Quem diria, a Maisa Silva tá Gorda!

Vocês lembram daquela menininha bonitinha, engraçadinha que prendia a atenção do povo na frente da TV com suas tiradas engraçadas em conversas com o Silvio Santos?

Pois é, ela cresceu e parece que a adolescência está passando bem rápido. Recentemente ela postou uma foto sua de biquíni e uma pessoa fez seu papel de hater comentando que Maisa estava gorda.

Maisa não deixou por menos e respondendeu que a pessoa incomodada poderia pagar uma lipoaspiração ou nutricionista ou mesmo surtar, pois ela estava muito gata.

O nome disso é auto estima né? Foi bom ler e saber que a pequena não está se deixando levar pelo que dizem pessoas sem noção.

Se ela está gorda ou magra isso deveria interessar exclusivamente a ela e mais ninguém. Quando será que as pessoas vão se dar conta de que existem assuntos mais importantes do que comentar sobre o formato de um corpo que não é o seu?

Beijos pra Maisa e pra todas as meninas que já decidiram que não vão se deixar levar pela idiotice alheia!

Concurso EuGordinha Te Veste

Você sente dificuldades para encontrar aquela roupa que lhe caiba bem no corpo, que lhe deixe linda e super a vontade consigo mesma? Infelizmente ainda acontece muito disso aqui no Brasil.

Para ajudar um pouquinho a resolver esse problema, criamos um concurso no qual vamos sortear dia 15 de janeiro de 2019, as 18hs um dos vestidos que estão nas fotos a seguir. Para concorrer é fácil.

Curta nossa fanpage EuGordinha:
https://www.facebook.com/EuGordinhaFanpage/

e Se inscreva no link
http://bit.ly/EuGordinhaTeVeste

Muito Boa Sorte!

Direito das imagens
http://bit.ly/2Sr3yeL
http://bit.ly/2rXEIHK
http://bit.ly/2LGwaOp
http://bit.ly/2BNFL1t
http://bit.ly/2EXOthK
http://bit.ly/2QXMRLo
http://bit.ly/2F090kG
http://bit.ly/2GLg5ID

Você Sabe Porque Meninos Vestem Azul e Meninas Vestem Rosa?

Fui pego de surpresa no twitter, Vanessa da Mata dizendo que a gente veste a cor que quiser…

https://platform.twitter.com/widgets.js

Fiquei confuso pois a polêmica continuava em outros tweets e eu ainda não sabia do que se tratava, não tinha visto nada no facebook ou demais redes sociais. Dei uma olhadinha no google e descobri que no terceiro dia governo do presidente Jair Bolsonaro, Damares Alves, titular do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, publicou vídeo afirmando sobre “nova era” no Brasil. A frase que virou meme e gerou polêmica foi: “menino veste azul e menina veste rosa”

Ela diz que fez uma metáfora contra a ideologia de gênero, mas quando assim declarou já tinha virado meme e desperto uma porção de gente que fiz hastgar #CorNãoTemGênero e etc.

A Origem…

Fato é que esse evento me lembrou algumas origens históricas do motivo pela qual usamos roupas de certas cores. Confira abaixo:

Quando – e por que – o rosa se tornou cor de menina?

O rosa só se estabeleceu de vez como uma cor feminina na década de 1980. Mas o caminho até lá foi longo. Acompanhe a história:

Durante séculos, as tinturas para roupa eram muito caras e crianças de qualquer gênero usavam vestidos brancos até uns 6 anos de idade. Os tons pastéis – entre eles, o rosa e o azul – só começaram a ser associados a crianças no início do século 20, pouco antes da 1ª Guerra Mundial.

Na época, porém, ainda não havia uma distinção de gênero estabelecida. Havia até quem defendesse o oposto da norma que vigora hoje: uma artigo de 1918 da Earnshaw’s Infants’ Department dizia que rosa era para meninos e azul para meninas. Isso porque o rosa seria uma cor mais “forte e decidida”; já o azul, mais “delicado e amável”. Perceba que só muda a paleta de cores: o machismo implícito à explicação está lá, intacto.

Em 1927, após uma pesquisa em diversas lojas de departamento norte-americanas, a revista Time concluiu (veja o artigo original) que a dicotomia entre rosa e azul não era unanimidade: três lojas recomendavam rosa para meninos, outras três, para meninas. Uma última recomendava rosa para ambos, sem distinções.

No texto introdutório da Time, lê-se: “Na Bélgica, a Princesa Astrid (…) deu à luz na noite anterior a uma filha de 3,1 kg. Disseram os despachos: ‘O berço foi enfeitado de rosa, a cor para os meninos, sendo a das meninas o rosa’. Disseram muitos leitores de jornal dos EUA: “O quê? Rosa para um GAROTO? Na nossa família, nós temos usado rosa para GAROTAS, e azul para garotos”.

Após a 2ª Guerra Mundial, a mais famosa entusiasta e divulgadora do rosa foi Mamie, a esposa do presidente Dwight Eisenhower (que governou entre 1953 e 1961). Ela foi à festa de posse de seu marido em um vestido rosa exuberante, e passou a usar a cor em muitos compromissos oficiais. Sua postura – dona de casa submissa, esposa de um militar – foi popular na elite machista da época, pré-revolução sexual. As jovens da época, que trabalharam em fábricas e vestiram roupas azuis ou pretas durante a maior parte do conflito, gostaram do contraste.

