Afinidades

Afinidades - EuGordinha

Afinidades, laços, fios que nos unem, nos amarram. Fios finos ou grossos. Cordas, Correntes. Laços de sangue, de alma, de espírito. O que nos torne mais próximos uns dos outros, o que nos torne mais unos.

Leonardo Ladislau

O Aquário Nosso

 

“Ninguém é uma ilha”

(John Donne – 1572-1631)

Todos nós já nascemos dentro de um aquário e ansiamos o mar. Temos fome de liberdades mais amplas, sejam internas ou externas. As internas, muitas das vezes nem percebemos, mas como são importantes! 🙂

Nascemos inseridos dentro de um ambiente o qual tendo nos proposto ou imposto modos de pensar, acabou por nos influenciar tremendamente no que aceitamos ou nos sentimos coagidos a aceitar, nas suas ideias, jeito de fazer as coisas, enfim… na sua cultura.

Essa tal cultura muda com o passar dos tempos, muda com a variação dos interesses econômicos e etc. A nossa cultura diz que isso ou aquilo é belo e o normal é que a maioria aceite sem questionar. Se num grupo de 10 pessoas 8 dizem que algo é bonito, porque as outras 2 não aceitariam fácil? Alguém pode argumentar comigo que as outras duas TEM DE TER PERSONALIDADE, TEM DE SER QUEM SÃO REALMENTE!!! hahaha, muito fácil dizer isso quando você não é uma das 2 pessoas que está fora do grupo que aceita as coisas.

Somos peixes dentro de um aquário que só varia de tamanho, sendo ele qual aquário for: família – escola – igreja – trabalho – amigos virtuais… No final não conseguimos viver 100% sozinhos e sempre vamos buscar por algum tipo de aquário. Ainda que o nosso objetivo maior seja alcançar o mar.

Proponho que busquemos satisfazer o anseio do mar interior que pode haver dentro de nós. Eu sei que podemos ser felizes um pouco mais por dentro, independente do que digam. Mas se essa tal felicidade não for a nossa e for a imposta eu não sei até que ponto isso pode comprometer a nossa paz interior. Se a paz por acaso for embora, se ela não conviver muito bem com a alegria de estarmos vivos, então eu proponho que REAVALIEMOS o nosso pensamento.

Família: Fonte de Força

imagem ilustrativa

Ultimamente tenho sido posto de frente com a vida. Talvez seja fase na qual eu precise aprender sobre alguma coisa… sobre prioridades, por exemplo, sobre amor, sobre tempo. Hoje mesmo conversando com uma amiga ela me fez lembrar da canção de Renato Russo: “É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã. ” Li um texto que exemplifica muito bem isso tudo. É vida purinha o que a Kell expressa aqui:

Família: Fonte de Força

(Eu escolhi um título para o relato dela)
Por Kell Patrícia

”Que almoço e começo de tarde abençoado, íamos assistir um documentário sobre o Câncer, ai começou as brincadeiras na rua, com pula pula,escorredor e som altíssimo ( vereador querendo votos) ai minha mãe diz:- Esquece o filme vamos falar cara a cara o que tem acontecido..SILÊNCIO no ar…ela continua:- Vai ter um dia que vamos ter que falar sobre isso mesmo,meu Pai começa a chorar e todos nós também.
Eu,meus irmãos,minha cunhada e meu sobrinho sentamos no chão da cozinha e ela começou a contar tudo que tem sentido e como imagina que será daqui pra frente,meu sobrinho levanta e diz:- Eu tenho uma raiva porque DEUS só leva e deixa doente quem a gente ama!…minha mãe pega ele pela mão e diz:- Não Lipe, não fala isso DEUS fica triste com você, ele fala :- Eu,que estou triste com ele!

Minha mãe abraça ele e continua falando :- DEUS ama a gente de uma forma que deixa a gente vir só de passagem,quando ele sente muita saudade leva a gente,e pode ser através de uma doença,um assassinato,ele só fica brava com quem tira a própria vida,ai ele deixa eles de castigo,mas daqui um tempo estaremos todos juntos meu amor,todo mundo que partiu está lá esperando a gente chegar e vamos ficar todos juntos novamente,o Lipe questiona e o inferno Vó ? ..e ela continua :- o inferno é a miséria,o frio,a fome e a falta de amor entre as famílias esse é o inferno, lá em cima é só Glória.

