A Vida Vem Assim e Acontece…

“O primeiro passo para seguir em frente: Não corra atrás de quem não quer andar ao seu lado.” (Anônimo)

São coisas que de repente acontecem e quando vemos, já estamos no meio delas. De repente alguém escolhe seguir adiante sem nos levar junto. Acontece. De repente somos nós quem percebemos que não há uma companhia ao nosso lado. Acontece.

A gente precisa acima de tudo entender que nós somos a nossa melhor companhia e pra qualquer lugar pra onde vamos, temos de levar quem somos. Desnecessário é deixar quem somos pra trás e seguir nos ignorando. Se déssemos tanta atenção ao relacionamento com quem somos, da mesma forma que damos atenção para os nossos relacionamentos com os outros, seríamos mais felizes.

 

Se for pra ser Gorda, seja uma Gorda por inteira!

Evite ficar no grupo da maioria que não se gosta, não se ama, se odeia, por estar acima do peso no qual dizem que ela tem de estar. Ouse atravessar a porta que faz divisão entre uma vida de vitimismo e uma vida de liberdade!

Sabe o que é ser livre? É pode se olhar no espelho e não vê quem você tem a obrigação de ser mas quem você de fato é. Ser livre é saber que você pode ser amada como é e não precisa eliminar alguns quilos do corpo para que seja desejável. Sim, há homem que amam mulheres gordas e, não, eles não querem só fazer sexo contigo! Sim eu sei que há tarados, fetichistas, que sentem muito tesão em mulheres gordas mas não têm a coragem de assumir diante dos amigos que eles amam ter ao seu lado uma mulher cheia de si num relacionamento sério. Esses tais existem, mas podem ser dispensados de seus pensamentos pois o seu alvo é outro. Ouse sair da zona de dependência emocional, aonde servem apenas migalhas ao invés de um banquete inteiro!

Existem na vida as famosas “amigas” (entre aspas bem grande) que gostam que você vá com elas em alguns lugares pois a mediocridade feminina em querer competir umas contra as outras, faz de você um contrapeso interessante – você já viveu isso? De ter uma “amiga” que te leva nos lugares mas desfaz de você? Já teve uma “amiga” que te usa pra desabafar as dores dela mas que não se importa em tratar e curar as suas dores? Uma “amiga” que diz que você precisa emagrecer para ficar mais bonita, afinal de contas “você tem um rosto lindo”? Te digo, essa ai não é Amiga de verdade! Pode dispensar o relacionamento com ela. Faça passar essa fase de sua vida, esse momento de dependência emocional. Entenda de uma vez por todas que antes só, do que mal acompanhada. Ouse acreditar que você é mais forte do que a solidão e a mesma pode ser desfeita com as companhias certas pois existem mulheres que se amam como são e se apoiam mutuamente para que o corpo gordo não seja um diferencial entre o que considerar Belo ou feio, aceitável ou rejeitável. Ouse descobrir e aceitar o seu próprio valor! Compartilhe com outras gordas o que ilumina a sua alma, para que haja mais luz dentro delas.

Encontre pessoas que te apoiem a ser quem você é de fato! A vida pode ser longa ou curta, não sabemos quanto tempo temos de vida, mas você pode ter certeza de que é melhor viver cada momento desfrutando o que de melhor for possível. E existem tantas possibilidades maravilhosas! Ninguém nasceu pra viver uma vida medíocre, muito menos você! Ouse acreditar no seu potencial escondido em ti mesma, ouse cavar e encontrar o que há de precioso em ti!

Hoje acontece uma revolução no mundo, pode ser que em alguns lugares seja uma revolução silenciosa ou barulhenta, mas faça parte… Amar a si mesma é um ato revolucionário! Ouse, desfrute, viva de verdade! Faça um novo tempo começar agora em sua vida. Creia e tome uma atitude já.

#EuMeAmoGorda

Fui no Mercado Comprar Amor

– No que posso ajudar? O que o senhor deseja?

– Sim eu quero 2 quilos de amor, bem fresquinho, por favor…

(Eu e o atendente)

Sei que o diálogo parece improvável, mas ele acontece todos os dias diante de nossos olhos de várias outras formas. São muitas as maneiras de nossa necessidade de sermos amados se manifestar. E não tem nada de errado nisso. O prejuízo só aparece quando a falta de amor começa a nos corroer por dentro e a necessidade se manifesta na forma de carência.

Carência de amor é fome não tratada. Todos nós temos fome e o natural seria que antes dela aparecer pudéssemos dispor do que saciar a mesma, para evitar os males que essa falta denuncia. Acontece que, em se tratando de afeto, as coisas não parecem tão fáceis assim.

Noutro dia notei que boa parte das histórias de amor que eu ouvia, via e sentia, nos filmes, livros e canções conhecidas, não passavam de ilusões forjadas para ludibriar (vou usar essa palavra bonitinha pra doer menos), a quem precisasse de uma anestesia. Pois o amor também dói, alivia mas também dói, depende do contexto no qual aconteça.