Mamie Eisenhower. (wikipédia/Wikimedia Commons)

No final da década de 1960, auge de movimentos sociais e do pacifismo, era comum o uso de roupas unissex para meninas. Roupas de gênero neutro permaneceram populares até que em meados da década de 1980 o rosa se impôs definitivamente na paleta de cores de produtos femininos. A popularização do teste pré-natal para descobrir o sexo do bebê contribuiu para acelerar a mudança. Os pais descobriam o sexo do bebê bem antes do nascimento e iam direto às compras, virando presas fáceis para as convenções do mercado.

Para saber mais, um bom livro é Pink and Blue: Telling the Girls From the Boys in America, de Jo B. Paoletti (aqui) – que infelizmente não tem uma versão em português.

As cores das Roupas e Sua Influência no Imaginário

A associação é tão comum que nem parece precisar de explicação, mas nem sempre meninos vestiram azul e meninas vestiram rosa. Segundo o livro Dictionary Of Omens and Supersticions (“Dicionário de Agouros e Supertições”, sem tradução em português), o costume já existia na era pré-cristã, quando se acreditava que algumas cores podiam expulsar os espíritos nefastos que rondavam os recém-nascidos. Como bebês do sexo masculino eram mais valiosos, passaram a ser vestidos com roupas azuis, cor associada aos espíritos do bem (por ser a mesma do céu). As meninas, quando recebiam alguma atenção, ganhavam roupas pretas, cor-símbolo da fertilidade na cultura oriental, de onde possivelmente veio a crença nos espíritos.

Foi só no século 19 que o rosa ganhou alguma ligação com a feminilidade, influenciado por uma lenda européia que diz que as meninas nascem de rosas e os meninos de repolhos azuis. Esse padrão, no entanto, não se disseminou por todo o mundo. Por um bom tempo, na França, as meninas se vestiam de azul, por causa da tradição católica, que associa a cor à pureza da Virgem Maria.

Se quiser ler na íntegra segue o link aqui. e aqui.

Forte abraço cultural pra ti!

Exercitando a Gratidão

Assim que puder, feche os olhos e ouça o som que o vento faz quando passa entre as folhas das árvores.
Experimente mover sua energia interior na direção do seu bem estar. Quer saber como? Bem simples. Separe 3 minutos do seu dia para se colocar num lugar onde não haja interrupções. Sente-se confortavelmente, ou deite-se. Se quiser fechar os olhos para se concentrar melhor e não se distrair com as coisas ao redor, tudo bem. Respire fundo até encher todo pulmão, prenda o ar por alguns segundos e solte suavemente. Agora você vai começar a agradecer pela vida que tem, pela saúde, pelas pessoas que você ama e pelos que te amam. Pode lembrar de cada pessoa especial que tem na sua vida e outras vão vindo em sua mente. Agradeça pelo que cada uma delas representa pra ti. Se pessoas que te ofenderam vierem ao seu pensamento, agradeça por elas também. Um ditado sábio diz que até os que se colocam como nossos inimigos nos ajudam a sermos mais fortes. Agradeça por todas as pessoas. Você pode mencionar mentalmente o nome de cada pessoa e agradecer por ela, por ele: “Sou grato pela vida de fulano de tal na minha vida por tal e tal motivo, pela atuação de sicrano, pelo que me fez (ou deixou de fazer) beltrano”. E por ai vai. Exercite gratidão pela pessoa que você é, pela pessoa melhor que você vai ser em breve. Agradeça pelo processo pelo qual você passou e passa para que você se torne uma pessoa melhor. Perceba como o seu coração vai se sentir durante o exercício. Se quiser fazer isso por mais de 3 minutos, você pode. Exercite a gratidão com sinceridade. Você vai estar abrindo novas portas de saúde, prosperidade, alegria e outras positividades dentro de ti. Se essa prática se repetir ao longo de 21 dias, um novo hábito poderoso vai estar sendo formado em sua vida e coisas muito boas estão já prestes a acontecer contigo. Abraço pras Amiggas!

Descobrimos a Fonte da Juventude!

A Fonte Da Juventude Chama-Se Mudança
Por Lya Luft

“Mês passado participei de um evento sobre as mulheres no mundo contemporâneo. Era um bate-papo com uma plateia composta de umas 250 mulheres de todas as raças, credos e idades. E por falar em idade, lá pelas tantas, fui questionada sobre a minha e, como não me envergonho dela, respondi.

Aí fiquei pensando: ‘pô, estou neste auditório há quase uma hora exibindo minha inteligência, e a única coisa que provocou uma reação calorosa da mulherada foi o fato de eu não aparentar a idade que tenho? Onde é que nós estamos?’

Onde, não sei, mas estamos correndo atrás de algo caquético chamado ‘juventude eterna’. Estão todos em busca da reversão do tempo.

Acho ótimo, porque decrepitude também não é meu sonho de consumo, mas cirurgias estéticas não dão conta desse assunto sozinhas.

Há um outro truque que faz com que continuemos a ser chamadas de senhoritas, mesmo em idade avançada.

A fonte da juventude chama-se mudança.

