Depressão: Segundo a Monja Coen

Gosto muito de parar e ouvir o que a Monja Coen tem a dizer sobre os vários assuntos que permeiam a existência humana. É com muita sabedoria e tranquilidade que ela toca muitas vezes em assuntos delicados, com muita sensatez e equilíbrio, o que é essencial para um pensamento saudável. 

“Somos co responsáveis pela realidade em que vivemos, pelo mundo em que estamos e não adianta reclamar é preciso, é preciso agir para transformar.” Monja Coen

Segue abaixo trechos de uma palestra na qual ela fala a respeito do seu livro “O Sofrimento é Opcional”. Se quiser o livro clique aqui e o encontre na versão digital ou livro físico. 

Depressão: O quê causa e como o autoconhecimento pode ajudar?
Monja Coen – Parte 1

Depressão: Qual é o caminho para libertar-se e acessar a energia vital?
Monja Coen – Parte 2

O que é o verdadeiro equilíbrio emocional?
Monja Coen – Parte 3

Manga com Leite, Mata?

Achei essa imagem numa fanpage de humor…

Veja como são as coisas… durante muito tempo foi dito que chupar manga e tomar leite era mortal. Uma forma de se envenenar, querendo ou não! Já que estamos em setembro, mês no qual as autoridades de saúde, inclusive mental, estão em campanha contra o suicídio, contra a depressão, é bom que seja dito: Querer se matar é um desejo natural de quem não consegue mais ter prazer na vida e a dor se tornou insuportável. É algo compreensível, quando muito se sofre na vida e não se enxerga meios para eliminar o sofrimento. Quem tenta se matar na verdade tenta eliminar a dor que sente, pois esse tipo de dor que leva uma pessoa a desejar a morte é muito profunda. Caso você que está lendo esse texto esteja com tais pensamentos, busque ajuda médica, profissional. Dor emocional é tão importante quanto dor física, na hora de ser avaliado qual tratamento médico deve ser aplicado na busca pela saúde… leia até o fim pois o conteúdo desse texto também pode te ajudar! 🙂

Como eu dizia no começo, muitas pessoas ainda acreditam que manga com leite é uma combinação mortal para o organismo. O que essas pessoas não sabem é que essa suposta verdade foi inventada pelos portugueses nos idos tempos do Brasil colônia. A natureza era muito mais rica na produção das mangas, nos locais onde os portugueses tinham suas fazendas e exploravam o trabalho escravo dos afrodescendentes. Para evitar que esses mesmos escravos entrassem nas cozinhas e roubassem o leite, que era um alimento destinado apenas para elite de então, foi dito aos negros que tomar leite e comer manga era veneno. Sendo a manga um alimento praticamente gratuito nas fazendas e o leite, resultado de um trabalho com o gado.

Desde então essa verdade inventada foi passando de geração em geração até chegar nos dias de hoje. Ainda hoje há quem tenha medo de comer manga e depois beber leite, ou mesmo fazer a mistura por meio de uma vitamina. Mas agora que você já sabe a verdade, pode decidir se prova ou não, dessa combinação de dois alimentos que não são venenosos (pelo menos para a maioria das pessoas… se levarmos em consideração os alérgicos ao leite ou a manga).

Essa questão da ‘Manga com Leite é veneno’, me fez pensar que, há muitas outras verdades inventadas nas quais as pessoas acreditam e por conta dessas crenças acabam por não vivendo uma vida plena. A tal depressão da qual falei logo no começo do texto, pode ser resultado de uma porção de pensamentos que a pessoa foi acumulando, criando verdades distorcidas, as quais acabaram por levar a pessoa ao que chamamos de fundo do poço.

Eu usei o termo verdade inventada, pois é bem conveniente, ao invés de dizer logo de cara que é uma mentira. Você sabe o quanto é ofensivo chegar pra uma pessoa e dizer que a verdade na qual ela acredita é uma mentira? É muito delicado. A gente não gosta de se sentir enganado. Frustração, raiva, tristeza, normalmente são essas emoções negativas que incomodam uma pessoa que foi enganada.

E se boa parte das verdades nas quais você acredita não passassem de verdades inventadas? O que você faria? Como o assunto pode ser longo vou tratar dele noutro momento.