Me deixe colocar as coisas bem claramente aqui: Não sou desiludido no amor. Creio que o amor exista, é real, possível, pode ser maravilhoso. Mas também acredito hoje, que ele não seja isso tudo que 95% das pessoas* dizem sem conseguir comprovar na realidade tudo o que pregam.

Como eu disse, não faz muito tempo que notei que o amor no qual eu acreditava tinha sido uma invenção cultural, forjada desde períodos da Idade Média em diante, se formos pesquisar mais a fundo vamos achar resquícios noutras eras… um amor inventado para calar o grito de uma dor muda dentro de nós.

Se temos a necessidade de amar e sermos amados, como poderíamos saciar essa fome da maneira mais saudável possível? Mal comparando, estou lembrando de comida. Em se tratando de comida, alimentação saudável é um bom caminho pra quem quer manter a vida em dia. Se for alimentação orgânica, melhor ainda, aquele tipo de comida que é produzida na terra sem aditivos químicos, sem agrotóxicos… eis ai uma bela comida de qualidade. Voltando ao amor, o que seria o amor não industrializado pela cultura dos que escrevem novelas, filmes, seriados, livros, canções… Como seria o amor, se fosse puro, isento das ideologias que intencionam o controle de um certo grupo de pessoas que não está muito a fim de pensar e prefere por preguiça receber tudo empacotado, pronto pra consumo? Se eu e  você não tivéssemos ouvido dos outros, tudo o que disseram e mostraram sobre o amor, o que ele seria?

O amor pode ser uma triste realidade na vida de algumas pessoas que viveram situações de abuso, negligência e descaso no seio do lar familiar ou nem isso. Vem desde a infância tudo o que sabemos sobre o amor. Fomos construindo, mesmo sem perceber ou saber o que estávamos fazendo. Mas é na infância que a semente cai na terra e cria raiz. Depois com os anos só faz crescer, muitas vezes sem o devido cultivo, a devida poda e… sem agrotóxicos, por favor… Como o amor deveria ter sido plantado em nós? Como é que ainda podemos cultivar? É preciso podar os ramos que já estão secos… não dão frutos faz muito tempo, podemos cortar e lançar os galhos no fogo. Dói, mas é uma dor que vai ser definitiva e não mais aquele espinho fincado no fundo do peito, que dói toda vez que tocamos no assunto… Será que estou sendo claro? É preciso plantarmos novas sementes de amor sadio para não sermos reféns de nossas próprias necessidades. Precisamos transplantar algumas mudas de amores novos que nasceram na beira do caminho. Necessitamos com urgência replantar amores que foram arrancados por ignorância mais ainda sobrevivem graças à sua capacidade de resistir ao tempo. Alguns desses amores foram tão saudáveis, mas não resistiram ao medo que os arrancou com raiz e tudo. Sobrevivem graças às gotas de chuva ou orvalho que caem quando a natureza quer.

Cabe a cada um de nós discernir o amor orgânico do industrializado. O amor nos alimenta a vida e não a diminui, muito pelo contrário, expande a vida. O amor nos enche de vida, nutre, transforma. Nos faz ser melhores do que somos a cada dia.

Forte abraço pras amiggas.


Nota: *Quando falei sobre os 95% das pessoas, essa estatística é uma força de expressão e não corresponde a uma pesquisa feita de fato para comprovar uma percepção que tenho.

A Gorda Que Se Ama é Mais Feliz

Achei um texto lindo hoje. Apareceu no meu feed do facebook e eu me surpreendi com o texto ser longo, ai fui ler. Amei e achei super válido compartilhar com o mundo. Uma das partes mais linda que eu achei é quando ela diz: “a beleza é fruto de uma certeza, fruto de um encontro íntimo seu…” Precisamos desse encontro todos os dias! Quanto mais descobrirmos quem somos e o quanto isso é belo, melhor para nossa saúde emocional, mental, física. Melhor para o mundo como um todo. Quando estamos felizes com quem somos, nos tornamos melhores seres humanos, produzimos bem o que nos dispusermos a fazer. 

“Algumas pessoas costumam dizer que eu sou narcisista, que faço muitas fotos de mim mesma..algumas chegam a dizer que “me exponho demais”..
E eu fico pensando comigo mesma…quantas pessoas se incomodam com as fotos diárias quase que em tempo real das famosas de plantão? Ahh elas são bonitas! Ok! E eu também! As pessoas se incomodam porque estão habituadas a verem pessoas gordas como eu escondidas em seus casulos, envergonhadas por terem um peso maior do que a maioria, estão acostumadas a pessoas que de tanto ouvir que não têm uma beleza adequada, acreditam na falácia e se escondem com medo de esfregar na cara da sociedade a beleza que não é só autoestima ou autoafirmação… a beleza que é fruto de uma certeza, fruto de um encontro íntimo seu… a beleza de perceber que é muito mais que um número… e essa beleza tão singular precisa ser mostrada… o belo está em mim.. o belo que os meus olhos vêem mesmo que o outro não veja, eu vi… e só isso importa. Ninguém tem a obrigação de nos amar… amar é escolha… por essa razão eu escolhi me amar… e se postar milhares de fotos é uma das inúmeras formas de evidenciar essa escolha… que assim seja! D.S. 
#plussize 

P.S.: Não citei o nome da autora pois peguei o texto dela sem permissão pra expor aqui no blog. Conforme ela me responda e permita eu edito.