De fato, quem é escravo da repetição está condenado a virar cadáver antes da hora. A única maneira de ser idoso sem envelhecer é não se opor a novos comportamentos, é ter disposição para guinadas.

Eu pretendo morrer jovem aos 120 anos. Mudança, o que vem a ser tal coisa?

Minha mãe recentemente mudou do apartamento enorme em que morou a vida toda para um bem menorzinho. Teve que vender e doar mais da metade dos móveis e tranqueiras, que havia guardado e, mesmo tendo feito isso com certa dor, ao conquistar uma vida mais compacta e simplificada, rejuvenesceu.

Uma amiga casada há 38 anos cansou das galinhagens do marido e o mandou passear, sem temer ficar sozinha aos 65 anos. Rejuvenesceu. Uma outra cansou da pauleira urbana e trocou um baita emprego por um não tão bom, só que em Florianópolis, onde ela vai à praia sempre que tem sol. Rejuvenesceu.

Toda mudança cobra um alto preço emocional. Antes de se tomar uma decisão difícil, e durante a tomada, chora-se muito, os questionamentos são inúmeros, a vida se desestabiliza. Mas então chega o depois, a coisa feita, e aí a recompensa fica escancarada na face.

Mudanças fazem milagres por nossos olhos, e é no olhar que se percebe a tal juventude eterna. Um olhar opaco pode ser puxado e repuxado por um cirurgião a ponto de as rugas sumirem, só que continuará opaco porque não existe plástica que resgate seu brilho. Quem dá brilho ao olhar é a vida que a gente optou por levar. Olhe-se no espelho”.

Via Portal raízes

Qual é o Peso de Um Olhar?

FOTÓGRAFA REGISTRA OLHARES PRECONCEITUOSOS CONTRA GORDINHAS

Foto: Haley Morris-Cafiero

Bem resolvida com seus quilos a mais, a fotógrafa Haley Morris-Cafiero criou um novo projeto para mostrar que o fato de ser gordinha não é um problema para ela, mas, sim, para os outros. Como? Fotografando nas ruas as expressões daqueles que se deparam com pessoas acima do peso.

Ela batizou esse trabalho de Wait Watchers, nome como é conhecido o programa de emagrecimento “Vigilantes do Peso” em outros países. A ideia surgiu quando flagrou o olhar de repulsa de um homem enquanto trabalhava em outro projeto, em 2010.

A partir daí, resolveu registrar outras reações. Colocou a câmera em um tripé e clicou outras pessoas que olhavam para ela em situações comuns do dia a dia, como lendo um livro, falando ao telefone e comendo em público.

As imagens obtidas registram diferentes flagras, desde posturas que mostram curiosidade até aquelas que expressam nojo. Ou seja, é nítido o peso e a cobrança da sociedade sobre as pessoas obesas.

 

Política – Você Faz?

Não precisa ser um homem político ou uma mulher política para fazer Política. Não é necessário ser vereador ou vereadora, prefeita ou prefeito, deputado ou deputada federal ou estadual, senadora ou senador, ministra ou ministro, presidente da república, para exercitar ações políticas.

Politica - EuGordinha

A Política é feita toda vez que algumas pessoas se reúnem para decidir o que pode ser feito para que haja um benefício em comum. Uma comparação bem simples, de como a Política funciona é quando um grupo de pessoas decide que vai fazer uma festa no sítio de um amigo em comum. Lá tem piscina, churrasqueira, um campo de futebol, alguns quartos. Vários amigos vão estar presentes no final de semana para se divertir e comemorar um aniversário.

Festa no sítio - EuGordinha

Quando o grupo decide que quer fazer a festa nesse lugar, o proprietário permite com certas condições: A integridade física do local deve ser mantida, a higiene dos cômodos, o estado do jardim e da piscina e tudo mais. Sendo assim o grupo se reúne e entre eles, escolhem quem vão ser os responsáveis para que a festa aconteça da melhor forma possível. Esses responsáveis vão ser os líderes de grupo. Qual é o objetivo da festa? O que vai ter nessa festa? O que vai ser feito? Quem vai fazer? Quantas pessoas vão participar? Por quantos dias? Quais tipos de alimentos e bebidas o grupo como um todo vai querer? Como vão se acomodar? Cada membro do grupo vai ser responsável por fazer que tipo de coisa e quando, de que modo? Quais resultados são os desejados pelo grupo? Como esses resultados podem ser alcançados? Quanto vai custar para fazer com que tudo aconteça? Quantos vão pagar qual quantia? As respostas para cada uma dessas perguntas pode determinar o que vai ser feito para que a festa aconteça.

