Maria Beatriz do Nascimento

Mais uma das grandes mulheres que passaram pelo mundo. Com orgulho, brasileira.
MARIA BEATRIZ DO NASCIMENTO
(1942 – 1995)
Intelectual, pesquisadora e ativista, Beatriz Nascimento nasceu em Aracaju, em 12 de julho de 1942, filha da dona de casa Rubina Pereira do Nascimento e do pedreiro Francisco Xavier do Nascimento. Ela e seus dez irmãos migraram com a família para o Rio de Janeiro na década de 1950. Com 28 anos iniciou o curso de graduação em História, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), formando-se em 1971. Durante a graduação fez estágio no Arquivo Nacional com o historiador José Honório Rodrigues.

Formada, passaria a trabalhar como professora de História da rede estadual de ensino do Rio de Janeiro, articulando ensino e pesquisa. Nessa mesma época, passaria a exercer sua militância intelectual através de temáticas e objetos ligados à história e à cultura negras. Esteve à frente da criação do Grupo de Trabalho André Rebouças, em 1974, na Universidade Federal Fluminense (UFF), compartilhando com estudantes negros universitários do Rio e de São Paulo a discussão da temática racial na academia e na educação em geral. Exemplo dessa militância intelectual foi a sua participação como conferencista na Quinzena do Negro, realizada na USP, em 1977, evento que se configurou como importante encontro de pesquisadores negros.

Concluiu a Pós-graduação lato sensu em História, na Universidade Federal Fluminense (UFF), em 1981, com a pesquisa “Sistemas alternativos organizados pelos negros: dos quilombos às favelas”, mas seu trabalho mais conhecido e de maior circulação foi o filme Ori (1989, 131 mim), de sua autoria, dirigido pela socióloga e cineasta Raquel Gerber. O filme, narrado pela própria Beatriz, apresenta sua trajetória pessoal como forma de abordar a comunidade negra em sua relação com o tempo, o espaço e a ancestralidade, emblematicamente representados na ideia de quilombo.

Beatriz Nascimento, ao longo de vinte anos, tornou-se estudiosa das temáticas relacionadas ao racismo e aos quilombos, abordando a correlação entre corporeidade negra e espaço com as experiências diaspóricas dos africanos e descendentes em terras brasileiras, por meio das noções de “transmigração” e “transatlanticidade”. Seus artigos foram publicados em periódicos como Revista de Cultura Vozes, Estudos Afro-Asiáticos e Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, além de inúmeros artigos e entrevistas a jornais e revistas de grande circulação nacional, a exemplo do suplemento Folhetim da Folha de S. Paulo, Isto é, jornal Maioria Falante, Última Hora e a revista Manchete.

Segundo Rattz, Beatriz, junto com outros pesquisadores como Eduardo Oliveira, Lélia González e Hamilton Cardoso, trabalharam para que a temática étnico-racial ganhasse visibilidade social na universidade e fortalecesse o discurso político do movimento negro. Além da militância intelectual, Beatriz era poetisa. Sua poesia traz à cena a experiência de ser mulher negra. Essa sensibilidade se traduziu em toda sua escrita.

Estava fazendo mestrado em comunicação social, na UFRJ, sob orientação de Muniz Sodré, quando sua trajetória foi interrompida. Beatriz foi assassinada ao defender uma amiga de seu companheiro violento, deixando uma filha.
Faleceu em 28 de janeiro de 1995 no Rio de Janeiro.

Quem quiser ler o livro que fala sobre ela Clique Aqui
Um Vídeo do projeto Heróis de Todo Mundo do Canal Futura
Anúncios

Hoje Começa a Rio+20

A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, será realizada de 13 a 22 de junho de 2012, na cidade do Rio de Janeiro. A Rio+20 é assim conhecida porque marca os vinte anos de realização da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92) e deverá contribuir para definir a agenda do desenvolvimento sustentável para as próximas décadas.

A proposta brasileira de sediar a Rio+20 foi aprovada pela Assembléia-Geral das Nações Unidas, em sua 64ª Sessão, em 2009.

O objetivo da Conferência é a renovação do compromisso político com o desenvolvimento sustentável, por meio da avaliação do progresso e das lacunas na implementação das decisões adotadas pelas principais cúpulas sobre o assunto e do tratamento de temas novos e emergentes.

A Conferência terá dois temas principais:

  • A economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza; e
  • A estrutura institucional para o desenvolvimento sustentável.

A Rio+20 será composta por três momentos. Nos primeiros dias, de 13 a 15 de junho, está prevista a III Reunião do Comitê Preparatório, no qual se reunirão representantes governamentais para negociações dos documentos a serem adotados na Conferência. Em seguida, entre 16  e 19 de junho, serão programados os Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável. De 20 a 22 de junho, ocorrerá o Segmento de Alto Nível da Conferência, para o qual é esperada a presença de diversos Chefes de Estado e de Governo dos países-membros das Nações Unidas.