O que podemos fazer agora é aproveitar o sabor da manga com leite se assim quisermos, sem o medo de que a nossa vida seja abreviada.

Beijo pras amiggas!

Força pra Viver!

Juliana Barbieri EuGordinha Blog

Olá!
Vejo constantemente depoimentos de meninas/mulheres deprimidas por serem fora do padrão pré estabelecido pela sociedade contemporânea, ou seja nós gordinhas… achei que devia dizer algumas palavras…
Bom, meu nome é Juliana, tenho 34 anos, nasci no interior de São Paulo e aos 6 anos mudei para o Rio de Janeiro onde vivo até hoje…
Até os 16 anos eu tinha um peso considerado normal, eis que por fatores psicológicos em 3 anos engordei 100 quilos, atingindo a marca de 160 ao final…
Porém isso nunca me impediu de absolutamente nada… eu ia a praia, namorava, fui ao Rock in Rio 2001, cinema, fiz curso de teatro, meu único senão era a doença da minha mãe, que por acaso foi o distúrbio psicológico que me referi… (entre eles depressão e síndrome do pânico).
Tive que crescer e amadurecer mais cedo, deixar algumas “coisas de adolescente” de lado mas nada relacionado ao meu peso…
Em 2001, temendo que um problema de saúde viesse a surgir, eu não tinha absolutamente nada: pressão alta, colesterol, triglicérides, nada, me submeti a uma cirurgia bariátrica na época ainda em testes no Rio, perdi os 100 quilos, fiz cirurgias reparadoras… mas eu gosto de comer… meu pecado é a gula… chocolate então… nem comente…
Resultado, com o passar dos anos voltei a engordar e ainda faço terapia, mas continuo tendo uma vida normal… trabalho, estudei, fiz faculdade, namoro… Adquiri um desiquilíbrio de pressão é verdade, mas por conta da taquicardia que a síndrome do pânico causa, e um pouquinho por causa do peso também… fora isso meus exames são de um bebê…
Continuo namorando, trabalhando, me divertindo e atravessando os obstáculos que a vida impõe pra todo mundo…
Eu sei que não é fácil viver num mundo projetado para magros, via de regra roletas de ônibus, cadeiras de teatro e cinema, etc… mas acho que o grande segredo é se curtir, se aceitar, ignorar as bobagens que por ventura se venha a escutar e, principalmente se amar e cercar-se de pessoas que te amam por quem você é… e claro não descuidar da saúde jamais…
Sejam felizes meninas, amem-se para serem amadas… o mundo está cheio de oportunidades, basta garimpa-las… bjks

Tristeza

Estar triste pode ser útil, se da tristeza nós tirarmos alguma lição do que não deve ser feito, ou do que deve ser feito pra evitarmos certas coisas. Estar triste pode ser útil. Outro dia li na Bíblia que poderíamos nos alegrar quando passássemos por situações difíceis, até mesmo que nos fizessem chorar (Tiago 1:2-5), porque em meio às dificuldades há um processo no qual nos transformamos em pessoas melhores… ou piores, se negligenciarmos as lições que temos de aprender.

Algumas vezes nos perguntamos assim: “O Que foi que eu fiz de errado pra estar acontecendo isso? Eu não mereço”. Nem sempre é questão de merecimento. Se a gente pegar a vida de Jesus, por exemplo, Ele não merecia ter sofrido o que sofreu e no entanto… Ele tirou uma lição daquilo tudo. Perdoar quem nos feriu é um exemplo de lição qual precisamos aprender. Durante a vida muitas pessoas vão nos entristecer com atitudes, palavras, e outras coisas do gênero. Serão vários NÍVEIS de decepção e sofrimento, pra que venhamos a nos aperfeiçoar nos vários níveis de perdão e amor… Teremos de aprender a nos perdoar quando cometemos erros. Somos imperfeitos, precisamos nos auto-perdoar também. Puxa vida, precisamos aprender tantas coisas. Curtir certas tristezas também pode ser útil. O luto é saudável, mas não deve ultrapassar certo tempo. A tristeza profunda, a depressão deve ser identificada e logo desarraigada pra que não sufoque a nossa vida.