políticos brasileiros - EuGordinha

A Política de uma nação deveria ser uma prática feita na “Polis”, na cidade, onde cada membro da sociedade, cidadão, fosse responsável pelo que vai ser feito em prol do bem comum. Agora no Brasil, uma mentalidade que existe e já faz muito tempo e está muito arraigada nas pessoas, é a de que os líderes escolhidos por meio do voto são os únicos responsáveis pelo sucesso ou insucesso da sociedade, nas ações que se aplicam para com a coletividade, seja por meio das leis estabelecidas (as regras do que deve ser feito ou não, as punições para quem não faz o que se determinou e etc), ou seja por meio de outras atitudes. Muitos brasileiros reclamam dos políticos mas não aplicam a Política em suas próprias vidas. Há quem briga nas redes sociais por causa de Política, mas não usa uma vassoura para limpar a calçada diante de sua própria casa, na rua onde mora. Por incrível que pareça, tem gente que joga lixo no chão pois tem a pobre mentalidade de pensar: “Pago meus impostos para que o pessoal da limpeza urbana limpe o que estou jogando aqui no chão”. Tem gente que pensa assim…

limpeza urbana - EuGordinha.jpg

Não seria mais sensato se cada um de nós resolvesse cuidar dos próprios problemas a fim de resolvê-los e percebesse que para isso, é necessário também cuidar de resolver os problemas dos outros que estão ao redor, pois tudo está interligado e interdependente? Essa rede na qual estamos inseridos, chamada sociedade, sobrevive quando uns ajudam os outros mesmo quando não se conhecem. Recentemente a classe de trabalhadores de transporte de carga, os caminhoneiros, fizeram greve nacional reinvidicando melhores condições de trabalho. Todas as pessoas do país sentiram de um jeito ou de outro os efeitos da falta que fez o trabalho de um determinado número de pessoas.

greve dos caminhoneiros - EuGordinha

Quando a Economia de um país vai mal, isso significa que uma grupo grande de pessoas por algum motivo decidiu que era melhor não comprar, não vender, não produzir e não movimentar os bens de consumo e o dinheiro que conquistaram. A falta de circulação dos bens, causa as crises econômicas, o que acaba atingindo todas as pessoas de um jeito ou de outro.

Crise economica no brasil - EuGordinha

Tendo em vista esses poucos exemplos que citei, qual seria a importância de nos envolvermos com a Política de alguma forma? Será que apenas o ato obrigatório de votar, num sistema chamado de democrático, onde teoricamente o poder é do povo… será que apenas votar é a atitude política que podemos ter?

Minha intenção com esse texto é trazer você à consciência de que também é responsável pelo seu próprio bem estar, pelo bem estar das pessoas que você ama e das pessoas que você nem conhece mas que fazem parte da comunidade onde você vive. Quem são os representantes dos seus interesses, das suas necessidades, dos seus direitos, que você vai escolher para atuar na Política da nação? Como você poderia contribuir para que o processo acontecesse objetivando o bem de todos? Seria muita utopia de minha parte pensar que é possível mudarmos a nossa vida com as respostas para essas questões? Eu não acho que seja utopia, não. Tem a ver mais com a sua e a minha vontade. Tem a ver com o que chamamos de vontade política.

Cabe a cada um de nós sermos responsáveis pelo país no qual a gente quer viver. 

 

Qual Sonho Vamos Realizar Hoje?

Dormiu e acordou? Perfeito… Qual sonho vai realizar hoje?
A maioria de nós, por motivos culturais, não tem o hábito, nem aprendizagem de PLANEJAMENTO. Coisa que até mesmo uma semente por menor que seja, já sabe, nós humanos muitas vezes precisamos aprender como se faz. Precisamos decidir o que a gente quer da vida e ir lá e calcular os custos, prever as atividades que terão de ser feitas por quanto tempo até que apareçam os resultados desejados, os quais, somados, resultem no desejo realizado. Felicidade, é algo que pode acontecer mas também pode ser feita de propósito. Podemos ser felizes de propósito, com um propósito. Podemos planejar quando vamos ser felizes no futuro e inclusive hoje. Podemos ser felizes hoje, decidindo fazer algo que nos faça bem, que faça bem a quem amamos… Enfim. Realizar um sonho não é tão difícil como alguns fazem parecer.

“Acredite em seus sonhos”

Flavio Gikovate – o Dr. Que Cuidava dos Corações Partidos e Afins

Fiquei um pouco triste ao saber na noite passada que o Dr.Gikovate faleceu. Ele deixou uma obra muito boa no seu trabalho incansável de tratar com as emoções e sentimentos das pessoas, principalmente no que diz respeito as relações amorosas e as relações da pessoa consigo mesma. Era muito bacana ouvir como ele com seu jeito calmo e acertivo, ia lidando com as dúvidas e angústia dos ouvintes de seu programa na rádio CBN, quando ele ao vivo apresentava “No Divã Do Gikovate“. Vai me deixar muitas saudades.

flávio gikovate

Dr. Flávio Gikovate

“Médico psiquiatra, psicoterapeuta, conferencista e escritor, Flávio Gikovate morreu nesta quinta-feira, 13, às 18h30, depois de uma curta batalha contra um câncer de pâncreas descoberto em abril. Ele estava internado no hospital Albert Einstein desde o início da semana passada. Autor de inúmeros livros que se tornaram best-sellers, ele apresentava o programa No Divã Do Gikovate, na rádio CBN, e participava periodicamente de encontros, sempre lotados, com o público na Livraria Cultura. Foi num desses encontros, em 13 de setembro, que ele apresentou seu último livro: Para Ser Feliz no Amor (Summus). Na obra, o autor analisa os aspectos que prejudicam os relacionamentos – para ele, a baixa autoestima, o ciúme, o medo de perder o ser amado, a vontade de mudar o outro. E, claro, aponta o caminho para que o casal encontre a felicidade. Confiante no tratamento, Gikovate andava cheio de planos. Dois dias depois do lançamento, no entanto, descobriu uma metástase.