Forte abraço pras amiggas! 

As fotos que usei pra fazer a montagem que ilustra o texto são da Mariana Godoy que faz uma arte linda que empodera as mulheres gordas. Confira mais do trabalho dela aqui: empoderarteme  

Descobrimos a Fonte da Juventude!

A Fonte Da Juventude Chama-Se Mudança
Por Lya Luft

“Mês passado participei de um evento sobre as mulheres no mundo contemporâneo. Era um bate-papo com uma plateia composta de umas 250 mulheres de todas as raças, credos e idades. E por falar em idade, lá pelas tantas, fui questionada sobre a minha e, como não me envergonho dela, respondi.

Aí fiquei pensando: ‘pô, estou neste auditório há quase uma hora exibindo minha inteligência, e a única coisa que provocou uma reação calorosa da mulherada foi o fato de eu não aparentar a idade que tenho? Onde é que nós estamos?’

Onde, não sei, mas estamos correndo atrás de algo caquético chamado ‘juventude eterna’. Estão todos em busca da reversão do tempo.

Acho ótimo, porque decrepitude também não é meu sonho de consumo, mas cirurgias estéticas não dão conta desse assunto sozinhas.

Há um outro truque que faz com que continuemos a ser chamadas de senhoritas, mesmo em idade avançada.

A fonte da juventude chama-se mudança.

De fato, quem é escravo da repetição está condenado a virar cadáver antes da hora. A única maneira de ser idoso sem envelhecer é não se opor a novos comportamentos, é ter disposição para guinadas.

Eu pretendo morrer jovem aos 120 anos. Mudança, o que vem a ser tal coisa?

Minha mãe recentemente mudou do apartamento enorme em que morou a vida toda para um bem menorzinho. Teve que vender e doar mais da metade dos móveis e tranqueiras, que havia guardado e, mesmo tendo feito isso com certa dor, ao conquistar uma vida mais compacta e simplificada, rejuvenesceu.

Uma amiga casada há 38 anos cansou das galinhagens do marido e o mandou passear, sem temer ficar sozinha aos 65 anos. Rejuvenesceu. Uma outra cansou da pauleira urbana e trocou um baita emprego por um não tão bom, só que em Florianópolis, onde ela vai à praia sempre que tem sol. Rejuvenesceu.

Toda mudança cobra um alto preço emocional. Antes de se tomar uma decisão difícil, e durante a tomada, chora-se muito, os questionamentos são inúmeros, a vida se desestabiliza. Mas então chega o depois, a coisa feita, e aí a recompensa fica escancarada na face.

Mudanças fazem milagres por nossos olhos, e é no olhar que se percebe a tal juventude eterna. Um olhar opaco pode ser puxado e repuxado por um cirurgião a ponto de as rugas sumirem, só que continuará opaco porque não existe plástica que resgate seu brilho. Quem dá brilho ao olhar é a vida que a gente optou por levar. Olhe-se no espelho”.

Via Portal raízes

Com Que Roupa Eu Vou? Como Se Vestir por Dentro

Qual Roupa Usar?

“Com que roupa eu vou, no samba que você me convidou?” Noel Rosa

Quem nunca sentiu uma certa dúvida sobre qual roupa usar numa determinada ocasião especial? É comum acontecer isso, ainda mais quando não nos definimos ainda sobre o que de fato gostamos ou não gostamos, o que de fato queremos ou não queremos comunicar. Pois vestir uma roupa não é apenas cobrir a nudez do corpo. Os que estudam a Moda sabem que conceitualmente, vestir-se é uma das formas mais contundentes de dizer ao mundo quem somos!  Vestir-se é um ato existencial! Uau, que profundo! Kkkkk

A origem desse post foi a imagem abaixo, que encontrei na Página do Facebook É Verdade Esse Bilhete. Veja que engraçadinho…

