Vanessa da Mata em Salvador

No primeiro show da Diva em Salvador o que não faltou foi emoção. É por isso que eu gosto dela. #VanessaDaMataDiva!

Vanessa da Mata não segura a emoção e chora em Salvador

A cantora se emociona durante o lançamento oficial do show “Viva Tom Jobim” em pleno Farol da Barra.

fotos_genilsoncoutinho_mr_048

Vanessa da Mata se emociona em Salvador

A cantora Vanessa da Mata não segurou a emoção na noite deste domingo, 21, durante o lançamento oficial do show “Viva Tom Jobim”, em Salvador, Bahia.

A apresentação, claro, é uma grande homenagem ao cantor, compositor, e maestro Tom Jobim. Depois da estreia na noite soteropolitana, a turnê irá percorrer outras seis capitais do Brasil.

Em pleno Farol da Barra, um dos palco do carnaval baiano, a cantora deixou a emoção rolar em frente a uma multidão de fãs, que chegou cedo para curtir o show. Enquanto as lágrimas caiam pelo rosto, Vanessa foi bastante aplaudida pelas pessoas presentes.

Via Ego

Dia da terra

Dia da Terra - EuGordinhaHoje é dia da Terra o que significa um dia especial para se conscientizar as pessoas da importância de estarmos vivos num planeta que faz parte de nós. Afinal o nosso corpo é feito dos alimentos que ingerimos e que são produzimos na terra que precisa estar nas devidas condições para que isso aconteça. Fora isso existe uma diversidade de animais e plantas que vivos estão, ou melhor, estamos, todos interconectados… Me assusta que nós, seres humanos, nos julgando tão inteligentes, tenhamos feito tantas coisas de ruim ao lugar onde moramos, de onde tiramos nosso sustento. Muitas vezes, no retirar de matéria prima que produza coisas que vendamos pra ganhar $, não respeitamos as leis da reprodução e sustento… esquecemos da tal SUSTENTABILIDADE.

Hoje o Google lançou  um Doodle animado que me fez refletir sobre essa questão de estarmos unidos irremediavelmente ao meio ambiente no qual vivemos. Os ciclos do tempo, a transformação das coisas vivas… pra quem curte essas besteirinhas é só ir lá na página inicial do google e clicar no play.

doodle_dia_da_terra_2013Dia da Terra 2013 é homenageado por Doodle animado do Google Doodle ganha homenagem ao Dia da Terra 2013. Conscientização para se conservar a biodiversidade.

O Google está comemorando o Dia da Terra 2013 com um Doodle animado nesta segunda-feira (22). Criado pelo senador americano Gaylord Nelson em 1970, o Dia da Terra tem o objetivo de conscientizar a população sobre a necessidade de se conservar a biodiversidade, além dos problemas relacionados com a contaminação e outras preocupações ambientais.

A primeira manifestação, realizada em 22 de abril de 1970, contou com a participação de aproximadamente dez mil escolas primárias e secundárias, centenas de comunidades e duas mil universidades americanas. Promovida pelo senador Gaylord Nelson, a pressão da sociedade obteve sucesso e fez com que o governo dos Estados Unidos criasse a Agência de Proteção Ambiental (Environmental Protection Agency), além de uma série de leis com o objetivo de proteger o meio ambiente.

Dois anos depois, foi celebrada a primeira conferência internacional sobre o meio ambiente chamada de Conferência de Estocolmo. Seu objetivo foi o de sensibilizar os líderes mundiais sobre a seriedade dos problemas ambientais, além de sensibilizá-los no sentido de instituírem políticas necessárias para erradicar os graves problemas.

O Google também comemorou o Dia da Terra em 2012 com um outro Doodle animado.