Pioneiro nos estudos sobre o sexo, amor e vida conjugal no Brasil, ele publicou mais de 30 livros que já venderam, juntos, cerca de 1 milhão de exemplares. Gikovate falava sobre temas complicados de relacionamento de um jeito que todos entendiam. Daí seu sucesso.

Sua estréia na literatura foi em 1975. De lá para cá, publicou obras como O Mal Bem e Mais Além, Uma História do Amor… Com Final Feliz, A Arte de Educar, Uma Nova Visão do Amor, Ensaios sobre Amor e Solidão, Deixar de Ser Gordo, Além do Divã – Autobiografia e muitos outros. Nascido em 11 de janeiro de 1943, Flávio Gikovate se formou em medicina em 1966, na USP. Ele contava que sua grande fonte de inspiração eram seus pacientes – foram mais de 10 mil nesses 50 anos. “Escrevo o que vivo na prática. E não há melhor material de observação do que o comportamento das pessoas. Não invento fórmulas. Meu objetivo é levar conhecimento. Se isso é autoajuda, então escrevo livros de autoajuda. Não tenho medo de rótulos. O meu respaldo não é acadêmico. Ele vem do público, que compra os meus livros e gosta do que lê“, escreveu em seu site” (via Estadão)

Pra quem ainda não o conhece, segue abaixo um dos programas que ele apresentou, na íntegra:

Deboísmo – Estilo de Vida

Deboismo

Achei bacana o artigo que segue:

Só para ficar um pouco mais claro gente:

Deboísmo é um estilo de vida. Ser de boa não significa ser inerte ao mundo, significa ser ponderado. É o “não se esquecer” que quem debate com você do outro lado da tela é uma pessoa, digna de respeito, assim como você.

Ser de boa não significa não debater, não significa se calar perante as injustiças. Significa não ofender as pessoas, argumentar de maneira lógica e sensata, sempre respeitando os direitos humanos.

Ser de boa significa deixar uma discussão acabar mesmo sem convencer o inimigo, principalmente se ele partir pra ofensas. Pois uma mente que está tomada pela raiva provavelmente não estará aberta a uma nova ideia.
Significa também, não se incomodar e se estressar com os pequenos problemas que a vida nos traz. Quando lidamos com um monte de problemas pequenos, fica mais fácil lidar com os grandes problemas.

O deboísta faz a sua parte para parar o que lhe aflige, ele muda o que pode para fazer a sociedade um lugar melhor, virtualmente ou não. Procura contribuir de todas as formas cabíveis, e não sofre pelo incabível.

Quem acha que ser de boa é aceitar injustiças acontecendo, o mal sendo feito, claramente não entendeu o recado.
Significa, em suma, ser de boas.

Via Deboísmo

 

“Pronta para Mudar?”

   

image

“Pronta para Mudar?”
Por Valquíria

Esse foi o questionamento feito a mim hoje enquanto fazia uma breve retrospectiva de minhas experiências amorosas.

Quem me fizera tal questionamento? Eu mesma, depois de perceber-me descontente com os resultados obtidos, mas tão difícil de entender e ouvir aquela voz que brotava do mais íntimo do meu eu, era admitir que esta sem dúvidas tornara-se a proposta mais coerente que eu me teria feito, após muitos anos de insistência e aceitações sem quaisquer perspectiva.

Sim. Era chegada a hora e agora?

Mudar não é um ato tão simples, que precise apenas de um ok para tornar-se real e o mais complicado ainda estava por vir. Mudar o que?

Foram frações de instantes até entender o que estava acontecendo, mas uma vez o telefone não tocou.

É. Afinal o que esperar das minhas indecisões e da falta de atitude?

Aquela sem dúvidas era uma manhã nada peculiar, meu coração como um cronômetro descompassado lembrava-me que o tempo não espera e que o instante a ser aproveitado é o agora.

Nunca havia ouvido tão alto e forte a vida em mim, pulsar e ordenar-me que tomasse uma nova atitude, deixando de sufocá-la em meio a tantas desculpas e porquês.

Agora já não havia como voltar atrás, a opção estava posta: era recomeçar ou recomeçar.

Fácil? Não. Mas necessário. Era o que meu eu dizia em alto e bom tom encorajando-me a sair de minha zona de conforto e aventurar-me nesta nova aventura que é escrever uma nova página de nossas vidas, deixando pra trás os vícios e mesmices que nos aprisionam e nos levam a cometer os mesmos erros e a sofrer os mesmos males.  

Chega! Essa era eu mesma, respondendo sim, na convicção que o passado suas mazelas, desacertos e desenganos não farão mais parte de minha vida, pois acima de tudo proponho-me a ser feliz, e por mais doloroso que seja eu decido: Estou pronta para mudar; meu eu, meu destino, minha vida.

image

Simplicidade como caminho

Simplicidade como caminho: Jorge Mello

Monge ordenado no Zen Budismo com o nome de Koho.

Brasileiro nascido nos pampas de Itaqui (RS), considera-se cidadão planetário e irmão de todos os seres. Há tempos trilha os caminhos do Viver Simples. Participou em 2003 de treinamento específico sobre “Simplicidade e Transformação Social” no Schumacher College na Inglaterra.