É verdade!!! kkkkkk
Acabei sendo levado a concluir que a nossa melhor roupa é o Estado de Espírito em que nos sentimos. Entenda estado de espírito como sendo a soma de tudo o que você sente, pensa e quer num determinado momento. A soma dos seus pensamentos, das suas emoções e das suas vontades, compõe o seu estado de espírito.
Muita gente nem percebe, mas independente da roupa que veste, a gente se veste de verdade é com o que sentimos e com o que pensamos. São essas coisas interiores e invisíveis que acabamos mostrando pra os outros mais do que tudo o que em nós está visível aos olhos. Não são as roupas em si, nas cores que forem, sejam lisas ou estampadas, não são os decotes em si, as golas, as franjas ou qualquer elemento artístico que nos faça ficar na moda. No final das contas, a forma como nos sentimos vai fazer a maior diferença.
É fato que, vestir-se bem vai fazer uma diferença incrível em nosso estado emocional. Mas é apenas um dos elementos. Se mesmo bem vestida a pessoa ainda se sente mal por dentro, é hora de começar a fazer um “bota fora” no armário mental e emocional, fazendo um “banho de loja”, trocando toda vestimenta interior, para que a alma então bem alinhada possa expressar todo o seu potencial.
Quer saber mais sobre o assunto? Deixe um comentário aqui no blog, mande um email, fale com a gente lá no facebook, mande sinal de fumaça, mensagem na garrafa, qualquer forma de comunicação é válida! kkkkkk
Forte abraço pras amiggas!

Amar é como Semear

Amar é como um plantio, a gente semeia e sempre colhe, não necessariamente no mesmo lugar em que plantou. O amor é de uma amplidão tremenda, abrange todas as áreas de nossa vida e do Universo, por assim dizer. Me arrisco dizer que tudo o que se move pode ser afetado pela energia do amor. Tudo o que está vivo inclusive. Quanto mais nos damos conta dessa dimensão, mais crescemos por dentro, em nossa consciência e em nossa capacidade de atuação na vida. Melhor nos tornamos.

Agora, amar algumas pessoas e esperar que essas mesmas sejam gratas e reconheçam o que fizemos nos retribuindo, pode ser uma expectativa frustrada. Nem todo mundo que recebe algo de bom amadureceu ao ponto de retribuir, ou pelo menos ser grato.

A quem ama cabe amar na alegria de saber ser capaz de dar algo mesmo que não recebe de volta a mesma bondade. Semear amor sempre frutifica, mas nem sempre no mesmo campo onde se plantou.

Amar é Plantio - EuGordinha

Semeia sem cansar, pois no tempo certo, colherá.

 

Você Sabe o que é Discurso de Ódio?

Discurso de Ódio

É quando uma pessoa (ou um grupo de pessoas) incentiva a violência ou o ódio, promove ou incita a que se rejeite ou menospreze outra pessoa ou grupo de pessoas, por alguma característica que geralmente não é o que o padrão diz ser aceitável. Padrão esse que aceita ou não alguma coisa, de acordo com conveniências que podem mudar ao longo dos anos, como a História nos mostra.

O discurso de ódio desumanina indivíduos por causa da raça, etnia, nacionalidade, religião, sexo, identidade de gênero, idade, status social, orientação sexual, deficiência ou doença…

Quem pratica o ‘discurso de ódio’ ainda não amadureceu o suficiente para compreender que a sua própria vida está inserida num emaranhado onde TODOS somos colaboradores para que a vida aconteça – e os amadurecidos desejam que a vida aconteça o melhor possível.

‘O discurso de ódio’ é resultado de um coração que em algum momento foi ferido de tal forma que a ferida não tratada apodreceu. As palavras de ofensa e os xingamentos são o cheiro da podridão que há na alma dessa pessoa. Ou seja, é um tipo de doença da alma. Mas ainda há Esperança! Existe cura pra isso, ainda bem!

Da mesma forma que algumas pessoas se organizam, recrutam e radicalizam com uma eficiência terrível, inclusive usando os meios virtuais para fazer isso; creio que podemos também nos ORGANIZAR, RECRUTAR e RADICALIZAR promovendo um “Discurso de Amor”. Parece piegas pra ti? Então pode ser que algo esteja fora do lugar dentro de ti.

Num mundo onde há tantos que se deixam levar pelas ondas da moda, que influenciam as pessoas para que sintam e pensam no piloto automático, fazendo o que é da vontade de uns poucos ao invés de viver sua plena liberdade, eu te convido a agir por conta própria decidindo ser uma das pessoas que ao invés de engrossar o caldo do discurso de ódio, seja uma pessoa que passe a discursar o amor.

Todo mundo tem dentro de si nem que seja uma gota de amor.

O oceano é a soma de muitas gotas.

Se você concorda com esse movimento, pode usar a hashtag: #DiscursoDeAmor e por meio dela começar a compartilhar conteúdos que tornem as pessoas mais felizes pelo simples fato de existir.

Eu começo meu “Discurso De Amor” agora! Você também pode começar o seu.

Compartilhe essa mensagem nas suas redes sociais se você também quer que o mundo se levante num movimento de amor.

Recomeços

Recomeços - EuGordinhaFaz uns anos eu comecei com esse blog e meu intuito era estar conversando com as meninas gordinhas no mundo virtual, tal qual conversava com as minhas amigas mais próximas que me incentivaram a falar com mais pessoas o que a gente já acontecia no particular.

