Feederismo – Será que vira Moda?

Que delícia, cara! Mulher faz sucesso na internet se lambuzando de comida

Por

Dentro da psicologia, o fetiche é definido como a forma de encontrar prazer em certas atividades, objetos ou partes específicas do corpo. Por exemplo, quem tem fetiche por pés é chamado de podólatra.

Agora, na internet, se propaga um novo tipo de fetiche: o feederismo. Do inglês, feederism, ou a compulsão em “alimentar o seu amor”: de maneira literal! Tem homens apaixonados por gordinhas e que querem que elas fiquem cada vez maiores.

Sarah Reign é adepta do feederismo

Webcam fat girl

De olho nesse novo nicho erótico, Sarah Reign, de 26 anos, se lançou na internet como uma webcam girl. Ela se exibe para os homens comendo enormes quantidades de comidas, além de constantemente se masturbar e se lambuzar com elas. “Eu realmente gosto de comer e ninguém no meu trabalho sabia o meu segredo”, revela Sarah, que faz serviços de segurança durante o dia.

Pesando 165 kg, Sarah diz que se sentiu estranha na primeira vez que comeu em frente às câmeras. “Mas eu como muito de qualquer maneira, então achei que seria divertido fazer isso na webcam”, revela. Sarah chega a lucrar US$ 1 mil com o trabalho extra, o que a fez lançar seu próprio canal na rede.

Sarah ganhou apenas 35 kg desde que começou a prática do feederismo Apesar de aparentemente abusar da comida, ela diz que tem limites. “Alguns homens querem que eu coma até explodir, mas eu tenho vontade de continuar com minha vida ativa durante o dia”, explica. Desde que começou a carreira paralela, ela ganhou cerca de 35 kg.

Pedidos estranhos

Se você achou a história normal até aqui, está na hora de repensar. Segundo Sarah, ela atende pedidos inusitados, como, por exemplo, se comportar como uma porquinha. Ela até comprou um nariz e um par de orelhas para imitar o animal. “Eu como de forma bem bagunçada, sujando todo o meu rosto de comida”, revela.

Além disso, Sarah está começando a praticar o squashing: alguns homens querem apenas que ela se sente sobre eles. “Foi estranho no começo sentar no rosto de alguém ou sufocá-lo com minha barriga”, conta. Entretanto, a webcam girl diz que esse tipo de trabalho ela não faz nua. Ah… outra coisa que seus fãs adoram assistir é ela dando punzinhos na câmera.

Confira outras fotos da modelo fofinha:

Via EmResumo

Como a Mídia Afeta as Mulheres

Como a mídia afeta as mulheres (matando-nos aos poucos)

As vezes as pessoas me falam: “você tem falado sobre isso há 40 anos. As coisas melhoraram?” E infelizmente tenho a dizer é que as coisas pioraram.

Anúncios vendem mais que produtos: eles vendem valores, imagens… vendem conceito de amor e sexualidade, de sucesso e, talvez o mais importante, conceitos de “normalidade”. Consequentemente, eles nos dizem quem somos e quem devemos ser.

Bom, e o que os anúncios nos dizem sobre as mulheres? Eles dizem, como sempre disseram, que o mais importante é como somos vistos. A primeira coisa que os anunciantes fazem é nos cercar com uma imagem da beleza feminina ideal.

As mulheres aprendem desde pequenas que devem gastar uma quantidade enorme de tempo, energia, e acima de tudo dinheiro, esforçando-se para alcançar esta imagem e sentem vergonha e culpa quando falham. E a falha é inevitável, pois o ideal é baseado na absoluta impecabilidade. Ela nunca teve linhas faciais ou rugas, certamente não há cicatrizes ou manchas. De fato, ela não tem poros. E o aspecto mais importante é que esta impecabilidade é impossível de se alcançar. Ninguém é assim, inclusive ela. E esta é a verdade, ninguém é assim.

Cindy Crawford sem e com maquiagem

Cindy Crawford sem e com maquiagem

A supermodelo Cindy Crawford disse uma vez: “eu gostaria de parecer a Cindy Crawford”. Ela não é nem poderia ser, pois esta é uma imagem criada durante anos de maquiagens e cosméticos, que hoje são facilmente feitos por retoque digital. Keira Knightley recebe um busto maior. Jessica Alba feita menor. Kelly Clarkson… bem, esta é interessante, pois diz “emagreça do seu jeito” mas ela de fato emagreceu via Photoshop.