Shiatsuterapeuta, praticante e instrutor de Aikido e Yoga, formação em Terapia de Família e de Casais pelo INFAPA — Porto Alegre(RS). Treinamento em “Conflict Facilitation” em Findhorn (Escócia) e “Climate Ambassador” na Krogerup Hojskole (Dinamarca).

http://www.TEDxPelourinho.com.br

Full Bus (Ônibus Cheio)

image

Nota: Não é nada fácil andar logo de manhã cedo dentro de um ônibus cheio. O motorista vai parando em cada ponto, enchendo o espaço que há com mais corpos do que antes se achava ser possível. Em dados momentos a pressão entre os mesmos, em pé no corredor, se esforçando pra se manterem equilibrados, sofrem o que poderia se igualar a uma luta corporal injusta, tendo em vista que ambos perdem mas ainda assim fazem força pra ficar com o mínimo de conforto no pouco espaço disponível. O jogo de empurra empurra não vai dar em nada, ambas sardinhas enlatadas não conseguirão sair de suas posições comprimidas até que se chegue ao seu destino. O que se há de fazer quando dentro de uma situação como essa? No exato momento que o fato acontece, tudo motiva angústia, raiva, indignação, tristeza, toda uma gama de emoções e sentimentos dispostos a estragar o dia. Mas a resiliência ensina que devemos suportar a adversidade e chegar até o cumprimento de nosso objetivo sem sermos derrotados pelo meio do caminho. Uma boa argumentação mental ajuda nesse sentido. A mente passa a buscar na memória com auxílio da razão, palavras de ânimo baseadas na realidade por mais dura que seja. O foco passa a ser um futuro breve, logo ali no fim da viagem, que na pior das hipóteses vai demorar no máximo três horas – estimativa essa calculada pra mais, bem mais do que o que de fato acontece. Não foi à toa que Jesus ensinou: “Se te obrigarem a caminhar uma milha, caminhe duas”. Jesus estava ensinando a resiliência, treinando as mentalidades que quisessem ser mais fortes e vencedoras. A sensação de uma pessoa presa na situação de um ônibus cheio é aquela do tipo que faz parecer que a pessoa é uma derrotada e está em situação de extrema desvantagem na vida. Isso pode ser um fato, inclusive humilhante. Acontece que a aparência das coisas não deve ser a última verdade. Quando passamos a ver mais adiante, a condição da vida fora do ônibus, em liberdade de corpo não tocado pela presença de estranhos, a disposição emocional muda e podemos inclusive rir da situação. A gente passa a ver  que no passado os escravos nos navios negreiros deviam sofrer situação parecida ou pior, mas foram sobreviventes e trouxeram a esse continente chamado humildemente de Brasil, a força com a qual muito do que está de pé foi construído. Os supostos escravos de hoje em dia, diferentes dos outros têm a seu favor a possibilidade de comprar a própria carta de alforria, por meio de uma mudança de vida.  Um dos pensamentos que surgem quando em situação de dificuldade quando não somos vencidos pelo que for negativo, é: O que posso fazer pra mudar isso? Tal questionamento pode ser a semente de uma bela colheita. Pois é do viver uma dificuldade que surge a consciência dela e também pode surgir a proposta de solução para o problema. Reclamar de um problema por si só não o resolve, pode ser perda de tempo e energia de vida. Mas ficar bem disposto e aprender o que possa ser útil na dificuldade, isso faz toda diferença pra melhor.

Feederismo – Será que vira Moda?

Que delícia, cara! Mulher faz sucesso na internet se lambuzando de comida

Por

Dentro da psicologia, o fetiche é definido como a forma de encontrar prazer em certas atividades, objetos ou partes específicas do corpo. Por exemplo, quem tem fetiche por pés é chamado de podólatra.

Agora, na internet, se propaga um novo tipo de fetiche: o feederismo. Do inglês, feederism, ou a compulsão em “alimentar o seu amor”: de maneira literal! Tem homens apaixonados por gordinhas e que querem que elas fiquem cada vez maiores.

Sarah Reign é adepta do feederismo

Webcam fat girl

De olho nesse novo nicho erótico, Sarah Reign, de 26 anos, se lançou na internet como uma webcam girl. Ela se exibe para os homens comendo enormes quantidades de comidas, além de constantemente se masturbar e se lambuzar com elas. “Eu realmente gosto de comer e ninguém no meu trabalho sabia o meu segredo”, revela Sarah, que faz serviços de segurança durante o dia.

Pesando 165 kg, Sarah diz que se sentiu estranha na primeira vez que comeu em frente às câmeras. “Mas eu como muito de qualquer maneira, então achei que seria divertido fazer isso na webcam”, revela. Sarah chega a lucrar US$ 1 mil com o trabalho extra, o que a fez lançar seu próprio canal na rede.

Sarah ganhou apenas 35 kg desde que começou a prática do feederismo Apesar de aparentemente abusar da comida, ela diz que tem limites. “Alguns homens querem que eu coma até explodir, mas eu tenho vontade de continuar com minha vida ativa durante o dia”, explica. Desde que começou a carreira paralela, ela ganhou cerca de 35 kg.

Pedidos estranhos

Se você achou a história normal até aqui, está na hora de repensar. Segundo Sarah, ela atende pedidos inusitados, como, por exemplo, se comportar como uma porquinha. Ela até comprou um nariz e um par de orelhas para imitar o animal. “Eu como de forma bem bagunçada, sujando todo o meu rosto de comida”, revela.