Naqueles tempos não se falava tanto em Gordofobia, não haviam movimentos ativistas em prol das mulheres gordinhas para que se empoderassem como acontece hoje em dia. Aos poucos o movimento plussize foi tomando forma na moda, na mídia, na cabeça de muita gente que não enxergava a mulher gorda como ela de fato é. Pra falar a verdade, ainda há muita gente que não enxerga a mulher gorda como sendo uma mulher, uma pessoa, um ser humano e vivo como tantos outros que existem. Tem vez que nem a própria mulher se enxerga como deveria.

Ser gorda ou ser magra, se mulher, ser humano, ser menina, jovem, idosa, ser pessoa. Por qual motivo será que o SER em si carrega tanta complexidade? Por qual motivo será que EXISTIR em alguns momentos parece ser algo tão difícil?

As respostas para essas e outras perguntas me motivam a sempre estar buscando os melhores caminhos para a vida. Alguém já disse com muita propriedade que:

“A vida é simples, somos nós quem a complicamos”.

Faz sentido pra mim. Muitas vezes é isso mesmo.

Viver pode ser simples e fácil, assim como pode ser complexo e difícil. Vai depender muito de nós mesmos, da forma como vamos perceber e encarar as coisas que acontecem dentro e fora de nós.

Se antes a minha intenção era conversar com as meninas como fazia com as minhas amigas, proporcionar um outro ponto de vista mais positivo sobre a vida, hoje a intenção mudou. Quero encorajar a todas as mulheres gg, que tomem o posicionamento de serem livres para existir, pois uma das melhores experiências na vida é sentir-se livre para ser quem queremos ser.

Retomo a escrita aqui no blog e a atuação nas redes sociais, com intuito de compartilhar conteúdo que fortaleça quem podemos ser de dentro pra fora. Hoje eu sei que dentro de nós há muito mais do que potencial de vida, há potencial de realização e de felicidade. Mas esse potencial não se transformará no Bem que possa nos trazer, simplesmente estando lá, quietinho dentro de nós. Precisamos pegar a semente e plantar na terra se quisermos ver o broto, as folhas, flores, frutos. Se quisermos ser felizes nessa única vida que temos, teremos de agir para que essa felicidade aconteça. A vida por si só já é um milagre que acontece, mas nem todos nós reconhecemos isso ao ponto de desfrutar.

Forte abraços para todas as amiggas!

Ser ou Não Ser – Escolha ou Imposição?

As gordinhas lindas na ilustração são arte do Edull

Quem você é hoje é resultado da sua vontade ou da vontade de outras pessoas?

Quando no geral nos perguntam quem somos, costumamos responder nosso nome e logo em seguida vem a profissão, ou o que fazemos. Como se o nome e as nossas ações fossem suficientes para nos definir. Pois bem, digo que não é, pois somos muito mais do que as nossas ações e os nomes que escolheram pra nós.

Quantas vezes a gente age no impulso e logo se arrepende procurando reaver nossas atitudes e tomando um outro rumo na vida? Aí de nós se fôssemos apenas o que fazemos. Mas enfim, o caso é que, a nossa real identidade não se restringe ao nome, profissão, aparência… Quem de fato somos está muito ligado a um somatório de muitas características que são exclusivamente nossas, um jeito de ser que no mundo só quem tem somos nós. A nossa vontade também tem a ver com quem somos, nossas intenções. O quanto que valorizamos essa particularidade?

Há quem valorize muito pouco, inclusive chega ao ponto de ir na onda de toda moda que surge sem se questionar se de fato gosta ou se está aderindo apenas para ganhar mais elogios e likes e ser aceito por um grupo de pessoas que pode dar um senso de aprovação e bem estar. Estou dizendo que não devemos andar na moda? Não. Não to dizendo isso. Estou dizendo que não precisamos ser “maria vai com as outras“? Sim, estou falando que podemos ser individuais e mesmo assim amáveis, aceitáveis, gostáveis e únicos enquanto seres humanos. Não há nada de errado com isso. Algumas pessoas têm medo de assumir a própria identidade, pois é natural sermos autênticos na vida e no mundo e uma grande massa de pessoas que não tem a própria identidade definida vir com paus e pedras querendo nos demover da nossa condição de exclusividade. Acontece que chegar ao ponto de sermos quem somos é libertador e não há dinheiro no mundo que pague pela paz de saber que somos amados pelo que somos e não pelo esforço que poderíamos fazer para ser aceitos.

Se você já descobriu o quão libertador é ser quem você é de verdade, compartilhe essa ideia com outras pessoas e contribua para um mundo mais livre e feilz!

