Razões para Sorrir

Razões Para Sorrir EuGordinha

“Espero que todos os dias você encontre uma razão para sorrir.”

Tenho amado os textos que leio num blog que sigo, o Diário da Mulher Despeitada. Dos tipos que trazem a gente a pensar coisas novas sobre a vida, ou repensar coisas quais talvez já estivessem esquecidas.

Blog da Ida Lenir

Ontem fui fazer a visita quinzenal à minha antiga morada, que fica no município vizinho de Benevides. É… minha saga para vender o imóvel continua; também persistem as inúmeras despesas que uma casa de campo fechada me impõe: além das taxas e impostos, roçagem e capina, manutenção da piscina e limpeza geral da área externa toda semana. Quem ama cuida, não desiste, não mata (ou se mata!).

Apesar de reclamar um monte, quando estou me aproximando daquela cidade, vai me dando uma vontade danada de voltar a morar lá, tipo ermitã, tendo por companhia apenas minha fiel companheira Tigresa e a Internet. Mas como tenho juízo, espero a vontade passar e volto para meu urbaníssimo apartamento e para curtir todos os problemas da  amada Belém.

Quando chego lá “em casa”, gosto, especialmente, de passear pelo pomar. Pego uma tangerina no pé e saio procurando e catando as frutas disponíveis. Sei…

Ver o post original 244 mais palavras

Rir é Melhor do que ser Arrogante

burro rindo EuGordinha

No Curso de Medicina, o professor se dirige ao aluno e pergunta:
– Quantos rins nós temos?
– Quatro! Responde o aluno.
– Quatro? Replica o professor, arrogante, daqueles que sentem prazer em tripudiar sobre os erros dos alunos.
– Tragam um feixe de capim, pois temos um asno na sala, ordena o professor a seu auxiliar.
– E para mim um cafezinho! Replicou o aluno ao auxiliar do mestre.
O professor ficou irado e expulsou o aluno da sala. O aluno era
Aparício Torelly Aporelly (1895-1971), o ‘Barão de Itararé’. Ao sair da sala, o aluno ainda teve a audácia de corrigir o furioso mestre:
– O senhor me perguntou quantos rins ‘NÓS TEMOS’. ‘NÓS’ temos quatro: dois meus e dois seus. ‘NÓS’ é uma expressão usada para o plural.Tenha um bom apetite e delicie-se com o capim.

Moral da História:
A VIDA EXIGE MUITO MAIS COMPREENSÃO DO QUE CONHECIMENTO.
Às vezes as pessoas, por terem um pouco a mais de conhecimento ou acreditarem que o tem, se acham no direito de subestimar os outros… E haja capim!!!

O Barro – Reflexão

O barroSe você pisar no BARRO e imediatamente tentar limpar o sapato, dificilmente o BARRO sairá.

Por outro lado, se você esperar o BARRO secar, basta flexionar o solado que o BARRO sairá sozinho.

Com (alguns) problemas da vida, nós também devemos ser assim…

Tá difícil???
Espera o BARRO secar…

Velho é o teu Passado!

Usuária mais velha do Facebook tem 105 anos

Com mais de um século de vida, Edythe Kirchmaier também trabalha como voluntária, tem iPad e, ainda por cima, dirige

Edythe Kirchmaier já conta com mais de 23.200 seguidores em seu perfil no Facebook / Créditos: Reprodução (Facebook Edythe Kirchmaier)

Edythe Kirchmaier já conta com mais de 23.200 seguidores em seu perfil no Facebook / Créditos: Reprodução (Facebook Edythe Kirchmaier)

Edythe Kirchmaier mantém uma rotina agitada aos 105 anos de idade. Ela atua há 40 anos como voluntária, dirige, também faz artesanatos, joga paciência, lê emails no iPad mini que ganhou de Natal e é a usuária mais velha registrada no Facebook, no qual tem mais de 23.200 seguidores.

Edythe Kirchmaier (2)

Mesmo na rede social, Edythe não larga o lápis e papel. Créditos: Reprodução (Facebook)

Em seu perfil na rede social, consta que Edythe tem mestrado em Trabalho Social na Universidade de Chicago e, entre as cinco páginas que curte por enquanto, está a Direct Relief International, insituição filantrópica que apoia e pela qual faz campanha.