Kelly Clarkson sem e com Photoshop

Kelly Clarkson sem e com Photoshop

Você praticamente nunca viu a foto de uma mulher considerada bonita que não tenha sido retocada digitalmente. Todos nós crescemos em uma cultura onde o corpo das mulheres são constantemente transformados em objetos. Aqui ela se torna uma garrafa de cerveja, aqui se torna parte de um videogame e está em todo lugar, em todo tipo de anúncios, o corpo da mulher é transformado em coisas, em objetos. Agora, é claro que isso afeta a autoestima feminina. Isso também faz algo mais insidioso: cria um clima em que se difunde a violência contra a mulher.

Não estou dizendo que um anúncio como este causa diretamente a violência, não é tão simples. Mas tornar um ser humano em um objeto é quase sempre o primeiro passo que se dá para justificar a violência contra ele. Vemos isto com racismo, vemos isto na homofobia, vemos isso com o terrorismo. É sempre o mesmo processo, a pessoa é desumanizada e então a violência se torna inevitável. E este passo já foi e é constantemente dado com a mulher. O corpo da mulher é desmembrado em anúncios, cortado em pedaços, apenas uma parte do corpo é focada, que obviamente é a coisa mais desumanizante que se pode fazer a alguém.

Em todos os lugares, vemos o corpo da mulher transformado em coisas, e muitas vezes, apenas parte de alguma coisa. E as garotas hoje estão captando esta mensagem tão jovens… que elas precisam ser impossivelmente lindas, quentes, sexy e extremamente magras, e também captam a mensagem que vão falhar, que não há meios para se atingir isso. As garotas costumam se sentir bem aos oito, nove, dez anos, mas quando chegam a adolescência, é como se atingissem uma parede. E certamente, parte desta parede se dá por essa ênfase à perfeição física.

Agora veja, nós temos epidêmicas disfunções alimentares em nosso país e também ao redor do mundo. Eu venho falando sobre isso há algum tempo e penso que as modelos não podem ficar mais magras, mas elas ficam cada vez mais e mais magras. Ana Carolina Reston morreu há um ano de anorexia pesando cerca de 40 quilos. E na época ela ainda desfilava. Então, as modelos realmente não podem ficar mais magras. E aí o Photoshop veio ao resgate.

Entretanto, existem exceções. Kate Winslet fez uma declaração sobre a recusa em permitir que Hollywood ditasse o seu peso. Quando a revista GQ publicou uma fotografia de Winslet, que foi retocada para fazê-la parecer drasticamente mais magra, ela afirmou que a alteração foi feita sem o seu consentimento. E ela disse: Eu não sou assim e, mais importante, eu não quero parecer assim. Posso dizer que eles reduziram o tamanho de minhas pernas por 1/3.

Então, o que podemos fazer sobre tudo isso? Bem, o primeiro passo é ficarmos em alerta e prestarmos atenção e reconhecer que isso afeta a todos nós. Estamos falando de problemas na saúde pública. A obsessão por magreza é um problema de saúde pública. A tirania de uma imagem ideal de beleza, a violência contra a mulher, são todos problemas de saúde pública que afetam a todos nós. E estes problemas apenas podem ser resolvidos transformando o ambiente.

– Jean Kilbourne

Nota: O texto transcrito do vídeo eu peguei no site VidaMinimalista

Fabiana Karla

Não é a primeira vez que eu falo dessa atriz que consegue tirar de mim muitas risadas quando decide encarar personagens cômicos. Ultimamente na novela “Amor à Vida”, ela não deixando o lado cômico de lado também tem investido no dramático – o que não é novidade para quem pode assistir à peça “Gorda” quando a mesma esteve em cartaz.

