Crítica

Significado de Crítica

s.f. Análise avaliativa de alguma coisa; ação de julgar ou de criticar. P.ext. Avaliação negativa; censura ou condenação.
P.ext. Exame através do qual se comprova a validade de documentos.
Função ou atividade que consiste na examinação e avaliação de uma obra científica, artística ou literária. Reunião das pessoas que trabalham nessa função ou no desenvolvendo dessa atividade. Discussão de ações, fatos ou textos de teor histórico.
(Etm. do latim: criticus.a.um)

Muitas vezes somos alvo de CRÍTICA. Alguém resolve que devemos ser objeto de análise em nosso comportamento, modo de pensar ou sentir, nas coisas que queremos ou deixamos de querer, nossas preferências, o que fazemos ou deixamos de fazer… enfim. Às vezes nos colocam numa balança e querem nos por na condição de aceitável ou não. No final das contas a crítica vai nos por nesse dilema: Somos aceitáveis ou não? Somos gostáveis ou não? Somos amáveis ou não? E o ruim é que está todo mundo querendo ser aceitável, gostável, amável… ser ou não, independe dos outros. Somos, aceitem isso ou não, dignos de ser amados. Deus nos fez assim. Temos nossas qualidades intrísecas, inatas e ninguém tem como tirar isso de nós.

Todo ser humano que há sobre a Terra é passível de críticas, construtivas ou destrutivas. Pois todos somos (Im)Perfeitos. Pois todo mundo tem um ponto de vista sobre tudo, inclusive sobre cada um de nós, e pode expressar esse ponto de vista, essa opinião, crítica ou não. Pode ser algo apreciativo, nos admirando ou depreciativo nos rejeitando. Toda rejeição dói, e a gente convive com essa dor de um jeito ou de outro desde pequenos. A maioria de nos supera essa dor com um argumento ou outro dentro da cabeça, alguns simplesmente aceitam a dor da pedrada de uma crítica mal feita, uma rejeição ocasinada por qualquer motivo que seja, e passam a viver a vida andando tortamente… com a dor de ter sido criticado.

Algumas críticas são feitas com a boa intenção vinda do inferno (digo isso porque dizem que o inferno é cheio de boas intenções)… então, algumas pessoas com a boa intenção do inferno querem fazer com que o outro tome uma iniciativa e comece a mudar algumas coisas na vida procurando melhorar. Mas na tentativa de construir, destroem o que há sem ao menos ter a consciência do que pode ser feito para edificar algo novo e melhor. Destroem sem saber construir e sem ter como dar um suporte para que o outro aprenda a construir. Muitas vezes o trabalho de reconstrução interior a gente faz é sozinho mesmo, os outros no máximo podem compartilhar com a gente as suas aprendizagens de superação.

Sobre as críticas, aprendi o seguinte. Tirar delas a verdade que houver (até no meio das mentiras todas que algumas críticas têm, há uma verdade aproveitável), e ficar com o que eu sei de mim mesmo. Geralmente quem critica só sabe do que está aparente e não nos conhece por dentro. É muito importante sabermos quem realmente somos.

Uma vez me fizeram ver algo bem interessante no relacionamento de Deus com as pessoas. Ele por ser Justo não aceita as coisas ruins na vida da gente, e quando cometemos uma falha Ele não deixa a mesma passar em branco. Acontece que no modo de Deus tratar com o nosso erro, Ele sempre vai estar nos ensinando a consertar e sermos melhores; enquanto que o diabo só vem pra nos apontar o erro e nos colocar pra baixo. NOTA: Esse último parágrafo está relacionado a assuntos de fé – há quem crê e quem prefere crê noutras coisas referentes a Deus e o diabo. Eu prefiro crer, mesmo que fora dos ditames religiosos, cada qual tem uma experiência de vida. Não vou entrar em detalhes agora… enfim.