Via Google e Wikipédia

Via M.Techtudo
Por Ricardo Fraga
Para o TechTudo

O Lado Bom

O Lado Bom - EuGordinha “Existem olhos que enxergam beleza em todas as formas” Essa frase se encaixa exatamente com o momento de inspiração. Costumo dizer que tudo nessa vida tem um lado bom. Por que críticas não seriam construtivas? O mundo me ensinou que o que realmente vale à pena a gente enxerga até mesmo no escuro, que a nossa aparência para aqueles que não conhecem o que está no nosso coração, não sabem quem somos nem de onde viemos ou como chegamos até aqui, vale mais que nossa essência. Mas me ensinou principalmente a não dar importância para alguns pontos de vista, por que conceitos e teorias todos têm, mas não quer dizer que sejam os únicos. Achar o outro belo varia de um olhar para o outro, “uns desejam ou repudiam o que lhe convêm”. Alguns passam a vida inteira lutando contra alguma coisa, contra a balança, contra o preconceito, contra o amor, contra a morte, contra a vida. Às vezes lutam tanto e se esquecem de observar o outro de forma diferente, esquecem de tentar conhecer, sem julgar, sem ofender ou magoar, preferem rotular e esquecem que não são exemplos de perfeição. Cada um com suas lutas! Vai entender… “Pelo direito de ser livre no ser, agir, pensar, crer. A favor da vida feliz!”
Pessoas precisam de respeito, amor, amizade, carinho, admiração, paz no coração e liberdade de ser, não de rótulos!

– Natália Rodrigues

Nota: As frases entre aspas são da postagem “O Que É A Beleza?

DA DISCRIÇÃO

Amizade - EuGordinha

DA DISCRIÇÃO

Não te abras com teu amigo
Que ele um outro amigo tem.
E o amigo do teu amigo
Possui amigos também…

— Mario Quintana

 

 

Outono

Hoje o dia amanheceu tipicamente outonal. Djavan veio dando o ton nos fones de ouvido desde o escurinho do quarto no começar do dia, até a vida aqui fora onde tudo é lindo no banhado de ouro dourado que o sol derrama nas coisas. Vontade imensa de dar uns bons dias pra pessoas lindas que fazem diferença em nossas vidas! BOM DIA!

Outono
Djavan

Um olhar uma luz ou um par de pérolas
Mesmo sendo azuis sou teu e te devo
Por essa riqueza

Uma boca que eu sei
Não porque me fala lindo
E sim, beija bem
Tudo é viável pra quem faz com prazer

Sedução, frenesi
Sinto você assim, sensual, árvore
Espécie escolhida, pra ser a mão do ouro
O outono traduzir viver o esplendor em si…..

Tua pele um bourbon me aquece como eu quero
Sweet home gostar é atual além de ser tão bom…
djavan EuGordinha

O Que é A Beleza?

O que é a Beleza - EuGordinha

“Beleza não põe mesa.” Diz o ditado popular sabiamente.  Beleza não põe mesa, não conversa em dias de solidão, não faz amor gostoso dizendo bom dia… Ei! Dizer BOM DIA pode sim, ser uma das variadas formas de se fazer amor. #FicaDica.

O fato é, que a beleza não pode ser definida em apenas de uma forma, ela é muitiforme, variada, múltipla e quaisquer outras palavras que signifiquem quantidade. É engraçado mas amanheci com uma resolução pronta em relação a alguns fatos da vida. A saber: Não apoio mais concursos de beleza! Simplesmente porque o que eu considero belo pode não ser para grande maioria que se deixa cegar pelo que meia dúzia de gatos pingados interesseiros dizem que é belo ai pela mídia afora e ainda tentam nos enfiar goela abaixo.

Lembro de quando eu era adolescente e me apaixonei por uma menina “linda” aos meus olhos. Ela era grande e formosa, bem gorda mesmo e tinhas os cabelos assim, o sorriso assado e etc e tal. Os meus amigos de então faziam a lista das meninas mais bonitas e ela estava nos últimos lugares… levando em consideração que não havia outra classificação além de LINDA – NORMAL e FEIA, as últimas classificadas na lista daqueles meninos de outrora eram as feias… sendo assim… Como podia aquela menina linda aos meus olhos ser considerada FEIA? Eu estava errado no meu modo de ver as coisas? Não! Eles estavam errados. E muitos meninos ainda continuam errados e algumas mulheres também e outros homens igualmente.

