Amar é como Semear

Amar é como um plantio, a gente semeia e sempre colhe, não necessariamente no mesmo lugar em que plantou. O amor é de uma amplidão tremenda, abrange todas as áreas de nossa vida e do Universo, por assim dizer. Me arrisco dizer que tudo o que se move pode ser afetado pela energia do amor. Tudo o que está vivo inclusive. Quanto mais nos damos conta dessa dimensão, mais crescemos por dentro, em nossa consciência e em nossa capacidade de atuação na vida. Melhor nos tornamos.

Agora, amar algumas pessoas e esperar que essas mesmas sejam gratas e reconheçam o que fizemos nos retribuindo, pode ser uma expectativa frustrada. Nem todo mundo que recebe algo de bom amadureceu ao ponto de retribuir, ou pelo menos ser grato.

A quem ama cabe amar na alegria de saber ser capaz de dar algo mesmo que não recebe de volta a mesma bondade. Semear amor sempre frutifica, mas nem sempre no mesmo campo onde se plantou.

Amar é Plantio - EuGordinha

Semeia sem cansar, pois no tempo certo, colherá.

 

Do Amor de Hoje

Não interessa a ninguém só a mim mesma. No entanto há meninas e meninos que me perguntam a respeito – parece que a gente gosta de ver no espelho o que parece ou não com a gente, pra nos situarmos um pouco melhor no mundo.
Então sobre sexualidade eu digo: Não faço mais sexo, prefiro fazer amor… e isso não é um modo de falar. Fazer amor implica em tomar porções de afeto e misturar no coração antes de misturar os corpos seja na cama ou qualquer outro lugar. O primeiro beijo não precisa ser no primeiro encontro. O primeiro encontro pode ser o momento do primeiro olhar, do segundo olhar mais intenso, do terceiro sugestivo. Amar não precisa ser no mesmo ritmo do fast-food. Amor não se faz como se faz miojo – seria desperdício de vida tal coisa. Tem gente que acha que algumas atitudes são antiquadas, velhas, sem noção nos tempos atuais. Precisamos rever muitos conceitos pra vida ser melhor vivida. De outro modo muito vai ser perdido sem a devido aproveitamento.

Amar: Teoria e Prática

Amar é Aprendizagem

Amar é uma aprendizagem difícil. Embora tenhamos nascido para o amor, amar não é instantâneo. É como aprender a andar, a gente vai de passo em passo. Alguns caem tremendamente e dói tanto que nem dá mais vontade de continuar andando. Ai ficamos prostrados num canto, à espera de algum milagre que não vem. A gente precisa aprender a amar, amar a quem de direito, o Eterno, a nós mesmos e aos outros. É um processo, uma sequência de etapas quais não acontecem automaticamente… sei que estou teorizando um pouco as coisas por aqui Na verdade é mais simples do que parece… é como aprender a distinguir os sabores, mas no caso distinguir os saberes: Entre o amargo e o doce, o doce e o salgado, o azedo, quais combinações eu gosto mais?

“Quem está satisfeito despreza o mel, mas para quem tem fome até o amargo é doce.” 
Provérbios 27:7

É preciso descobrir o que é o amor e depois como podemos amar. É preciso descobrirmos o amor por nós mesmo, porque mesmo que não haja ninguém por perto de nós, temos a nós mesmos, e se não nos amarmos primeiro, como receber o amor do outro sem ser extremamente dependente dele? A se de aprender a amar com liberdade…

Relativismo

Catei do twitter de @FatosJuventude e adaptei por aqui pra falar que viver tem suas relatividades, infelizmente:

Numa certa situação chega uma pessoa feia:

– ”me empresta teu caderno?” ‘

resposta:

-‘minha mãe não deixa”.

Noutra situação chega a pessoa bonita:

– ”me empresta teu caderno”

resposta:

– “mais é claro meu amor”.

 

Como Amar?

Amar não é nada fácil. Pode ser possível, é possível amar. tantos tem sofrido a tanto tempo que já desistiram de amar. Mas é possível. Tanto entre homem e mulher, como entre familiares, amigos. A gente só precisa aprender o que é o amor… a gente só precisa aprender como amar…

Eu Te Amo

“Não precisa dizer que me ama. Eu sei disso se for verdade mesmo… Vai transpirar em tua pele e eu vou pressentir nos ferômonios, assim como certos animais pressentem o medo ou a raiva. Se for verdade que você me ama eu vou saber mesmo que você não me diga, porque vou ver nos seus olhos um brilho furtivo e tua preocupação comigo vai me aplacar a necessidade que tenho de saber se está tudo bem comigo… teus olhos terão o brilho sincero de um espelho limpo sobre meu corpo e minha alma. Será tão simples o teu amor como uma sombra em dia quente e um gole d’água na sede. Prezo muito o teu silêncio, portanto me poupe de suas palavras. Continue me amando assim tão pulsantemente, eu vivendo o teu sangue correndo em mim por dentro. Não preciso pensar muito em ti, pra que dês sinal de vida. Pra mim isso vale mais do que qualquer eu te amo dito assim em qualquer idioma que seja. Seja você simplesmente e eu sei que na tua essência há uma amor por mim. Isso me basta.” (L. Ladislau)

Estre Aspas – Amar é…

Thayla Villas do blog MeDeixaEstar compartilhou comigo uma reflexão bem boinha, como diz minha irmã.

“A primeira lição está dada: o amor é onipresente. Agora a segunda: mas é imprevisível. Jamais espere ouvir “eu te amo” num jantar à luz de velas, no dia dos namorados. Ou receber flores logo após a primeira transa. O amor odeia clichês. Você vai ouvir “eu te amo” numa terça-feira, às quatro da tarde, depois de uma discussão, e as flores vão chegar no dia que você tirar carteira de motorista, depois de aprovado no teste de baliza. Idealizar é sofrer. Amar é surpreender.” (anônimo)

Quando a gente tem muitas expectativas em relação ao sentimento dos outros por nós, as emoções que podem surgir e tal, quando as mesmas não acontecem como esperávamos, a dor é tremenda. Nosso egoísmo quer que tudo aconteça do jeito que a gente quer. rsrs Mas o mundo não funciona assim – por mais que esteja lotado de coisas ruins. A gente sempre tem uma escolha e a nossa melhor escolha é o domínio-próprio. Cuida bem dos relacionamentos, quem primeiro cuida de si mesmo antes de cuidar do outro. Regrinha básica de sobrevivência emocional. Tenho aprendido muito na base dos erros e acertos. Mas também, tenho aprendido bastante ouvindo e vendo as experiências alheias…