Além disso, Sarah está começando a praticar o squashing: alguns homens querem apenas que ela se sente sobre eles. “Foi estranho no começo sentar no rosto de alguém ou sufocá-lo com minha barriga”, conta. Entretanto, a webcam girl diz que esse tipo de trabalho ela não faz nua. Ah… outra coisa que seus fãs adoram assistir é ela dando punzinhos na câmera.

Confira outras fotos da modelo fofinha:

Via EmResumo

Mais que Mel – Documentário Conscientizador

abelha

“Mais Que Mel” é um documentário e como tal se propõe a investigar uma história interessante. Nesse caso a história não é só interessante, como também é assustadora, do ponto de vista da sobrevivência humana. Há quem não goste do inseto “abelha” pois o modo como algumas abelhas se defendem quando se sentem ameaçadas é por meio de uma ferroada dolorosa. Mas além da picada (que pode ser muito perigosa pra pessoas alérgicas) e além do mel, a abelha é responsável por nossa sobrevivência em outros aspectos.

Segue abaixo o trailer do filme e uma sinopse. Pense bem antes de matar um inseto desses, de preferência deixe que ele vá embora, mas não diminua mais com o que de certa forma já estamos dizimando.

Mais que Mel

more-than-honey-poster-fr

Sinopse: Em menos de quinze anos, 50% a 90% das abelhas desapareceram do globo terrestre. Os agrotóxicos e eventuais predadores contribuem certamente para o fenômeno, mas nada justifica uma queda tão brusca no número destes insetos. O documentário investiga a responsabilidade dos homens no desaparecimento das abelhas, lembrando que sem a polinização feita por elas, até 80% das frutas e legumes podem sumir da face da Terra. Mesmo Einstein já tinha dito que sem esses animais, o ser humano sobreviveria no máximo quatro anos. Fonte: Adoro Cinema

Se Você tiver o programa Torrent, Instalado é só Clicar Aqui e baixar o filme via torrent, se ele estiver instalado. Se não sabe o que é e nem como usar o torrent, Clique aqui, e saiba como.

Via OMelhorDaTelona

Da Própria Vida

gorda chamando taxi

Se você decidir dar atenção a muito do que dizem ou pensam a seu respeito vai deixar de viver a SUA PRÓRPIA VIDA e viver a vida que querem pra ti. É engraçado que muitos dos que estão dispostos a dar opiniões ou ordens do que você deve ou não fazer na vida sequer cuidam da própria… Me parece injusto então sofrer tanto conflito entre o que realmente se é e o que os outros querem que você seja. #ViverComLiberdade

Via EuGordinha

Dos Padrões

Dos Padrões - EuGordinha

O título “Dos Padrões” fui eu quem pus na ausência de um, para o poema que segue abaixo.

Todos esses padrões
sobrevivem roubando opiniões,
impondo interpretações
Sequestram cada imaginação,
aprisionam o coração
corrompendo tuas concepções.

-Violette

 

por Larissa Paula Fernandes Carvalho

Como a Mídia Afeta as Mulheres

Como a mídia afeta as mulheres (matando-nos aos poucos)

As vezes as pessoas me falam: “você tem falado sobre isso há 40 anos. As coisas melhoraram?” E infelizmente tenho a dizer é que as coisas pioraram.

Anúncios vendem mais que produtos: eles vendem valores, imagens… vendem conceito de amor e sexualidade, de sucesso e, talvez o mais importante, conceitos de “normalidade”. Consequentemente, eles nos dizem quem somos e quem devemos ser.

Bom, e o que os anúncios nos dizem sobre as mulheres? Eles dizem, como sempre disseram, que o mais importante é como somos vistos. A primeira coisa que os anunciantes fazem é nos cercar com uma imagem da beleza feminina ideal.

As mulheres aprendem desde pequenas que devem gastar uma quantidade enorme de tempo, energia, e acima de tudo dinheiro, esforçando-se para alcançar esta imagem e sentem vergonha e culpa quando falham. E a falha é inevitável, pois o ideal é baseado na absoluta impecabilidade. Ela nunca teve linhas faciais ou rugas, certamente não há cicatrizes ou manchas. De fato, ela não tem poros. E o aspecto mais importante é que esta impecabilidade é impossível de se alcançar. Ninguém é assim, inclusive ela. E esta é a verdade, ninguém é assim.

Cindy Crawford sem e com maquiagem

Cindy Crawford sem e com maquiagem

A supermodelo Cindy Crawford disse uma vez: “eu gostaria de parecer a Cindy Crawford”. Ela não é nem poderia ser, pois esta é uma imagem criada durante anos de maquiagens e cosméticos, que hoje são facilmente feitos por retoque digital. Keira Knightley recebe um busto maior. Jessica Alba feita menor. Kelly Clarkson… bem, esta é interessante, pois diz “emagreça do seu jeito” mas ela de fato emagreceu via Photoshop.