Meu pai chorando, assim como todos falou:- É muita injustiça,eu cego,você doente e minha mãe nem deixou ele terminar e disse:- NÃO RECLAMA VEÍO,OLHA A SUA VOLTA TEMOS TUDO QUE PRECISAMOS AQUI,SENTADOS NO CHÃO!”

O que eu quero deixar aqui contando pra todos o nosso almoço?? – SIMPLES, DEUS PODE PERMITIR QUE ME TIREM TUDO,POIS ELE TEM ME DADO O MELHOR ESCUDO CONTRA O MUNDO..A FAMÍLIA,OBRIGADO SENHOR, EU TE AMO ! ♥

Prioridades na Vida

Um professor diante da sua turma de filosofia, sem dizer uma palavra, pegou num frasco grande e vazio de maionese e começou a enchê-lo com bolas de golfe. A seguir perguntou aos estudantes se o frasco estava cheio. Todos estiveram de acordo em dizer que “sim”. O professor então pegou numa caixa de fósforos e vazou dentro do frasco de maionese. Os fósforos preencheram os espaços vazios entre as bolas de golfe. O professor voltou a perguntar aos alunos se o frasco estava cheio, e eles voltaram a responder que “sim”. Logo, o professor pegou uma caixa de areia e vazou dentro do frasco. Obviamente que a areia encheu todos os espaços vazios e o professor questionou novamente se o frasco estava cheio. Os alunos responderam-lhe com um “sim” retumbante. O professor em seguida adicionou duas chávenas de café ao conteúdo do frasco e preencheu todos os espaços vazios entre a areia. Os estudantes riram-se nesta ocasião. Quando os risos terminaram, o professor comentou: – Quero que percebam que este frasco é a vida. As bolas de golfe são as coisas importantes – a família, os filhos, a saúde, a alegria, os amigos, as coisas que vos apaixonam. São coisas que mesmo que perdêssemos tudo o resto, a nossa vida ainda estaria cheia. Os fósforos são outras coisas importantes, como o trabalho, a casa, o carro, etc. A areia é tudo o resto, as pequenas coisas. Se primeiro colocamos a areia no frasco, não haverá espaço para os fósforos, nem para as bolas de golfe. O mesmo ocorre com a vida. Se gastamos todo o nosso tempo e energia nas coisas pequenas, nunca teremos lugar para as coisas que realmente são importantes. Presta atenção às coisas que realmente importam. Estabelece as tuas prioridades…e o resto é só areia. Um dos estudantes levantou a mão e perguntou: – Então e o que representa o café? O professor sorriu e disse: – Ainda bem que perguntas! Isso e só para vos mostrar que, por mais ocupada que a vossa vida possa parecer, há sempre lugar para tomar um café com um amigo.”

À Favor da Diversidade

Um filme que pode entrar tranquilamente na minha lista de preferidos é “Pequena Miss Sunshine”. É o tipo de filme que eu gosto porque foge do lugar comum, a todo instante estão acontecendo coisas que te fazem rir, chorar, pensar, enfim fazem o que a ARTE foi feita pra fazer affff nos fazer refletir sobre a realidade.

O filme conta a história de uma família em desajuste que se ajunta pra realizar o sonho da nossa pequena heroína Oliver. Ela quer ser miss… mas está bem fora do que o padrão estabelece pra uma miss. Acontece que eu duvido que você não assista ao filme e seja convencido de que ele é uma das menininhas mais linda que você já viu na vida!

Miss Sunshine Filme EuGordinha

Oliver no desfile de beleza

Posto aqui um de meus muitos trecho favoritos durante o filme. Algo que tem um tanto a ver com esse nosso espaço aqui no EuGordinha.

Cartaz do filme Miss Sushine
Título no Brasil: Pequna Miss Sunshine
Título original: Little Miss Sunshine
Lançamento: 2006 (EUA)
Direção: Jonathan Dayton, Valerie Faris
Elenco: Abigail Breslin, Greg Kinnear, Paul Dano, Alan Arkin.
Duração: 101 min
Gênero: Comédia