Edythe entrou no Facebook há apenas um mês e desbancou Florence Detlor, de 101 anos, do posto de usuária mais velha. Quando ela se cadastrou para participar da rede social, o Facebook chegou a não reconhecer sua data de nascimento, dizendo ser inválida. Três semanas depois, a terminou os ajustes para permitir o cadastro de Edythe, cujo ano de nascimento é 1908.

Edythe, que aos 105 anos, teve problemas no momento de registrar sua data de nascimento no Facebook, participou do programa The Ellen DeGeneres Show. Créditos: Reprodução (Facebook Edythe Kirchmaier)

Edythe, que aos 105 anos, teve problemas no momento de registrar sua data de nascimento no Facebook, participou do programa The Ellen DeGeneres Show. Créditos: Reprodução (Facebook Edythe Kirchmaier)

Mesmo conectada à rede, ela não larga lápis e papel, todas as quintas-feiras, marca presença nos escritórios da Direct Relief para escrever cartas de agradecimento às pessoas que apoiam a instituição.

Edythe é viúva, foi casada por 70 anos e tem dois filhos. O segredo para a longevidade é viver um dia de cada vez com muita alegria. Na mesma época em que entrou no Facebook, Edythe também passou no teste de renovação da carteira de habilitação.

Como muita gente faz, Edythe também postou fotos suas de quando era jovem em seu perfil no Facebook / Créditos: Reprodução (Facebook Edythe Kirchmaier)

Como muita gente faz, Edythe também postou fotos suas de quando era jovem em seu perfil no Facebook / Créditos: Reprodução (Facebook Edythe Kirchmaier)

Fonte Redação Galileu

Sr. Wilson

Sr.Wilson

sr-wilson

Um do meus personagens de filme predileto em tudo o que eu já assisti até hoje, sem dúvida é o Sr.Wilson. Ele era o amigo do personagem principal (interpretado por Ton Hanks). A história do Sr.Wilson é simples. Ele é o que todo mundo gostaria de ter como amigo: do tipo que topa qualquer parada, está contigo nos momentos que você precisa, mas nem sempre você consegue ajudar em todo tempo. Quem já viu o filme sabe que após um acidente aéreo, um homem se vê perdido no meio do pacífico em uma ilha deserta.Em meio a uma situação de dor e desespero, a mão do sujeito marca de sangue uma bola de vôlei e na marca ainda fresca o homem desenha um rosto. Nascia ali um companheiro que entra mudo e sai calado de cena. Porque às vezes a gente só quer mesmo de um amigo que ele seja nossa companhia. Não quer que ele invente coisas que dizer só pra parecer bonzinho, parecer que se importa. O verdadeiro amigo aprende ao longo do anos que uma amizade sincera não precisa se constranger com o silêncio. Tem hora que o silêncio é a única riqueza que temos pra oferecer. O Sr.Wilson conquista a minha simpatia por ser um sábio de nascença. Ele tem na sua presença a sua maior riqueza. Embora tenha saído da vida do náufrago tão repentinamente como entrou, soube marcar a vida daquele homem, mantendo-o em sanidade até o momento oportuno. Coisa que todo amigo deveria fazer.

o-naufrago-grande

Para onde Ir

Para Onde Ir - EuGordinha

“Inteligente não é aquele que sabe pra onde ir, e sim aquele que sabe pra onde não deve voltar!”

Para aonde ir quando todos os caminhos estão confusos e parece que a gente está perdido? Se os caminhos forem por fora é muito mais simples… mapas, aplicativos de GPS e afins nos ajudam, pedir informações a quem estiver por perto, olha a posição do sol ou das estrelas, lembrando das aulinhas de geografia na escola quando éramos crianças e não sabíamos de que serviria aquilo… recentemente aprendi que se eu estiver perdido dentro de uma selva e achar uma casa de João-de-barro, a portinha da mesma nunca vai estar voltada para o leste, pois ele não quer que o sol venha dar logo de cara dentro da casa dele. Não sei quando vou estar perdido dentro de uma floresta, mas de alguma forma essa informação pode ser útil. Posso pensar nela, por exemplo, de outros modos, vislumbrando outros caminhos… Caminhos interiores, onde a gente também costuma se perder por falta de sol, luz, calor, amor, companhia. No meu ver a gente tem hora que se vê muito dependente de quem nos diga o que fazer, para onde ir, como fazer as coisas. Existem modos de ir, caminhos a percorrer que só dependem única e exclusivamente de nós. Não vamos poder culpar ou responsabilizar os outros pelas nossas escolhas. Muitas vezes nos perdemos porque queremos que o outro nos aponte um caminho quando na verdade já decidimos dentro de nós e só estamos com medo de assumir.