Na boa, cansei de ficar medindo beleza pelas proporções do quadril ou busto ou formato dos olhos, nariz e boca, cor e comprimento dos cabelos. Pouco deveria importar o tamanho da bunda, ou seios, ou barriga, coxas e etc. O corpo pode nascer de um jeito mas ao longo dos anos muda e pode mudar muito. BASTA! Não apoio mais essas concursos de beleza plus size ou qualquer outro concurso de beleza do gênero.

A beleza é algo que cabe aos olhos de quem vê. Se eu acho que uma barriga caída é sexy, essa é uma verdade minha e ninguém tem a ver com isso. Goste quem goste, desgoste idem – não preciso me importar com a opinião dos outros quando o único beneficiado ou prejudicado pode ser apenas eu!

Meninas acordem para o fato de que o corpo de vocês não precisa ser CLASSIFICADO como feio ou bonito. Se ele funciona bem, e está com saúde, trate das questões de higiene, que é fundamental, e quando à beleza que eles possam ter… Experimentem amar tal qual foram feitas. Costumo dizer que Deus não erra quando nos faz. Dizer que um corpo é feio e outro é bonito é limitar a perfeição de Deus – isso pra quem crê nEle. Cada qual enxerga a beleza que quer onde o olhar se deleita.

#TenhoDito

Leonardo Ladislau

bbw feliz - EuGordinha

O PRIMEIRO BEIJO – Clarice Lispector

Beijando Estátua

Os dois mais murmuravam que conversavam: havia pouco iniciara-se o namoro e ambos andavam tontos, era o amor. Amor com o que vem junto: ciúme.
– Está bem, acredito que sou a sua primeira namorada, fico feliz com isso. Mas me diga a verdade, só a verdade: você nunca beijou uma mulher antes de me beijar? Ele foi simples:

– Sim, já beijei antes uma mulher.

– Quem era ela? perguntou com dor.

Ele tentou contar toscamente, não sabia como dizer.

O ônibus da excursão subia lentamente a serra. Ele, um dos garotos no meio da garotada em algazarra, deixava a brisa fresca bater-lhe no rosto e entrar-lhe pelos cabelos com dedos longos, finos e sem peso como os de uma mãe. Ficar às vezes quieto, sem quase pensar, e apenas sentir – era tão bom. A concentração no sentir era difícil no meio da balbúrdia dos companheiros.

E mesmo a sede começara: brincar com a turma, falar bem alto, mais alto que o barulho do motor, rir, gritar, pensar, sentir, puxa vida! como deixava a garganta seca.

E nem sombra de água. O jeito era juntar saliva, e foi o que fez. Depois de reunida na boca ardente engulia-a lentamente, outra vez e mais outra. Era morna, porém, a saliva, e não tirava a sede. Uma sede enorme maior do que ele próprio, que lhe tomava agora o corpo todo.

A brisa fina, antes tão boa, agora ao sol do meio dia tornara-se quente e árida e ao penetrar pelo nariz secava ainda mais a pouca saliva que pacientemente juntava.

E se fechasse as narinas e respirasse um pouco menos daquele vento de deserto? Tentou por instantes mas logo sufocava. O jeito era mesmo esperar, esperar. Talvez minutos apenas, enquanto sua sede era de anos.

Não sabia como e por que mas agora se sentia mais perto da água, pressentia-a mais próxima, e seus olhos saltavam para fora da janela procurando a estrada, penetrando entre os arbustos, espreitando, farejando.

O instinto animal dentro dele não errara: na curva inesperada da estrada, entre arbustos estava… o chafariz de onde brotava num filete a água sonhada. O ônibus parou, todos estavam com sede mas ele conseguiu ser o primeiro a chegar ao chafariz de pedra, antes de todos.

De olhos fechados entreabriu os lábios e colou-os ferozmente ao orifício de onde jorrava a água. O primeiro gole fresco desceu, escorrendo pelo peito até a barriga. Era a vida voltando, e com esta encharcou todo o seu interior arenoso até se saciar. Agora podia abrir os olhos.

Abriu-os e viu bem junto de sua cara dois olhos de estátua fitando-o e viu que era a estátua de uma mulher e que era da boca da mulher que saía a água. Lembrou-se de que realmente ao primeiro gole sentira nos lábios um contato gélido, mais frio do que a água.