Continuar lendo

Atrativa & Gorda

Attractive & Fat - EuGordinhaPois é, eu sei que o mundo não é perfeito, por isso estamos ai na luta. Chato ter de lutar pelo direito de ser quem se é. Por exemplo, as arvores, não reclamam entre si que uma é um limoeiro e a outra uma macieira. Entre maçãs e limões, cada qual segue o seu destino, produzindo o fruto que for. Deveria ser natural simplesmente existir e pronto. Desde quando nós, seres humanos nos tornamos tão implicantes uns com os outros devido às diferenças? Se algum psicólogo, antropólogo ou algum outro estudioso de ciências humanas tiver alguma resposta mesmo que esboçada e não absoluta pra compartilhar, eu quero saber.

Recebi uma bela sugestão de postagem e estou repassando pra quem acompanha a causa das pessoas plus size.

Attractive and Fat

por Suzanne

Em resposta à recente repercussão dos comentários do CEO da marca de roupas Abercrombie & Fitch, Mike Jeffries, que declarou há alguns anos o fato de sua marca ser feita para pessoas magras, a “Militant Baker” Jes publicou uma carta em seu blog e criou uma série de fotografias. Jes é modelo plus-size e ativista em favor das minorias. Na publicação, a americana apresenta sua série “Attractive and Fat”, onde posa, nua ou usando roupas da marca de Mike (que não tem tamanhos extra-grandes para mulheres) e interagindo com um modelo dito “atraente”, na concepção do CEO. Com isso, ela aponta para o fato de que, apesar de haver um aumento da visibilidade dos modelos plus size, eles dificilmente aparecem nos mesmos ensaios que modelos magros.

Confira a tradução de trechos da carta e a série “Attractive and Fat”.

Hey Mike,

Antes de tudo: sua opinião não é chocante: milhões de pessoas compartilham da mesma opinião que a sua. Você usou sua riqueza e aparição pública para ecoar o que muitos já vêm dizendo. No entanto, é importante que você saiba que seus comentários não impedem ninguém de ser quem eles são; o mundo está progredindo  quando o assunto é inclusão, quer você queira, quer não. A única coisa que você fez com seus comentários (sobre a magreza ser sinônimo de beleza e apenas oferecendo tamanhos extra grandes para homens) foi reforçar o conceito deturpado de que mulheres gordas são falhas sociais, indesejáveis. Suas desculpas não mudam isso.

Bem, na verdade, não foi tudo o que você fez. Você também criou uma oportunidade incrível para a mudança social. Na nossa cultura, nunca vemos ensaios fotográficos sensuais que combinam modelos gordas, baixinhas e não-convencionais com modelos não-baixos, não-gordos, modelos profissionais. Para usar suas palavras: “crianças não populares” e “crianças cool [nota do blogEuGordinha: cool = palavra inglesa que significa “legal”]”. Combinar pares iguais, gordos com gordos, magros com magros, é socialmente aceito. Mas nunca contrastar corpos.

A justaposição de pares de corpos diferentes causa desconforto em quem vê – como eu queria que isso não fosse assim. Isso é atribuído a companhias como a sua, que perpetuam o pensamento de que mulheres gordas não são bonitas.

Uma nota: eu não tirei essas fotos para mostrar que o modelo me achou atraente, ou que o fotógrafo me achou fotogênica, ou pra provar que você é um ostentador imbecil. Eu fui inspirada pela oportunidade de mostrar que eu estou segura com meu corpo e pra consolidar isso usando a plataforma controversa que você criou. Eu desafio a segregação entre atraente e gordo, e afirmo que são compatíveis, apesar do que você pensa. Eu não só sei que sou sexy, mas também tenho a confiança para posar nua em posições que você não se atreveria. Você está mais do que convidado para provar que eu estou errada – é só posar sem camisa ao lado de uma garota gorda e gostosa; seria uma honra ver um ensaio!

Eu sei que você não tinha a intenção disso repercutir tanto, mas você é brilhante de muitas formas. Não só é um gênio do marketing (uma marca exclusiva é realmente rentável) mas você também criou uma oportunidade de desafiar nossa construção social atual. Minha esperança é que a combinação desses corpos contrastantes seja tão comum quanto o ideal socialmente aceito.

Jes

P.S.: Se você quiser me oferecer uma “larga quantia” para que eu pare de usar sua marca e minha associação não “cause sérios danos à sua imagem”, não hesite em me contatar. Eu te respeito como um homem de negócios, e meu agente ficaria feliz em contribuir com seu sucesso.

