondida. Vamos descobrir isso!

Leonardo Ladislau