(Im)Perfeição

Somos (im)perfeitos. Algo óbvio, mas que passa desapercebido, ou será que não? Passa sim, pra muita gente passa. Demorei anos de minha vida pra aprender a colocar os sinais de parênteses onde deveriam estar de fato. Releia: “somos (im)perfeitos”. Compreendeu? Todo e qualquer ser humano que seja, por mais que trabalhe a respeito vai dar de frente com a sua própria (im)perfeição. Acontece que na maior parte do tempo as pessoas focam mais na imperfeição do que na perfeição. Perdem tempo olhando pra o que tem dentro de si mesmas que está errado, ou nem isso, olham por fora as coisas que fazem de errado e não conseguem descobrir por quais motivos agem como estão agindo, ou melhor… reagindo na maior parte do tempo. Sabe, a diferença entre a ação e a reação é que agindo a gente sabe por qual motivo está fazendo algo e na reação a gente só faz porque está sentindo um forte impulso pra fazer, sem pensar nas consequências, sem refletir, sem se dar conta do quanto pode ser dolorido o que acontecerá logo após… O que fazer então? Eu me dei muito bem comigo mesmo quando parei de ter raiva de mim, por exemplo. Quando percebi que muito da minha vida não estava dando certo porque EU estava agindo de modo inadequado, pois ao invés de ficar com raiva das atitudes erradas que eu estava tomando, fiquei com raiva de mim mesmo. O que parece muito natural, quando vejo por ai a maioria das pessoas fazendo o mesmo. É estranho quando a gente percebe que algo ruim parece natural, quando na verdade não deveria ser. É ruim quando a gente se dá conta de que as coisas erradas parecem acontecer em muito maior frequência do que as coisas certas. O bom da história é que dá pra mudar. Muito do que parece repetitivo na vida, do que parece que sempre foi assim e sempre será, pode sofrer uma mudança drástica e essa mudança pode ser pra melhor. A parte chata da história é que nem sempre é fácil perceber o quanto que podemos mudar e como fazemos isso. Estou me lembrando de uma vez no qual diante de uma situação de dor muito forte, foi dito: “Deve haver uma vida melhor do que essa”. E havia. Tive de aprender a ter paciência comigo mesmo pois uma parte de mim queria muito fazer as coisas darem certo na vida, mas a outra parte ainda vacilava muito e precisava aprender muitas coisas. Precisei aceitar os dois lados de mim mesmo, quem eu queria ser e quem eu estava conseguindo ser. Aceitar quem somos incondicionalmente, nos erros e acertos é parte do que chamam de amor próprio. Faz um bem sem medidas, todo mundo deveria aprender como se faz.

 

Dar a Volta por Cima

Amei esse texto da Gordivah, por isso o compartilho aqui:

GordivahEu vou contar um segredinho sobre mim: eu nem sempre me amei. Eu já me odiei, já tive fases de fugir de espelhos, de ficar chorando em cima de uma cama com depressão, já tive vergonha até mesmo de jogar o lixo fora na lixeira do corredor do prédio onde moro por medo de dar de cara com algum vizinho e escutar que eu tinha engordado mais…já ouvi do cara que eu namorava que eu estava engordando e devia fechar a boca, já ouvi do cara por quem eu era apaixonada “se você emagrecer eu fico com você”, já fui chamada, aos berros, de baleia em pleno carnaval, já fiquei entalada em roleta no ônibus, já sofri perseguição em família, gordofobia no trabalho, esporro de “amigos”, já ouvi e passei tanta coisa por ser assim como sou, tanto ódio e intolerância que eu costumo dizer que infelizmente eu recebi uma amostra grátis do Destino de tudo de ruim que a humanidade pode oferecer.
E com propriedade eu posso te contar um segredo pra ser feliz e se libertar do peso da opinião alheia: IGNORE a opinião dos outros sobre você, entenda que o que pensam sobre você não te define! Você não é uma imagem criada por mentes preconceituosas, fúteis, narcisistas e pequenas! Você é uma pessoa única, incrível, impossível de ser copiada, clonada em sua perfeição. A sua maneira de olhar, sorrir, o modo como você ajeita seu cabelo, a cara que você faz quando fica brava, seu jeito de sorrir, tudo isso é impossível de replicar e copiar com perfeição.

Ninguém pode fazer melhor que você mesma o papel de ser você, porque sua essência, sua alma é que são a cereja do bolo. Você é tão linda e perfeita, como pétalas de flores que são únicas, embora de existência tão passageira.
Você não precisa da validação de ninguém pra saber que é bela, pra elevar sua autoestima. Você será linda, estonteante quando decidir ser assim, quando decidir enterrar o preconceito e ódio que até então nutria por si mesma!

Liberte-se dos grilhões dos padrões! Olhe menos paras as capas photoshopadas nas revistas e mais para si mesma, aprecie sua imagem no espelho, mime seu corpo com óleos perfumados, cremes, loções, esfoliantes, qualquer coisa que demonstre cuidado e carinho. Cuide do seu corpo por inteiro como cuida
de seus cabelos. Você não é uma peruca pra só cuidar de fios de cabelo, mas sim uma mulher por inteiro!
Pare de de só cuidar dos cabelos e só tirar fotos de rosto! Assuma-se! Revele-se para o mundo! Seja você mesma! E só aí você será plenamente feliz e não apenas em partes” por Claudia Rocha GorDivah

se sentindo totalmente apaixonada por mim mesma.