P.P.S: Você deveria saber que sua camiseta tamanho G cabe perfeitamente num tamanho 56. Talvez você queira rever isso.

Atrativa e GordaLeia a carta original em: The Militant Baker

Via Zupi

Libertad

Libertad - EuGordinha Pipa Dantas

O nome dessa foto no meu computador chama-se “Libertad”

Eu estava conversando com um grande amigo ontem, o Helio. Aquelas conversas de bar depois de umas doses de tequila, sabe? Chegamos a um assunto: corpos. Mas nada abstrato, especificamente o formato dos corpos, essas massas e suas importâncias, tanto primeira-pessoais quanto terceiras. E a gente percebeu o sofrimento disso tudo. Meu sofrimento por ser gorda, ele por ser magro, a amiga dele por ser alta demais… (bem, pelo menos percebi que não estava sozinha). Passei quase a madrugada toda pensando nisso. Por que MEU corpo é tão julgável para as outras pessoas e, assim, torno esse julgamento minha única verdade? Por que EU devo me padronizar, me alinhar?

Daí vem alguém, no meu caso, e diz “mas é questão de saúde e não de estética” e eu digo que por muito tempo fui mais saudável que todos na minha casa – tudo bem que agora eu dei uma extrapolada, coisa e tal, mas enfim – e eu SEMPRE fui big girl, mas minha mãe, meu pai e meu irmão sempre foram “normais”, nem gordxs, nem magrxs.

Sim, eu sei as consequências que comer gordura em excesso traz, assim como sei as consequências do consumo de bebida, de cigarro, de se ter uma alimentação baseada em carne animal, de viver uma vida estressante, enfim, mas nem por isso saio dizendo “é questão de saúde, não de estética” pra quem fuma haha. É questão de estética, sim. É questão de preconceito, sim. É questão de padronização da beleza, sim. Ninguém está preocupado ou preocupada de verdade com minha saúde, mas da forma como eu me apresento, sem nem falar, às outras pessoas. Essa é a preocupação. O que eu APARENTO ser. Na boa? Cansei. Cansei muito. Cansei de sofrer calada quando percebo que alguém me olha feio na rua. Cansei de ouvir “que pena, tem um rosto tão bonitinho”. Cansei de relembrar minha época de escola e me dar conta de que ser chamada de “baleia quatro olhos” me marcava bastante, porque eu me sentia uma aberração. Já tomei remédio, já fiz milhões de dietas, já pensei em me matar (SIM!) por não ser o que queriam, como se o problema fosse eu e não a outra pessoa. Agora, isso nada mais importa. Isso quer dizer que você, essa pessoa ~MARAVILHOSA~ que julga por aparências, é extremamente desimportante pra mim. Você, seus julgamentos e seu coração sujo. Se você acha que isso não é bonito, o problema é seu, não meu. Se você acha que eu não sou atraente, ffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffoda-se (mantra pra vida). Não nasci pra ser de alguém.

Sou gorda, muito gorda, extremamente gorda, tenho um monte de estria, um monte de celulite, tenho peito pequeno, mas não me caibo em tanta felicidade. Extrapolo. Meu corpo, minhas regras.

Pra quê tanta aparência se o que vale é o coração?

por Pipa Dantas

Pernas de Sorvete

sorvete

No Facebook do Hoje em Dia, uma telespectadora reclamou sobre eu ter dito que gordinha pode usar calça saruel. Ela também disse que meu vestido estava muito curto e que me deixou parecendo um sorvete. Olha o que eu respondi e vejam se concordam: “Boa tarde. Obrigada por ter acompanhado o programa de hoje. Sobre a calça saruel, deixei bem claro que qualquer consultor de moda desaconselharia gordinhas a usarem esse modelo de calça, que é apropriado para mulheres altas e magras e eu mesma disse que eu não gosto do modelo e pessoalmente não usaria. Porém, salientei que a mulher acima do peso não deve se privar de usar ou deixar de usar o que quer que seja porque um consultor de moda disse que não pode. Se fosse de acordo com sua concepção, as gordas só se vestiriam de preto e com peças compridas. Ninguém é escravo da moda ou convenções que excluem a mulher gorda e acabam com qualquer resquício que tenham de vaidade ou autoestima. Sobre o meu vestido, AMO roupa curta, sou gorda, tenho 30 anos e, modéstia à parte, pernas lindas de morrer. Não sei o que você denomina “perna de sorvete”, só sei que sorvete é uma delícia e fiquei lisonjeada com a comparação. Abraços!”

