Mais um texto delicioso que toda mulher deveria ler. Parabéns pela sensibilidade em expor assuntos tão delicados e necessários, Ida. Xero!

Blog da Ida Lenir

É isso que sou, uma mulher só. Não há uma gota de pesar nesta afirmação. Apenas quero dizer que tomei as rédeas da minha vida e gostei da arte de  me conduzir pelos caminhos, às vezes tortuosos, que revolvem meus medos; às vezes de uma simplicidade translúcida, que alimenta certezas.

Descobri, para minha surpresa, que conviver comigo mesma me traz paz, aumenta minha autoestima, torna meus dias mais ensolarados e me deixa mais ousada e condescendente com meus erros e enganos. Olho-me no espelho com olhos despidos do olhar do outro e me acho bonita, com os dotes herdados da genética e sobre quais o tempo trabalhou e o uso desgastou. Ainda assim, há tanto encanto no que me tornei agora! Encanto com o qual só eu me encanto estando só.

Reconheço minhas fragilidades, meu dark side, o sombrio pessimismo mascarado de realismo racionalizado que teima em anuviar alguns momentos…

Ver o post original 345 mais palavras

Anúncios

2 respostas em “

Comente...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s