Das Mulheres Maduras

Mulher Madura - EuGordinha

CRISE MASCULINA

Quando eu completei 25 anos de casado, introspectivo, olhei para minha esposa e disse:

— Querida, 25 anos atrás nós tínhamos um fusquinha, um apartamento caindo aos pedaços, dormíamos em um sofá-cama e víamos televisão em uma TV preto e branco de 14 polegadas. Mas, todas as noites, eu dormia com uma loira gostosa, de 25 anos.
E continuei:
— Agora nós temos uma mansão, duas Mercedes, uma cama super-King-size e uma TV de plasma de 50 polegadas, mas eu estou dormindo com uma senhora de 50 anos. Parece-me que você é a única que não está evoluindo.
Minha esposa, que é uma mulher muito sensata, disse-me então, sem sequer levantar os olhos do que estava fazendo:
— Sem problemas. Saia de casa e ache uma loira de 25 anos de idade que queira ficar com você. Se isso acontecer, com o maior prazer eu farei com que você, novamente, consiga viver em um apartamento caindo aos pedaços, durma em um sofá-cama e não dirija nada mais do que um fusquinha.
Sabe que fiquei curado da minha crise de meia-idade? Essas mulheres mais maduras são realmente demais!

P.S.: Achei o texto muito legal e compartilho por aqui. Desconheço a autoria, mas achei no facebook de Celso Roberto Dias Mendes

Onde estão as Rainhas desse Mundo?

Achei uma frase boa no Facebook, falando sobre princesas e rainhas. Algo que pode parecer um tanto utópico se pararmos pra olhar apenas o lado negativo do mundo. Mas focando nos pequenos exemplos, os casos de sucesso, há de se querer mais rainhas por ai, pelo mundo afora. Eu acho que tem poucas mulheres sendo tratadas como rainhas, logo elas não conseguem ensinar seus filhos como fazer pra amar uma mulher da maneira mais adequada. Na escola não se ensina esse tipo de coisas, apenas algumas professoras heroínas, as que erguem a voz em meio as ondas contrárias… Chega me dar saudades dos tempos de antigamente, onde as boas maneiras não eram clichê de filme romântico. Dá vontade de inventar um mundinho à parte, onde as delicadezas sejam só nossas e dane-se a maldade que há no mundo… mas até esse dane-se de rebeldia seria um estar de acordo com tudo o mais que está errado. Melhor mesmo é  não ser tão saudosista e incentivar que surjam mais rainhas entre as mães ao meu alcance. Portanto, mamãe de plantão, leitoras, amigas, cuidem de seus pequenos grandes homens de daqui a pouco. Cuidem também de suas princesas, lhes passando não a fórmula do homem perfeito, o príncipe encantado das histórias de contos de fadas, mas do homem real, que por seus sinais vão demonstrar o que fazer de bom com uma menina, mulher, amada… Não quero nunca ser utópica, porque isso me faz pensar em irrealismo, mas cultivo uma realidade que nos transforme mesmo que aos poucos, por mais contraditória que seja em relação à maioria mas mentalidades vigentes.

P.S.: Post dedicado à amiga Sarah Magalhães. Beijos.