Via RenataPoskus

Renata Poskus EuGordinha Blog

DICAS DE COMO USAR A PARTE DE CIMA DO BIQUINI

Achei de utilidade pública compartilhar com as meninas, para que se sintam bem quando foram na praia em seu momento de lazer. :*

Mulheres de seios grandes e biquínis de bojo

Durante os 10 anos que temos as lojas de biquínis no Guarujá um dos grandes casos de amor e ódio é o biquíni de bojo, eu como gordinha de seios fartos (tam 50/52), amo bojo, porque acho que define os seios, levanta e nos deixa mais magras e sexys principalmente gordinhas como eu que sou mais reta, estilo maçã, ou seja sou bem quadradinha rs, acho que fico mais sexy, mas tem meninas que preferem sem bojo, um dos motivos é o que vou ilustrar, não adianta só vestir, tem que acomodar os seios e dar uma valorizada né meninas!!!

Dicas de BiquiniEspero que tenham gostado isso serve para o sutiã tbem :D

Blog Gostoso!

Achei um blog muito bom. Super indico! Sinuosas

É de lá que eu peguei a reflexão compartilhada:

“Não existe antídoto mais poderoso contra a baixa sensualidade do que a adoração de beleza.” Denis Diderot

Via sinuosas.wordpress.com

Tutorial de Maquiagem

Curte maquiagem extrema? Maquiagem extrema é como eu chamo os modos de alterar tão drasticamente as feições do rosto que a pessoa se torna irreconhecível do normal. Tem quem goste… Segue um vídeo com um exemplo quase bizarro de transformação. Quem conseguir chegar até os 4min 18seg vai entender bem do que estou falando.

Abaixo uma amostra…

Unhas Degradê

Unhas em degradê. Achei essa imagem muito instrutiva, boa pra compartilhar com as meninas que como eu gostam de unhas decoradas.

Fonte: Garotas Pink Cats

Primeiro Desfile de Moda com Modelos Plus Size no Rio de Janeiro

Olá amigos,
Venho convidar a todos você para assistirem ao 1º Desfile Plus Size do RJ que será realizado na Rio Feira da Moda no próximo sábado 05/05, em desfile previsto para às 15h, no América Futebol Clube, na Tijuca-RJ. A tradicional feira organizada por Lúcia Marques e Stúdio 80, traz pela primeira vez um desfile deste tipo e abre espaço pioneiro no RJ para este segmento de mercado que cresce a cada dia mais no Brasil e no mundo. O casting formado por mim,  Marlucia Félix, e mais 5 modelos:Tatiana Gaião, Érica Calderal, Géssica Carneiro, Raquel Machado e Luana Lessa, foi selecionado pela própria equipe da organização do evento e todas desfilarão usando roupas de moda praia e pós-praia da Loja Morena Malagueta. O desfile promete mais uma vez quebrar preconceitos e mostrar ao público este mercado em plena expansão no RJ, o mecardo“Plus Size”.
Ficha técnica das modelos participantes:
MARLUCIA FÉLIX
Marlucia Félix – Atual Miss Simpatia Plus Size Carioca – Organizadora do Concurso Grande Musa do Verão 2012. Já participou de catálogos de moda, coleções e diversas entrevistas em tv , sites, blogs e revistas. Foi capa da Revista Internacional BBW Beauties/USA.
 TATIANA GAIÃO
Tatiana Gaião – Foi a 1ª Miss Plus Size do Brasil, em concurso realizado no RJ, por Eduardo Araúju em 2010. Participou de desfiles, catálogos e diversas entrevistas em TV, sites e blogs.
 ÉRICA CALDERAL
Érica Calderal – Foi a 1ª Miss Simpatia Plus Size Carioca, no mesmo concurso em que participou a Tatiana Gaião e ainda ganhou o título de Miss Simpatia Plus Size Carioca. Já participou de diversos desfiles em todo o Brasil e realizou diversos catálogos de moda para as principais lojas plus size do país. Além de sair em editoriais de revistas e entrevistas em sites e blogs.
GÉSSICA CARNEIRO
Géssica Carneiro – Atual Miss Plus Size Carioca. Participou de desfiles para marcas plus size e participou de várias entrevistas em TV, sites e blogs após receber o título.
 RAQUEL MACHADO
Raquel Machado – Atual Miss Plus Size da Bahia, moradora do RJ, está investindo na carreira na cidade. Ela é modelo, atriz e jornalista. Dona do Blog America Latina Plus. Atualmente, participa de um concurso internacional: Miss Universo Plus Size, respresentando o Brasil. Foi selecionada pelo casting realizado pelos organizadores da Rio Feira da Moda, no último sábado 28/04.
 LUANA LESSA
Luana Lessa – New face. Participou do Concurso Grande Musa do Verão, realizado por Marlúcia Félix, fez um catálogo de moda para uma marca do RJ e foi selecionada pelo casting realizado pelos organizadores da Rio Feira da Moda, no último sábado 28/04.
PARA ASSISTIR A ESTE MARAVILHOSO DESFILE QUE FARÁ HISTÓRIA NO RIO, A ENTRADA É FRANCA! E AINDA, HAVERÁ UM SORTEIO DE UM BOOK FOTOGRAFICO SUPER ESPECIAL PARA MULHERES PLUS SIZE! UM GRANDE PRESENTE PARA O DIA DAS MÃES!!! MAIORES INFORMAÇÕES SOBRE A FEIRA, ENTREM EM CONTATO!
ESPERAMOS POR VOCÊS! BEIJOSS
 