E soube então que havia colado sua boca na boca da estátua da mulher de pedra. A vida havia jorrado dessa boca, de uma boca para outra.

Intuitivamente, confuso na sua inocência, sentia intrigado: mas não é de uma mulher que sai o líquido vivificador, o líquido germinador da vida… Olhou a estátua nua.

Ele a havia beijado.

Sofreu um tremor que não se via por fora e que se iniciou bem dentro dele e tomou-lhe o corpo todo estourando pelo rosto em brasa viva. Deu um passo para trás ou para frente, nem sabia mais o que fazia. Perturbado, atônito, percebeu que uma parte de seu corpo, sempre antes relaxada, estava agora com uma tensão agressiva, e isso nunca lhe tinha acontecido.

Estava de pé, docemente agressivo, sozinho no meio dos outros, de coração batendo fundo, espaçado, sentindo o mundo se transformar. A vida era inteiramente nova, era outra, descoberta com sobressalto. Perplexo, num equilíbrio frágil.

Até que, vinda da profundeza de seu ser, jorrou de uma fonte oculta nele a verdade. Que logo o encheu de susto e logo também de um orgulho antes jamais sentido: ele…
Ele se tornara homem.

(In “Felicidade Clandestina” – Ed. Rocco – Rio de Janeiro, 1998)

Beijo na Estátua

Dia do Beijo

Beijinho a toa - EuGordinha

13 de abril – Dia do Beijo… Bem, o que dizer desse dia? Ou melhor, o que fazer nele? Para muitos, um motivo a mais pra um sorriso para outros um motivo a mais para reclamações. Pra mim tanto faz, desde que aprendi a beijar usando uma laranja, hoje, se for o caso até a minha mão serve de cooperadora. (risos) Ok, brincadeiras à parte, há quem vá trocar uns beijinhos e ficar muito feliz com isso, assim como pode haver quem gostaria muito de beijar alguém meio impossível, seja por causa da distância, do amor não declarado, não correspondido, não mais possível por causa da separação irremediável da morte…

Dia do Beijo - EuGordinha

Um fato positivo que esse tal dia do beijo nos traz à reflexão é a possibilidade de percebermos que o beijo em si, não necessariamente de amor arrebatado, apaixonado, mas o beijo em si, trocado entre amigos, pais e filhos, pessoas que se amam, tem muitos benefícios pra saúde física e emocional. Vinte e nove músculos são ativados em um beijo apaixonados; o corpo se aquece, queimando até 15 calorias e a pressão arterial sobe. E o beijo puro e simples é um dos contatos mais primários que o ser humano aprendeu a ter. O beijo lembra nossa amamentação, quando pela boca tomávamos a vida e dela nos nutríamos.

Enfim sendo Dia do Beijo ou não, o importante é compartilhar da vida que recebemos. Fazer isso com quem amamos é melhor ainda.

tumblr_ljg4lyqulb1qgq1efo1_400_large

Tudo por acaso

Tudo por acaso
Lenine

Eu sei!
Tudo por acaso
Tudo por atraso
Mera distração…

Eu sei!
Por impaciência
Por obediência
Pura intuição…

Qualquer dia
Qualquer hora
Tempo e dimensão
O futuro foi agora
Tudo é invenção…

Ninguém vai
Saber de nada
E eu sei
Pelo sentimento
Pelo envolvimento
Pelo coração…

Eu sei!
Pela madrugada
Pela emboscada
Pela contramão…

Qualquer dia
Qualquer hora
Tempo e dimensão
O futuro foi agora
Tudo é invenção…

Ninguém vai
Saber de nada
E eu sei
Por qualquer poesia
Por qualquer magia
Por qualquer razão…

E eu sei!
Tudo por acaso
Tudo por atraso
Mera diversão
Mera diversão…

Qualquer dia
Qualquer hora
Tempo e direção
O futuro foi agora
Tudo é invenção…

Ninguém vai
Saber de nada
E eu sei!…

lenine EuGordinha

Te Amo

“Te Amo”
Vanessa da Mata

Mas o pior não é não conseguir
É desistir de tentar
Não acredite no que eles dizem
Perceba o medo de amar
Eu cresci ouvindo anedotas, clichês e
Chacotas
Frustrações
Sobre amasiar, se casar
Se entregar seria fraquejar