Fica a Dica, quando a tristeza vier, se pergunte: O que eu tenho de aprender com esse momento? Preste atenção na resposta que vai surgir. Será muito útil!

Solidariedade

Depressão, ansiedade e ataques de pânico não são sinais de fraqueza. Eles são sinais de ter tentado manter-se forte de forma demasiado onga. Você poderia postar isso na sua página, pelo menos por um dia? A maioria das pessoas talvez não vá fazê-lo, mas essa é uma maneira de conscientizar as pessoas sobre a solidariedade. Você sabia que um em cada três de nós vai passar por isso em algum ponto de nossas vidas? Compartilhe o apoio! Deixe aqueles que lutam saberem que não estão sozinhos! (SOU Gordinha SIM)

De novo Suicício na UFPE

11 de setembro - Thomas Hoepker

Enquanto algumas Vidas acontecem, alguns nem percebem...

Fiquei sabendo hoje de madrugada, com um certo atraso, é verdade, mas com idêntico  assombro de um novo suicídio na UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), ocorrido no dia 28 de setembro de tarde. Foi por isso que voltaram a pesquisar sobre o incidente aqui pelo blog. Eu já tinha escrito sobre isso no dia 30 e agosto, mas continua acontecendo. Como evitar? Colocação de grades? Destaque de um posto avançado de psicologia para consulta aos possíveis desistentes – porque suicídio é desistir da vida. Um detector de angústia – Como gostaria de ter o Dr. Ligthman, psicólogo especialista em detecção da verdade. Qual tipo de verdade essas pessoas tem guardado dentro de si que as tem levado ao salto? Já ouvi falar que todo ser humano em algum momento da vida vai pensar em suicídio. Mas esse é um movimento anti-natural de qualquer ser vivo. Mesmo que morramos um dia, que o nosso corpo vá se remodelando com o passar do tempo, tudo em nós nos leva à vida. Quando nossa mente e coração não conseguem ver isso, perceber, então o suicídio passa a ser opção em meio a imensa dor que surge dentro do peito. Quem já sofreu demais sabe do que estou falando… mas é sempre possível dar a volta por cima e conquistar a vitória de estar vivo e ciente disso, ciente de que apesar de algumas dores, existem alegrias tremendamente mais dolorosas em suas intensidades, que nos compensam em muito todo sofrimento pelo qual passarmos. Só que já conquistou uma vitória suada, em meio às guerras, sabe do prazer que é. Mas precisamos não desistir e seguir adiante pra viver isso na prática.

Se realmente nos importamos com a vida precisamos tomar alguma atitude. Primeiro por nós, para depois ajudarmos os outros. Espero sinceramente que alguém lá perto da UFPE tome alguma atitude em relação a esses suicídio.Tem sido um desperdício de vida isso tudo, não precisam fazer isso.

P.S.: A fotografia que usei nessa postagem é do fotógrafo alemão Thomas Hoepker, tirada no dia 11 de setembro de 2001, em Nova Iorque.

Altos & Baixos

Sobe e Desce Montanha Russa Blog EuGordinha

Sobe e Desce

A vida da gente nem sempre é totalmente clean – limpinha, sem sombras de dúvidas, totalmente certinha, tudo OK. De vez em quando pode nos sobrevir uma tristeza estranha, uma vontade de ficar só com a gente mesmo… mas uma vontade de estar até mesmo fora de si, longe dos outros. Há de se ter cuidado com isso… Onde está nossa alegria? Parece que de vez em quando ela parece que vai ali e já volta. Mas às vezes parece que demora tempo demais.

Na vida há tempo pra todas as coisas… tempo de alegria e tristeza também.

Sobreviverei…

P.S.: Estou pondo em ordem algumas coisas da vida

Direito de ser Feliz

Sorisso Blog EuGordinha

Ninguém Mais vai me roubar o direito de ser feliz! Foi-se o tempo no qual a depressão quis me roubar a vida. Desde que a encarei de frente e entendi seus reais motivos, me decidir a não ser mais sua vítima, nem me escravizar aos seus pensamentos penosos, como correntes pesadas. Hoje estou livre, leve e solta.