TELEFONES PARA CONTATO: (21) 7822-1870/2563-7326

Oscar 2012 – moda PlusSize

Gente eu estava dando uma facebookada num perfil e achei essa foto com seu devido artigo e não resisti à tentação de copiar e colar, descaradamente o que achei útil. Amo vestidos, acho que a mulher fica muito mais mulher dentro de um deles. Faz parte da minha formação cultura – não significa que menospreze as outras roupas, mas… bem segue então…

Oscar 2.012 – Moda Plus Size presente no evento mais importante do cinema

Quem disse que as mulheres querem esconder suas curvas?
A mulher moderna, trabalha, cuida da casa e dos filhos, divide as contas com o marido, inventa tempo para as amigas e, claro, para se vestir bem e sem se preocupar se tem uns quilinhos ou muitos quilinhos a mais, o que ela quer é abrir o guarda roupa e encontrar algo que traduza a sua alegria de ser a mulher maravilha que dá conta de tudo e ainda assim vestir-se bem em qualquer ocasião.E para isso, é preciso inspiração, uma referência positiva para se vestir, e no Oscar desse anotivemos duas representantes da moda Plus Size, que não fizeram questão alguma de esconder nenhum quilinho a mais, ao contrário, assumiram seu manequim e foram desfilar lindas e elegantes no tapete vermelho. Dê uma olhada:

A primeira é Octavia Spencer, ganhadora do Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo filme “Histórias Cruzadas”. Linda e contrariando a regra de que gordinha não usa roupa clara e com brilho. Pois bem, ela usou e arrasou!!

E a segunda é Melissa McCarthy, atriz do filme “Missão Madrinha de Casamento”, escolheu um vestido lindo com um decote que valorizou os seios e uma cor maravilhosa!

Fonte: Záffira Moda E Acessórios

Campanha Ousada de Lingerie

A Duloren surpreendeu com a sua nova campanha de lingerie nesse final de ano. Nossa, quem diria que o Papai-Noel… deixa pra lá. A questão é que uma gordinha linda (Mayara Russi) foi posta em pé de igualdade com as modeletes magrelinhas que tem por ai, no sentido de expor toda BELEZA que uma mulher de verdade tem. Bem a questão vai muito além disso… Sabe, eu acho que está mais do que na hora de “chocarmos” nosso cérebro com imagens um tanto mais próximas da realidade do que as que andam por ai na mídia a tantos anos.

Duloren Dezembro 2011 Mayara Russi

Pêra ou Maçã?