Kelly Clarkson sem e com Photoshop

Kelly Clarkson sem e com Photoshop

Você praticamente nunca viu a foto de uma mulher considerada bonita que não tenha sido retocada digitalmente. Todos nós crescemos em uma cultura onde o corpo das mulheres são constantemente transformados em objetos. Aqui ela se torna uma garrafa de cerveja, aqui se torna parte de um videogame e está em todo lugar, em todo tipo de anúncios, o corpo da mulher é transformado em coisas, em objetos. Agora, é claro que isso afeta a autoestima feminina. Isso também faz algo mais insidioso: cria um clima em que se difunde a violência contra a mulher.

Não estou dizendo que um anúncio como este causa diretamente a violência, não é tão simples. Mas tornar um ser humano em um objeto é quase sempre o primeiro passo que se dá para justificar a violência contra ele. Vemos isto com racismo, vemos isto na homofobia, vemos isso com o terrorismo. É sempre o mesmo processo, a pessoa é desumanizada e então a violência se torna inevitável. E este passo já foi e é constantemente dado com a mulher. O corpo da mulher é desmembrado em anúncios, cortado em pedaços, apenas uma parte do corpo é focada, que obviamente é a coisa mais desumanizante que se pode fazer a alguém.

Em todos os lugares, vemos o corpo da mulher transformado em coisas, e muitas vezes, apenas parte de alguma coisa. E as garotas hoje estão captando esta mensagem tão jovens… que elas precisam ser impossivelmente lindas, quentes, sexy e extremamente magras, e também captam a mensagem que vão falhar, que não há meios para se atingir isso. As garotas costumam se sentir bem aos oito, nove, dez anos, mas quando chegam a adolescência, é como se atingissem uma parede. E certamente, parte desta parede se dá por essa ênfase à perfeição física.

Agora veja, nós temos epidêmicas disfunções alimentares em nosso país e também ao redor do mundo. Eu venho falando sobre isso há algum tempo e penso que as modelos não podem ficar mais magras, mas elas ficam cada vez mais e mais magras. Ana Carolina Reston morreu há um ano de anorexia pesando cerca de 40 quilos. E na época ela ainda desfilava. Então, as modelos realmente não podem ficar mais magras. E aí o Photoshop veio ao resgate.

Entretanto, existem exceções. Kate Winslet fez uma declaração sobre a recusa em permitir que Hollywood ditasse o seu peso. Quando a revista GQ publicou uma fotografia de Winslet, que foi retocada para fazê-la parecer drasticamente mais magra, ela afirmou que a alteração foi feita sem o seu consentimento. E ela disse: Eu não sou assim e, mais importante, eu não quero parecer assim. Posso dizer que eles reduziram o tamanho de minhas pernas por 1/3.

Então, o que podemos fazer sobre tudo isso? Bem, o primeiro passo é ficarmos em alerta e prestarmos atenção e reconhecer que isso afeta a todos nós. Estamos falando de problemas na saúde pública. A obsessão por magreza é um problema de saúde pública. A tirania de uma imagem ideal de beleza, a violência contra a mulher, são todos problemas de saúde pública que afetam a todos nós. E estes problemas apenas podem ser resolvidos transformando o ambiente.

– Jean Kilbourne

Nota: O texto transcrito do vídeo eu peguei no site VidaMinimalista

Da Discrição – Mário Quintana

Falsidade

“Não te abras com teu amigo
Que ele um outro amigo tem
E o amigo do teu amigo
Possui amigos também”
― Mario Quintana

Amor Cultivável

brad-pitt-angelina-jolie

Um dos casais mais belos do mundo esteve próximo de se separar. E nesse texto lindo de Brad Pitt sobre Angelina Jolie, fica claro que quem ama muito merece ser muito amado (a).

“Um Segredo de Amor

Minha esposa ficou doente. Constantemente ela estava nervosa por causa de problemas no trabalho, na vida pessoal, seus erros e problemas com os filhos. Ela perdeu 13 quilos e pesava cerca de 40 quilos aos 35 anos.

Ela ficou muito magra e estava constantemente chorando. Não era uma mulher feliz. Ela sofria de contínuas dores de cabeça, dor no coração e tensão muscular nas costas. Ela não dormia bem, conseguia pegar no sono apenas na parte da manhã e ficava cansada rapidamente durante o dia.

Nosso relacionamento estava a ponto de acabar. A beleza dela estava deixando-a. Ela tinha bolsas sob os olhos, cabelos desgrenhados. Ela parou de cuidar de si mesma. Se recusou a fazer filmes e rejeitou cada papel. Perdi a esperança e pensei que iríamos nos divorciar em breve… Foi então que eu decidi agir. Afinal, eu tenho a mulher mais bonita do planeta. Ela é a mulher ideal para mais da metade dos homens e mulheres da Terra, e eu o único que tinha permissão para dormir ao seu lado e abraçá-la. Comecei a mimá-la com flores, beijos e muitos elogios. Surpreendia-a e tentava agradá-la em todos os momentos. Enchi-a de presentes e comecei a viver apenas para ela. Só falava em público a seu respeito e relacionava todos os assuntos a ela, de alguma forma. Elogiei-a a sós e em frente a todos os nossos amigos.

Vocês podem não acreditar, mas ela começou a renascer, a florescer… Tornou-se ainda melhor do que era antes. Ganhou peso, parou de ficar nervosa e me ama ainda mais do que antes. Eu nem sabia que ela podia amar tão intensamente.

E então eu percebi uma coisa: ‘A mulher é o reflexo de seu homem’ Brad Pitt.