Conselho do Gandalf – Quarto 21

 

(ilustração com Gandalf e Bilbo, cena do filme "O Hobbit")

(ilustração com Gandalf e Bilbo, cena do filme “O Hobbit”)

“O mundo não está nos seus livros e mapas. Está lá fora.” (Gandalf)

Quarto21 – Viver é a verdadeira viagem…

 

Inimigo de Si

Inimigo de Si mesmo - EuGordinha

“Quem nos torna os piores inimigos de nós mesmos, geralmente são os outros. A gente só se deixa levar pelo jogo sujo e sofre terrivelmente as consequências.” (Dona Nair)

Aparências

menina com a revista com capa de Uggly Betty fazendo como se fosse o seu rosto

A Betty a Feia era muito legal!

Eu sei muito bem que o mundo no qual vivemos tem se mercantilizado e que até mesmo as pessoas estão se produtificando, se coisificando, e até mesmo (em algumas ocasiões), usando as suas redes sociais como uma espécie de vitrine onde se mostram como um algo a ser comprado, conquistado, admirado, bem quisto. Isso é bom ou ruim? Depende do ponto de vista. Tem quem goste. O que eu quero mesmo pensar a respeito é até que ponto a produção de nossas embalagem tem sido útil.

Pois o que nos enxergam por fora tem sido uma imagem do real ou apenas uma mera ilustração? Tem vez que a gente expõe quem é de verdade e outras nas quais faz o jogo do esconde-esconde e deixa vir à tona um mero personagem de ficção realística – alguém que gostaríamos de ser pra que gostem de nós, e às vezes nem gostamos desse personagem que estamos sendo…

Há de se ter cuidados com o que somos e o que os outros pensam que somos. Não precisamos ter tanto cuidado com o que pensam sobre nós, porque não há como ficar regulando o que pensam o tempo todo. As pessoas têm a liberdade de pensar no que quiser. Nós é quem temos de ter o cuidado de pensar com carinho sobre quem somos. Até que ponto a nossa imagem nos ajuda ou atrapalha? – digo, a imagem que formamos. Será que a imagem que a gente cria para os outros mais nos ajuda ou nos atrapalha no amor que podemos ter por nós mesmos?

Um recadinho aos desavisados: Quer me julgar por conta da aparência? Não lhe julgarei além da sua própria escolha. Também já escolhi livros pela capa e perdi belas histórias por causa disso.

Há quem ache a Barbie legal...

Há quem ache a Barbie legal…

Trilha Sonora Para Escrever

Chopin in Concert - EuGordinha

Às vezes quando se escreve uma história, na composição de um personagem, ou parte da história dele, a gente põe pra tocar uma canção ou música instrumental. Elas ajudam a criar o “clima” no qual as palavras fluem melhor. Para os trabalhos de hoje na escrita do romance EuGordinha, uma das faixas da playlist: De Chopin, Noturno – Opus 9 Número 1 em Si Bemol Menor.

Chopin - EuGordinha

Afinidades

Afinidades - EuGordinha

Afinidades, laços, fios que nos unem, nos amarram. Fios finos ou grossos. Cordas, Correntes. Laços de sangue, de alma, de espírito. O que nos torne mais próximos uns dos outros, o que nos torne mais unos.

Leonardo Ladislau

Viagens

Viajar - EuGordinha

“Para viajar basta existir.”

(atribuído a Fernando Pessoa)

A gente não precisa ter muita bagagem. Leva a si mesmo e uma duas ou três mudas de roupa. Um livro, ou caderno, caneta e lápis, gravador, máquina fotográfica ou telefone celular que faça a vez disso tudo. Já to levando coisas demais né? O bom é lembrar de levar a alma dentro do corpo. Pois na verdade é a alma quem viaja. Às vezes, mesmo quando o corpo não vai aos destinos da viajem geográfica, a alma vai tão leve e solta, rápida… e ainda tem a audácia de voltar no tempo, pular no futuro e voltar cheia de novidades e velharias. É preciso muito cuidado com o que a alma leva e traz na sua bagagem, pois no final das contas podemos acabar sendo o que ela tem consigo.

Leonardo Ladislau

Para onde Ir

Para Onde Ir - EuGordinha

“Inteligente não é aquele que sabe pra onde ir, e sim aquele que sabe pra onde não deve voltar!”

Para aonde ir quando todos os caminhos estão confusos e parece que a gente está perdido? Se os caminhos forem por fora é muito mais simples… mapas, aplicativos de GPS e afins nos ajudam, pedir informações a quem estiver por perto, olha a posição do sol ou das estrelas, lembrando das aulinhas de geografia na escola quando éramos crianças e não sabíamos de que serviria aquilo… recentemente aprendi que se eu estiver perdido dentro de uma selva e achar uma casa de João-de-barro, a portinha da mesma nunca vai estar voltada para o leste, pois ele não quer que o sol venha dar logo de cara dentro da casa dele. Não sei quando vou estar perdido dentro de uma floresta, mas de alguma forma essa informação pode ser útil. Posso pensar nela, por exemplo, de outros modos, vislumbrando outros caminhos… Caminhos interiores, onde a gente também costuma se perder por falta de sol, luz, calor, amor, companhia. No meu ver a gente tem hora que se vê muito dependente de quem nos diga o que fazer, para onde ir, como fazer as coisas. Existem modos de ir, caminhos a percorrer que só dependem única e exclusivamente de nós. Não vamos poder culpar ou responsabilizar os outros pelas nossas escolhas. Muitas vezes nos perdemos porque queremos que o outro nos aponte um caminho quando na verdade já decidimos dentro de nós e só estamos com medo de assumir.

Leonardo Ladislau

Amor Próprio

Amor Próprio - EuGordinha

“Se você não tem, carro próprio, casa própria, que pelo menos tenha AMOR PRÓPRIO!”

Amor próprio é quando a gente tem pela gente mesmo uma estima, um jeitinho de se dar valor que por mais que digam que valemos menos, sabemos que não. É um se olhar no espelho e se reconhecer como valioso, digno de amor, desejável… não para os outros mas para si mesmo, antes de ser para os outros. O exagero do amor próprio é um narcisismo onde podemos até mesmo ficar cegos, não reconhecendo mais a beleza e valor dos outros, dando exclusiva atenção a nós mesmos. O narcisismo me parece um amor próprio com defeito.

O bom do amor próprio, o ser saudável nele é ter consciência de modo pleno que os elogios dos outros são um reconhecimento justo e não algo que se deva buscar como um troféu. O bom do amor próprio é se amar não pelo que temos apenas de aparente mas pelo que somos e permanece. As coisas que estão dentro de nós podem durar muito mais do que as que estão por for.

Leonardo Ladislau