Corpo de Maçã e Corpo de Pêra Blog EuGordinha

É frequente dividir-se os obesos em duas categorias:

  1. Os indivíduos com uma distribuição da massa gorda de tipo andróide, frequentemente chamada forma de “maçã”, indicando que a maioria da sua gordura corporal é intra-abdominal e distribuída à volta do estômago e do tórax;
  2. E indivíduos com um distribuição da massa gorda de tipo ginóide, frequentemente designada por forma de “pêra”, indicando que a maioria da sua gordura corporal se encontra distribuída pelas ancas, coxas e nádegas.

Os homens têm uma maior probabilidade de terem a forma de “maçãs” enquanto as mulheres de terem uma forma de “peras”.

A forma de distribuição da gordura corporal pelo corpo afecta a saúde das pessoas com excesso de peso. Nos corpos em forma de maçã, a gordura não se localiza apenas entre a pele e os músculos, mas também dentro da cavidade abdominal causando uma compressão interna nos órgãos. Desta forma, as pessoas com esta distribuição de gordura corporal correm maiores riscos de virem a sofrer de doenças cardiovasculares e diabetes.

A relação da obesidade com a pressão alta é tão elevada que, segundo alguns estudos, estima-se que 70% dos pacientes obesos hipertensos, deixam de sê-lo ao emagrecerem.

Por outro lado, as pessoas com corpos em forma de pêra, localizada abaixo do abdómen, costumam sofrer de complicações vasculares e ortopédicas como varizes, dores nas pernas e edema. No entanto, esta distribuição não oferece tantos riscos como a distribuição em forma de maçã.

Embora, por ser uma característica herdada, não podemos alterar a forma da distribuição da gordura pelo corpo, podemos reduzir os riscos controlando o peso do nosso corpo.

Fonte:Nutridoc

Vanessa da Mata

Vanessa da Mata (Intérprete/Compositora – de peso mesmo sendo magrinha)

De um tempo pra cá tive a grata alegria de descobrir musicalmente mais de perto a Vanessa da Mata. Ouvindo seus ritmos suas letras, melodias, brincadeirinhas com a voz… puxa, amei a originalidade, a vontade e expressão de ser livre e o trazer pra fora todo o seu ser. Gente, porque não podemos ser a gente mesmo e ainda ser feliz com isso? A gente pode. Eu sei disso e a Vanessa me relembra essa verdade em cada canção que eu ouço.

Amei o “ai ai ai ai ai ai…” na apresentação da copa do mundo. Aquele vestido estava lindíssimo…

Mayara Russi – Modelo Plus Size, Batalhadora & Vencedora

Mayara Russi - EuGordinha

“Uma pessoa batalhadora que corre atrás dos seus sonhos independente da opinião de qualquer pessoa.”

Domingo, 31 de julho de 2011. Estava eu com minhas palavrinhas num texto, e de vez em quando dando uma olhada no twitter. Quando começaram a surgir pessoas comentando a entrevista de Mayara na Gabi. Uhhh, legal. Mas a princípio não liguei a TV pra assistir, sabendo que depois poderia fazê-lo nessa ferramenta boa que é a Internet. No diz seguinte eu comecei a me surpreender com um pouco do que a menina expôs de sua vida. O que posso dizer dela pelo que vi até agora? Que ela é mulher, mãe, modelo plus size, batalhadora, vencedora (inclusive, venceu um câncer,

Algumas lições que aprendi:

  • Fama não é sucesso. Sucesso é conseqüência de esforço e trabalho bem feito.
  • Amar a si mesmo traz um bem estar que contagia os outros ao seu alcance.
  • O preconceito é uma praga, doença infeliz que ataca invisivelmente.

Seguem abaixo, os vídeos com a entrevista dela no programa da Gabi.

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4(final)

“Gordinhas” por Ocasião

Aproveitando que nessa semana muito se fala em maternidade, eu vi uns modelitos lindos para mulheres grávidas. As grávidas são gordinhas por ocasião, um momento na vida onde não tem como as mulher ficar mais formosa, no sentido de curvas e arredondamentos, rsrs.

Há mais fotos no site onde li o artigo original:

modelos grávidas

Grávidas fashion no Inverno