Leonardo Ladislau

Orfanato – Casa de Heróis

Orfanato - Casa de Heróis EuGordinha

Já repararam na história de vida de muitos dos heróis das histórias em quadrinhos e desenhos animados? Muitos sofreram um fato em comum: Perderam seus pais. Na vida real, muitos que passam por isso, quando se apercebem da falta que um pai ou mãe pode fazer, procuram algo que substitua, mas parece que nunca é suficiente. Alguns tentam com todas as suas forças fazer coisas que os façam notáveis, tendo na aprovação dos outros a sensação de que estão sendo amados.

O poder de um amor de pai e mãe, pode nos fazer mais fortes. Nem precisamos ser super heróis. O amor por mais simples que seja já nos deixa super por dentro. Um coração bem cuidado por quem nos quer bem, tem o poder de nos tornar mais responsáveis pelos outros e por nós mesmos.O contrário também funciona, infelizmente.

Sempre que possível amar, faça-o com todas as suas forças. Principalmente se você estiver na condição de pai, mãe, filho, filha…

Leonardo Ladislau

O Que Temos nas Mãos?

1245097626_naufrago02

Gosto de cinema pois em cada filme temos a oportunidade de rever alguns conceitos, ver a vida por outros olhos sempre é bom, variar a forma como se faz as coisas (Bem, isso se o filme for bom!). No filme o “Náufrago”, Tom Hanks vive Chuck Noland (Tom Hanks) um inspetor da Federal Express (FedEx), multinacional encarregada de enviar cargas e correspondências, que tem por função checar vários escritórios da empresa pelo planeta. Porém, em uma de suas costumeiras viagens ocorre um acidente, que o deixa preso em uma ilha completamente deserta por 4 anos. Com sua noiva (Helen Hunt) e seus amigos imaginando que ele morrera no acidente, Chuck precisa lutar para sobreviver, tanto fisicamente quanto emocionalmente, a fim de que um dia consiga retornar civilização.

Essa tal luta pela sobrevivência o leva a estar atento ao que tem ao seu redor. Tudo o que puder ser útil pra sua vida passa a ter valor extremo. Estranho como sejamos assim, como seres humanos… dependemos de que nos falte o que é valioso para que então venhamos a dar valor… ops, me desculpem… não DEPENDEMOS, não! Mas na maioria das vezes é o que acontece: Só damos valor, quando perdemos. 😦

O Que temos em mãos hoje? O que temos de invisível também, por dentro… quais são os nossos recursos interiores? Precisamos levar em conta tudo o que estiver ao nosso alcance. e valorizarmos o que pudermos, a vida pode ser muito mais preciosa do que tem sido.

Amor Próprio

Amor Próprio - EuGordinha

“Se você não tem, carro próprio, casa própria, que pelo menos tenha AMOR PRÓPRIO!”

Amor próprio é quando a gente tem pela gente mesmo uma estima, um jeitinho de se dar valor que por mais que digam que valemos menos, sabemos que não. É um se olhar no espelho e se reconhecer como valioso, digno de amor, desejável… não para os outros mas para si mesmo, antes de ser para os outros. O exagero do amor próprio é um narcisismo onde podemos até mesmo ficar cegos, não reconhecendo mais a beleza e valor dos outros, dando exclusiva atenção a nós mesmos. O narcisismo me parece um amor próprio com defeito.

O bom do amor próprio, o ser saudável nele é ter consciência de modo pleno que os elogios dos outros são um reconhecimento justo e não algo que se deva buscar como um troféu. O bom do amor próprio é se amar não pelo que temos apenas de aparente mas pelo que somos e permanece. As coisas que estão dentro de nós podem durar muito mais do que as que estão por for.

Leonardo Ladislau