De novo Suicício na UFPE

11 de setembro - Thomas Hoepker

Enquanto algumas Vidas acontecem, alguns nem percebem...

Fiquei sabendo hoje de madrugada, com um certo atraso, é verdade, mas com idêntico  assombro de um novo suicídio na UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), ocorrido no dia 28 de setembro de tarde. Foi por isso que voltaram a pesquisar sobre o incidente aqui pelo blog. Eu já tinha escrito sobre isso no dia 30 e agosto, mas continua acontecendo. Como evitar? Colocação de grades? Destaque de um posto avançado de psicologia para consulta aos possíveis desistentes – porque suicídio é desistir da vida. Um detector de angústia – Como gostaria de ter o Dr. Ligthman, psicólogo especialista em detecção da verdade. Qual tipo de verdade essas pessoas tem guardado dentro de si que as tem levado ao salto? Já ouvi falar que todo ser humano em algum momento da vida vai pensar em suicídio. Mas esse é um movimento anti-natural de qualquer ser vivo. Mesmo que morramos um dia, que o nosso corpo vá se remodelando com o passar do tempo, tudo em nós nos leva à vida. Quando nossa mente e coração não conseguem ver isso, perceber, então o suicídio passa a ser opção em meio a imensa dor que surge dentro do peito. Quem já sofreu demais sabe do que estou falando… mas é sempre possível dar a volta por cima e conquistar a vitória de estar vivo e ciente disso, ciente de que apesar de algumas dores, existem alegrias tremendamente mais dolorosas em suas intensidades, que nos compensam em muito todo sofrimento pelo qual passarmos. Só que já conquistou uma vitória suada, em meio às guerras, sabe do prazer que é. Mas precisamos não desistir e seguir adiante pra viver isso na prática.

Se realmente nos importamos com a vida precisamos tomar alguma atitude. Primeiro por nós, para depois ajudarmos os outros. Espero sinceramente que alguém lá perto da UFPE tome alguma atitude em relação a esses suicídio.Tem sido um desperdício de vida isso tudo, não precisam fazer isso.

P.S.: A fotografia que usei nessa postagem é do fotógrafo alemão Thomas Hoepker, tirada no dia 11 de setembro de 2001, em Nova Iorque.