Os preparativos para a Conferência

A Resolução 64/236 da Assembleia-Geral das Nações Unidas determinou a realização da Conferência, seu objetivo e seus temas, além de estabelecer a programação das reuniões doComitê Preparatório (conhecidas como “PrepComs”). O Comitê vem realizando sessões anuais desde 2010, além de “reuniões intersessionais”, importantes para dar encaminhamento às negociações.

Além das “PrepComs”, diversos países têm realizado “encontros informais” para ampliar as oportunidades de discussão dos temas da Rio+20.

O processo preparatório é conduzido pelo Subsecretário-Geral da ONU para Assuntos Econômicos e Sociais e Secretário-Geral da Conferência, Embaixador Sha Zukang, da China. O Secretariado da Conferência conta ainda com dois Coordenadores-Executivos, a Senhora Elizabeth Thompson, ex-Ministra de Energia e Meio Ambiente de Barbados, e o Senhor Brice Lalonde, ex-Ministro do Meio Ambiente da França. Os preparativos são complementados pela Mesa Diretora da Rio+20, que se reúne com regularidade em Nova York e decide sobre questões relativas à organização do evento. Fazem parte da Mesa Diretora representantes dos cinco grupos regionais da ONU, com a co-presidência do Embaixador Kim Sook, da Coréia do Sul, e do Embaixador John Ashe, de Antígua e Barbuda. O Brasil, na qualidade de país-sede da Conferência, também está representado na Mesa Diretora.

Os Estados-membros, representantes da sociedade civil e organizações internacionais tiveram até o dia 1º de novembro para enviar ao Secretariado da Conferência propostas por escrito. A partir dessas contribuições, o Secretariado preparará um texto-base para a Rio+20, chamado “zero draft” (“minuta zero” em inglês), o qual será negociado em reuniões ao longo do primeiro semestre de 2012.

Baixe aqui a apresentação em slides  com o histórico da Rio+20 – (“Como chegamos até aqui”)

Fonte:rio20

Primeiro Desfile de Moda com Modelos Plus Size no Rio de Janeiro

Olá amigos,
Venho convidar a todos você para assistirem ao 1º Desfile Plus Size do RJ que será realizado na Rio Feira da Moda no próximo sábado 05/05, em desfile previsto para às 15h, no América Futebol Clube, na Tijuca-RJ. A tradicional feira organizada por Lúcia Marques e Stúdio 80, traz pela primeira vez um desfile deste tipo e abre espaço pioneiro no RJ para este segmento de mercado que cresce a cada dia mais no Brasil e no mundo. O casting formado por mim,  Marlucia Félix, e mais 5 modelos:Tatiana Gaião, Érica Calderal, Géssica Carneiro, Raquel Machado e Luana Lessa, foi selecionado pela própria equipe da organização do evento e todas desfilarão usando roupas de moda praia e pós-praia da Loja Morena Malagueta. O desfile promete mais uma vez quebrar preconceitos e mostrar ao público este mercado em plena expansão no RJ, o mecardo“Plus Size”.
Ficha técnica das modelos participantes:
MARLUCIA FÉLIX
Marlucia Félix – Atual Miss Simpatia Plus Size Carioca – Organizadora do Concurso Grande Musa do Verão 2012. Já participou de catálogos de moda, coleções e diversas entrevistas em tv , sites, blogs e revistas. Foi capa da Revista Internacional BBW Beauties/USA.
 TATIANA GAIÃO
Tatiana Gaião – Foi a 1ª Miss Plus Size do Brasil, em concurso realizado no RJ, por Eduardo Araúju em 2010. Participou de desfiles, catálogos e diversas entrevistas em TV, sites e blogs.
 ÉRICA CALDERAL
Érica Calderal – Foi a 1ª Miss Simpatia Plus Size Carioca, no mesmo concurso em que participou a Tatiana Gaião e ainda ganhou o título de Miss Simpatia Plus Size Carioca. Já participou de diversos desfiles em todo o Brasil e realizou diversos catálogos de moda para as principais lojas plus size do país. Além de sair em editoriais de revistas e entrevistas em sites e blogs.
GÉSSICA CARNEIRO
Géssica Carneiro – Atual Miss Plus Size Carioca. Participou de desfiles para marcas plus size e participou de várias entrevistas em TV, sites e blogs após receber o título.
 RAQUEL MACHADO
Raquel Machado – Atual Miss Plus Size da Bahia, moradora do RJ, está investindo na carreira na cidade. Ela é modelo, atriz e jornalista. Dona do Blog America Latina Plus. Atualmente, participa de um concurso internacional: Miss Universo Plus Size, respresentando o Brasil. Foi selecionada pelo casting realizado pelos organizadores da Rio Feira da Moda, no último sábado 28/04.
 LUANA LESSA
Luana Lessa – New face. Participou do Concurso Grande Musa do Verão, realizado por Marlúcia Félix, fez um catálogo de moda para uma marca do RJ e foi selecionada pelo casting realizado pelos organizadores da Rio Feira da Moda, no último sábado 28/04.
PARA ASSISTIR A ESTE MARAVILHOSO DESFILE QUE FARÁ HISTÓRIA NO RIO, A ENTRADA É FRANCA! E AINDA, HAVERÁ UM SORTEIO DE UM BOOK FOTOGRAFICO SUPER ESPECIAL PARA MULHERES PLUS SIZE! UM GRANDE PRESENTE PARA O DIA DAS MÃES!!! MAIORES INFORMAÇÕES SOBRE A FEIRA, ENTREM EM CONTATO!
ESPERAMOS POR VOCÊS! BEIJOSS
 