“Pronta para Mudar?”

   

image

“Pronta para Mudar?”
Por Valquíria

Esse foi o questionamento feito a mim hoje enquanto fazia uma breve retrospectiva de minhas experiências amorosas.

Quem me fizera tal questionamento? Eu mesma, depois de perceber-me descontente com os resultados obtidos, mas tão difícil de entender e ouvir aquela voz que brotava do mais íntimo do meu eu, era admitir que esta sem dúvidas tornara-se a proposta mais coerente que eu me teria feito, após muitos anos de insistência e aceitações sem quaisquer perspectiva.

Sim. Era chegada a hora e agora?

Mudar não é um ato tão simples, que precise apenas de um ok para tornar-se real e o mais complicado ainda estava por vir. Mudar o que?

Foram frações de instantes até entender o que estava acontecendo, mas uma vez o telefone não tocou.

É. Afinal o que esperar das minhas indecisões e da falta de atitude?

Aquela sem dúvidas era uma manhã nada peculiar, meu coração como um cronômetro descompassado lembrava-me que o tempo não espera e que o instante a ser aproveitado é o agora.

Nunca havia ouvido tão alto e forte a vida em mim, pulsar e ordenar-me que tomasse uma nova atitude, deixando de sufocá-la em meio a tantas desculpas e porquês.

Agora já não havia como voltar atrás, a opção estava posta: era recomeçar ou recomeçar.

Fácil? Não. Mas necessário. Era o que meu eu dizia em alto e bom tom encorajando-me a sair de minha zona de conforto e aventurar-me nesta nova aventura que é escrever uma nova página de nossas vidas, deixando pra trás os vícios e mesmices que nos aprisionam e nos levam a cometer os mesmos erros e a sofrer os mesmos males.  

Chega! Essa era eu mesma, respondendo sim, na convicção que o passado suas mazelas, desacertos e desenganos não farão mais parte de minha vida, pois acima de tudo proponho-me a ser feliz, e por mais doloroso que seja eu decido: Estou pronta para mudar; meu eu, meu destino, minha vida.

image

Não se Odeie, Se Modifique

gordinha-apette

Quem não faz alguma merdinha na vida e com isso acaba se prejudicando? Quando em geral isso acontece é normal a gente ficar se odiando e se ofendendo mentalmente. Não se odeie, SE MODIFIQUE. Ficar dizendo pra si mesma o quanto foi boba estúpida, idiota e etc e tal não vai resolver o problema. Reconheça o que fez de errado e procure um novo modo de fazer a coisa dar certo. Há quem junte ao se ofender a si mesma com o se entupir de comida, buscando ter no prazer de comer uma compensação por causa da frustração. Há quem use a comida como arma contra si mesma, se vingando, quando o comer em excesso acaba sendo uma forma de prejudicar a própria saúde. Portanto, cuidado contigo mesma por dentro no que suas emoções influenciam seus pensamentos e vice versa. Se modifique aos poucos, tenha paciência com quem você está sendo. Na maior parte do tempo na vida estamos em constante mudança, não permanecemos a vida inteira fazendo besteiras – e menos ainda quando NÃO QUEREMOS mais cometer os mesmos erros tolos de sempre.

Gostar de Si

se gostar

Chegar nesse nível ai, de “Não preciso que gostem de mim, eu gosto” é algo bem elevado no meu ponto de vista. Mas é bem possível. Viver numa sociedade onde nos dizem que somos como que obrigados a gostar e estar sendo gostados, pode ser difícil viver quando isso não acontece. É difícil entender que o gostar é espontâneo e não dá pra ser forçado. Nem sempre quem a gente gosta, gosta da gente na mesma proporção. Não dá pra obrigar as pessoas a gostarem da gente. Quando acontece um gostar mútuo, isso é quase como um milagre. Se persistir e durar ao longo dos anos, se virar amor por decisão de ambos, seremos de fato abençoados. Mas antes de que isso aconteça, é essencial nos gostarmos, nos amarmos, nos querermos bem. Uma boa conversa consigo mesmo todos os dias é essencial. Faz bem. Não se ofender a si mesmo, reconhecer suas próprias qualidades e ser tolerante com as suas fraquezas (todos somos mistura de fortalezas e defesas, ninguém é 100% perfeito). Ter paciência com quem somos nos ajuda um monte, na caminhada de viver um dia por vez.

Da Beleza Real

Não se contente em apenas se sentir linda. SEJA LINDA! SER linda é diferente de se sentir linda ou de parecer linda. Pode ser que SER dê um tanto de trabalho, afinal de contas você vai ter de ir contra toda uma cultura (que tem mudado aos poucos, é verdade) e que diz que uma mulher gorda não é assim tão bela quanto pode pensar. Mas quem são os outros pra nos dizer o que podemos ou não pensar?