Te amo, te amo, te amo

E se o tempo levar você
E um dia eu te olhar e não te reconhecer
E se o romance se desconstruir
Perder o sentido
E eu me esquecer por ai
Mas nós somos um quadro de Klimt
“O Beijo” para sempre fagulhando em cores
Resistindo a tudo seremos
Dois velhos felizes
De mãos dadas numa tarde de sol
Pra sempre

Te amo, te amo, te amo

Te Amo - Vanessa da Mata EuGordinha

 

Libertad

Libertad - EuGordinha Pipa Dantas

O nome dessa foto no meu computador chama-se “Libertad”

Eu estava conversando com um grande amigo ontem, o Helio. Aquelas conversas de bar depois de umas doses de tequila, sabe? Chegamos a um assunto: corpos. Mas nada abstrato, especificamente o formato dos corpos, essas massas e suas importâncias, tanto primeira-pessoais quanto terceiras. E a gente percebeu o sofrimento disso tudo. Meu sofrimento por ser gorda, ele por ser magro, a amiga dele por ser alta demais… (bem, pelo menos percebi que não estava sozinha). Passei quase a madrugada toda pensando nisso. Por que MEU corpo é tão julgável para as outras pessoas e, assim, torno esse julgamento minha única verdade? Por que EU devo me padronizar, me alinhar?

Daí vem alguém, no meu caso, e diz “mas é questão de saúde e não de estética” e eu digo que por muito tempo fui mais saudável que todos na minha casa – tudo bem que agora eu dei uma extrapolada, coisa e tal, mas enfim – e eu SEMPRE fui big girl, mas minha mãe, meu pai e meu irmão sempre foram “normais”, nem gordxs, nem magrxs.

Sim, eu sei as consequências que comer gordura em excesso traz, assim como sei as consequências do consumo de bebida, de cigarro, de se ter uma alimentação baseada em carne animal, de viver uma vida estressante, enfim, mas nem por isso saio dizendo “é questão de saúde, não de estética” pra quem fuma haha. É questão de estética, sim. É questão de preconceito, sim. É questão de padronização da beleza, sim. Ninguém está preocupado ou preocupada de verdade com minha saúde, mas da forma como eu me apresento, sem nem falar, às outras pessoas. Essa é a preocupação. O que eu APARENTO ser. Na boa? Cansei. Cansei muito. Cansei de sofrer calada quando percebo que alguém me olha feio na rua. Cansei de ouvir “que pena, tem um rosto tão bonitinho”. Cansei de relembrar minha época de escola e me dar conta de que ser chamada de “baleia quatro olhos” me marcava bastante, porque eu me sentia uma aberração. Já tomei remédio, já fiz milhões de dietas, já pensei em me matar (SIM!) por não ser o que queriam, como se o problema fosse eu e não a outra pessoa. Agora, isso nada mais importa. Isso quer dizer que você, essa pessoa ~MARAVILHOSA~ que julga por aparências, é extremamente desimportante pra mim. Você, seus julgamentos e seu coração sujo. Se você acha que isso não é bonito, o problema é seu, não meu. Se você acha que eu não sou atraente, ffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffoda-se (mantra pra vida). Não nasci pra ser de alguém.

Sou gorda, muito gorda, extremamente gorda, tenho um monte de estria, um monte de celulite, tenho peito pequeno, mas não me caibo em tanta felicidade. Extrapolo. Meu corpo, minhas regras.

Pra quê tanta aparência se o que vale é o coração?

por Pipa Dantas

Fly Me To The Moon

Djavan

Fly Me To The Moon – Djavan

Fly me to the moon
Let me play among the stars
Let me see what spring is like on
Jupiter and Mars

In other words, hold my hand
In other words, darling, kiss me

Fill my heart with song
And let me sing forever more
You are all I long for
All I worship and adore

In other words, please be true
In other words, I love you