Da Aceitação

aceitacao eugordinha

Da Aceitação

Pois então: Não somos perfeitos! Diante dessa conclusão, o que fazer? Nos amar e nos amar um pouco mais amanhã. Mais do que hoje. Se tiver algo em nós que nos prejudique e que pudermos mudar, vamos ver por onde começar, o que fazer… Mas ficarmos sentados num canto se lamentando pelo que não somos, não me parece um bom caminho. Já perdi tempo demais fazendo isso e a minha vida não melhorou em nada por conta dessas lamentações e reclamações comigo mesmo. Nos culpar pelos erros cometidos também notei que não ajuda muito. Assumo que errei, não quero cometer os mesmos erros. Sofrer demais tem hora que cansa, não quero mais essa vida pra mim. Sei que há sofrimentos que surgem e não dependeram de uma ação nossa, coisas que simplesmente acontecem na vida e com as quais temos de lidar. Assim como o sol nasce pra todos, a chuva cai sobre o justo e o injusto – temos de lidar com isso. Mas na minha vida em particular, no que estiver sob meu controle, desde os pequenos prazeres aos grandes, eis o que eu quero de hoje em diante e até a eternidade. Amém

Tristeza

Estar triste pode ser útil, se da tristeza nós tirarmos alguma lição do que não deve ser feito, ou do que deve ser feito pra evitarmos certas coisas. Estar triste pode ser útil. Outro dia li na Bíblia que poderíamos nos alegrar quando passássemos por situações difíceis, até mesmo que nos fizessem chorar (Tiago 1:2-5), porque em meio às dificuldades há um processo no qual nos transformamos em pessoas melhores… ou piores, se negligenciarmos as lições que temos de aprender.

Algumas vezes nos perguntamos assim: “O Que foi que eu fiz de errado pra estar acontecendo isso? Eu não mereço”. Nem sempre é questão de merecimento. Se a gente pegar a vida de Jesus, por exemplo, Ele não merecia ter sofrido o que sofreu e no entanto… Ele tirou uma lição daquilo tudo. Perdoar quem nos feriu é um exemplo de lição qual precisamos aprender. Durante a vida muitas pessoas vão nos entristecer com atitudes, palavras, e outras coisas do gênero. Serão vários NÍVEIS de decepção e sofrimento, pra que venhamos a nos aperfeiçoar nos vários níveis de perdão e amor… Teremos de aprender a nos perdoar quando cometemos erros. Somos imperfeitos, precisamos nos auto-perdoar também. Puxa vida, precisamos aprender tantas coisas. Curtir certas tristezas também pode ser útil. O luto é saudável, mas não deve ultrapassar certo tempo. A tristeza profunda, a depressão deve ser identificada e logo desarraigada pra que não sufoque a nossa vida.

Fica a Dica, quando a tristeza vier, se pergunte: O que eu tenho de aprender com esse momento? Preste atenção na resposta que vai surgir. Será muito útil!