Últimas Palavras Sobre a Crítica
Podemos fazer “ouvido de mercador”, usar um filtro mental de tal forma que só entre na cabeça o que for bom, e o que não prestar a gente joga fora. Podemos muito bem, argumentar com a gente mesmo sobre as nossas qualidades, por exemplo, se algum “bom intencionado” vier com críticas “para o nosso bem”…

P.S.: É engraçado como esse termo “Para o seu bem” pode preceder uma porção de coisas que nos farão definitivamente um mal, coisas que não trarão nenhum tipo de benefício por si mesmas, cabendo a nós a reciclagem e descarte do lixo.

Romance de Formação – Filme

[vimeo:http://vimeo.com/37952054%5D
Eu quase não falo muito de cinema por aqui, mas gosto muito de filmes. E como se surgiu a oportunidade de algo nacional… Bem, vamos prestigiar o que está sendo produzido por aqui. Romance de Formação é um documentário gravado em forma romanceada. Conta do que muitos vivem nos primeiros momentos como se fosse um conto de fadas e logo a seguir, uma realidade bem diversa da que se imaginava.
Sinopse

Romance de Formação (‘Bildungsroman’) acompanha jovens que carregam consigo a responsabilidade de crescer dentro de grandes instituições acadêmicas. Quatro estudantes vivem, no dia-a-dia, seus sonhos e anseios de uma vida e profissão de grandes realizações. Nesse percurso, eles alcançam muitas conquistas e deixam para trás várias ilusões.

Personagens-Autores

Por Carlos Alberto de Mattos

“Em quase todo documentário, os personagens são também um pouco autores. O que varia são as medidas e as formas como isso se dá. Se o diretor os escolhe e, em última instância, determina quanto deles fica e onde fica dentro do filme, são eles que fornecem, digamos, o argumento. Além disso, de alguma maneira influenciam o ritmo, o tom e a estética visual do filme mediante suas falas e sua presença física dentro do quadro.

(…)

Romance de Formação até chega a usar imagens de celular e webcam feitas por um dos personagens, mas isso não chega a ser um procedimento determinante no filme. A diretora Julia De Simone reuniu fragmentos do cotidiano e das reflexões de quatro jovens brasileiros que estudam longe da terra natal. Um pianista na Alemanha, uma estudante de literatura em Stanford, um rapaz no curso de Direito Internacional em Harvard e um mineiro estudando Medicina no Rio. É um filme voltado para o empreendedorismo pessoal, a disposição para estudar arduamente e manter com os seus uma relação quase sempre apenas virtual. Esse mote do crescimento individual e da busca do conseguimento se reflete na linguagem muito limpa do filme, no privilégio das simetrias e dos personagens ocupando o centro do quadro, ou seja, no controle de suas vidas.”

Carlos Alberto de Mattos é crítico e pesquisador.  Para continuar lendo, acesse http://carmattos.com/

Direção: Julia De Simone
Diretores Assistentes: Aline Portugal, Marcelo Grabowsky
Produção: Guilherme Cezar Coelho, Mariana Ferraz, Luana Fornaciari
Roteiro: Aline Portugal, Julia De Simone, Marcelo Grabowsky, Ricardo Pretti
Fotografia: Pedro Urano
Montagem: Ricardo Pretti
Som Direto: César Fernandez, Stuart Deutsch, Altyr Pereira
Coordenação de Pós-produção: Vanessa Marques
Edição de Som: Bernardo Uzeda
Mixagem: Gustavo Loureiro
Colorista: Fabrício Batista
Motion Design: Estúdio Rogerio Costa

Com a participação de:
Caetano Altafin, Fabio Martino, Victoria Saramago, Wilian Cortopassi

Produção: Matizar
Co-produção: Mirada Filmes

Onde e Quando

Dias 12 e 13 de Maio no Espaço de Cinema Itaú.

NO SÁBADO DIA 12 DE MAIO será promovido uma sessão especial com meia entrada para todos os que se inscreverem para assistir o filme. OS INTERESSADOS PODEM ME MANDAR UM E-MAIL PARA liliamaria28@hotmail.com

Pra quem não sabe muito bem como chegar lá, tem uma ajudinha no mapa abaixo…