Entenda que a BELEZA não é o que todos dizem e muito menos o que poucos dizem. A beleza é o que é e está em todo lugar, mas só reconhece a beleza quem quiser. Ela está dentro de quem a vê por fora. Ou seja, o que é belo ou não vem dentro de cada um, nas preferências de cada um ou dentro do que cada um escolheu crer. Os que acreditam que BELEZA é apenas o que a maioria diz, vão ficar escravos das mudanças da moda, conforme a mídia propaga novos interesses e queiram vender novos produtos. Ai de quem se deixa escravizar e acaba tendo o seu corpo como objeto de barganha. É triste ver pessoas deprimidas por não terem um corpo objeto, digno de vitrine. A dignidade da beleza de um corpo está em sua existência saudável. Se o seu corpo está saudável, sem doença que te prejudique a qualidade de vida; se o seu corpo está bem cuidado, não está sujo nem ferido, então o seu corpo é PERFEITO. Mesmo que hajam estrias e celulites e cicatrizes de operações ou acidentes… o corpo quando funciona bem, é um corpo perfeito, pois a vida está bem guardada dentro dele. Essa é a beleza que importa a da vida fazendo o corpo funcionar.

Esforço Inútil

Você não precisa se esforçar tanto tentando fazer uma coisa parecer interessante para alguém que não está disposto a aprender a respeito e inclusive despreza o seu interesse em ajudar – cuidado com o tempo perdido com aqueles que não valorizam sua presença. Há na vida pessoas que simplesmente não querem mudar e acompanhar o fluxo das mudanças pra melhor. Estão muito bem onde estão, acomodadas e deveras acostumadas, por mais que isso seja sofrido pras mesmas com as coisas tal qual acontecem. Nem todo mundo enxerga o espinho fincado no mesmo pé que caminha, mas ainda assim segue adiante à duras penas.

Esforço Inútil - EuGordinha

Como se Olhar

Muito do que vemos em nós na maior parte das vezes é tremendamente influenciado pelo que disseram a nosso respeito. A gente não nasce com uma visão muito acertada de quem somos. Faça a experiência de por um bebê diante de um espelho. Em alguns momentos eles se comportam como se o próprio reflexo fosse uma outra pessoa. Não é muito diferente com a gente. Muitos de nós está acostumado a receber dos outros uma opinião de quem somos e alguns (a maioria, infelizmente) acaba aceitando pra si mesmo a opinião do outro como se fosse uma verdade absoluta. Muitas pessoas passam a vida inteira sofrendo com uma auto imagem pobre, porque disseram pra eles que eram feios ou isso ou aquilo, palavras de desprezo e desvalor.

Dá trabalho nos olharmos no espelho e reconhecermos quem de fato somos. Mas é um trabalho que é bem recompensado. Até mesmo no quesito FEIO ou BONITO, é complicado tirar a venda dos olhos e ver por nós mesmos. Porque em toda época alguém se levanta pra dizer que bonito é isso e feio é aquilo e vice-versa. O ruim é que de tempos em tempos o que é feio ou bonito muda e ai mudam-se as roupas, os cortes e cores de cabelo, os modo de falar e agir e etc e tal. Melhor do que isso tudo é ser quem realmente somos. Independente da opinião alheia. Mas isso dá trabalho e pode ser muito desgastante a princípio e somos por natureza preguiçosos. Só mesmo quem já está cansado de sofrer por dentro é que decide tomar a atitude de pensar e agir por conta própria, em defesa de si mesmo e a favor da própria felicidade. As recompensas são pra lá de gratificantes.

"Como os outros o vêem não é importante, como você se vê significa tudo"

“Como os outros o vêem não é importante, como você se vê significa tudo”

Espelho, Espelho Meu…

“Espelho, espelho meu, existe alguém mais bonita do que eu?” Perguntinha estúpida essa, mas de vez em quando a gente costuma se fazer. Questões assim são absurdas, partindo do princípio real de que não há outra pessoa igual a mim no mundo. Não há como comparar coisas que são exclusivas e únicas, e muito menos ainda PESSOAS. Não tenho como comparar a minha beleza com a de outros. Cada qual tem o seu modo de ser belo. E a verdade “a beleza está nos olhos de quem vê”, não tem como ser mais verdadeira. Cada pessoa decide o que acha belo ou não. Certas simetrias nos seduzem naturalmente, mas todos temos das mesmas, de um jeito ou de outro. Temos de decidir que a nossa beleza vai ser escolha nossa e PRONTO. Se fizemos como na frase: “Espelho, espelho meu…”, vamos ficar sendo vítimas da resposta alheia. É bom descobrirmos como ser belos e lindos pra nós mesmos, por conta própria. A opinião dos outros sobre a nossa beleza não deve ser a opinião mais importante. Contanto que nos agrademos em primeiro lugar, está muito bom pra começar.

colar-espelho-meu

Amor Próprio

Amor Próprio - EuGordinha

“Se amar é lapidar com dificuldade e destreza um diamante interior. Quem o consegue enxergar e valorizar à altura está pronto para amar num nível mais profundo.” Leonardo Ladislau