Ainda Bem – Reflexão sobre a Canção com a Marisa Monte

Ainda Bem
Marisa Monte

“Ainda bem
Que agora encontrei você
Eu realmente não sei
O que eu fiz pra merecer
Você

Porque ninguém
Dava nada por mim
Quem dava, eu não tava a fim
Até desacreditei
De mim”

Infelizmente é assim que acontece com a maioria das pessoas. Não arrisco dizer que acontece com 100% das pessoas, pois sempre existem exceções. Mas normalmente a gente se acostuma a aprender as “verdades” por meio das pessoas ao redor. A gente costuma ver que uma coisa e bonita ou feia por causa das opiniões alheias, as pessoas que nos amam/ou não, os pontos de vista das pessoas ao redor.

Nesse trecho de canção da Marisa monte eu vejo algo assim: “Eu realmente não sei o que eu fiz pra merecer você”. Pra sermos amados temos de MERECER? Tem gente de quem gostamos de graça, eles não fizeram nada de especial pra que gostássemos deles. Afinidades, valores, mistérios em comum… nos atraem. Mesmo sem merecer, às vezes somos amados.

Outro pedacinho da canção: “Porque ninguém/ Dava nada por mim/ Quem dava eu não tava a fim/ Até desacreditei de mim”. Será que realmente temos de nos (des)valorizar por causa do que dão ou não dão por nós? A inveja às vezes faz com que nos ataquem. Como diz a frase: “Quem não brilha, odeia a luz alheia”. Pensem no caso de não se medirem pelos outros. Aprendam a se desfazer das réguas/regras que lhe ensinaram no sentido de se auto-avaliar. PRECISAMOS DE NOVOS VALORES! MAIS VALORES DE AMOR PRÓPRIO.

Ainda Bem…

Ainda bem na voz e interpretação de duas cantoras diferentes, em duas letras distintas, falando de um sentimento em comum, o amor…

Ainda Bem
Marisa Monte

Ainda bem
Que agora encontrei você
Eu realmente não sei
O que eu fiz pra merecer
Você

Porque ninguém
Dava nada por mim
Quem dava, eu não tava a fim
Até desacreditei
De mim

O meu coração
Já estava acostumado
Com a solidão

Quem diria que a meu lado
Você iria ficar
Você veio pra ficar
Você que me faz feliz
Você que me faz cantar
Assim

O meu coração
Já estava aposentado
Sem nenhuma ilusão

Tinha sido maltratado
Tudo se transformou
Agora você chegou

Você que me faz feliz
Você que me faz cantar
Assim

Ainda Bem

Vanessa da Mata

Ainda bem
Que você vive comigo
Porque senão
Como seria esta vida?
Sei lá, sei lá…
Nos dias frios em que nós estamos juntos
Nos abraçamos sob o nosso conforto
De amar, de amar

Se há dores tudo fica mais fácil
Seu rosto silencia e faz parar
As flores que me mandam são fato
Do nosso cuidado e entrega
Meus beijos sem os seus não dariam
Os dias chegariam sem paixão
Meu corpo sem o seu uma parte
Seria o acaso e não sorte

Ainda bem
Que você vive comigo
Porque senão
Como seria esta vida?
Sei lá, sei lá…
Se há dores tudo fica mais fácil
Seu rosto silencia e faz parar
As flores que me mandam são fato
Do nosso cuidado e entrega
Meus beijos sem os seus não dariam
Os dias chegariam sem paixão
Meu corpo sem o seu uma parte
Seria o acaso e não sorte

Neste mundo de tantos anos
Entre tantos outros
Que sorte a nossa, hein?
Entre tantas paixões
Esse encontro
Nós dois
Esse amor

Entre tantos outros
Entre tantos anos
Que sorte a nossa, hein?

Entre tantas paixões
Esse encontro
Nós dois
Esse amor.