TELEFONES PARA CONTATO: (21) 7822-1870/2563-7326

‘Pai’ da Gorda – Peça de Teatro

Também gosto de teatro embora não é sempre que estou indo. Gosto da sensação de faz de conta que eu to contando a verdade e você tá acreditando em tudo que eu digo. É um pouco parecido com o ato de escrever ou mesmo ver um filme. No fundo essa nossa relação humano com as artes é um tanto de “me engana que eu gosto”. Mas faz parte viver o lúdico.

A peça da qual quero falar é O Pai. Gente, eu ainda não vi… e não foi apenas pelo fato da personagem principal ser apelidada de Gorda pelo pai [e isso não era nada carinhoso], que me chamou a atenção. Eu ouvi uma entrevista com a atriz principal [hahaha aliás é um monólogo a peça… pra mim todo monólogo é um salto no escuro, um ato extremo de coragem], e ouvi um trecho da peça… ai ai ai ai ai, que texto poderoso. Cristina Mutarelli está de parabéns pela genialidade, pela condensação de um universo inteiro dentro de uns personagens que saem pondo pra fora na voz da atriz um mundo que habita todos nós.

Me chamou a atenção no enredo da peça o clímax da personagem, que é justamente o momento no qual nós a desvendamos em palco. Ela se decide a não ser mais o que todo mundo se agradava dela. Isso tem tudo a ver com o EuGordinha. Não precisamos viver conformados com o que querem que sejamos. Podemos simplesmente ser!

PAI
Monólogo de Cristina Mutarelli – estreia no Rio de Janeiro

Com direção de Cristina Elias e Rita Elmôr, a apresentação é um monólogo-carta direcionado a figura paterna. Elmôr sobe ao palco para interpretar Alzira Pontes Pastore, uma mulher irônica, criada em uma família chefiada por um pai tirano. Cansada de lidar com suas maldades, ela decide acertar as contas com o progenitor. Depois de passar a vida fazendo de tudo para agradar a todos, dispensa a aprovação alheia para suas atitudes.
Alzira procura o pai – já moribundo – e, sem piedade, destila todo o seu rancor. Em meio ao turbilhão de emoções e sentimentos daquele encontro, ela confessa sempre ter tido medo da figura paterna. Por isso, passou a vida procurando o amor dos outros, mesmo que isso significasse sua própria anulação. Cansada de fingir ser o que não é, a personagem faz declarações exaltadas, que ganham um tom ainda mais intenso por conta da ausência física do pai no palco. O espectador acaba confuso sobre até que ponto Alzira criou para si toda aquela história para explicar seus problemas.

Midrash Centro Cultural
Tel.: (21) 2239-2222
Sábado às 21h; domingo às 20h
Espetáculo não recomendado para menores de 14 anos
Em cartaz até 03/06/2012

Como Chegar

Romance de Formação – Filme

[vimeo:http://vimeo.com/37952054%5D
Eu quase não falo muito de cinema por aqui, mas gosto muito de filmes. E como se surgiu a oportunidade de algo nacional… Bem, vamos prestigiar o que está sendo produzido por aqui. Romance de Formação é um documentário gravado em forma romanceada. Conta do que muitos vivem nos primeiros momentos como se fosse um conto de fadas e logo a seguir, uma realidade bem diversa da que se imaginava.
Sinopse

Romance de Formação (‘Bildungsroman’) acompanha jovens que carregam consigo a responsabilidade de crescer dentro de grandes instituições acadêmicas. Quatro estudantes vivem, no dia-a-dia, seus sonhos e anseios de uma vida e profissão de grandes realizações. Nesse percurso, eles alcançam muitas conquistas e deixam para trás várias ilusões.

Personagens-Autores

Por Carlos Alberto de Mattos

“Em quase todo documentário, os personagens são também um pouco autores. O que varia são as medidas e as formas como isso se dá. Se o diretor os escolhe e, em última instância, determina quanto deles fica e onde fica dentro do filme, são eles que fornecem, digamos, o argumento. Além disso, de alguma maneira influenciam o ritmo, o tom e a estética visual do filme mediante suas falas e sua presença física dentro do quadro.

(…)

Romance de Formação até chega a usar imagens de celular e webcam feitas por um dos personagens, mas isso não chega a ser um procedimento determinante no filme. A diretora Julia De Simone reuniu fragmentos do cotidiano e das reflexões de quatro jovens brasileiros que estudam longe da terra natal. Um pianista na Alemanha, uma estudante de literatura em Stanford, um rapaz no curso de Direito Internacional em Harvard e um mineiro estudando Medicina no Rio. É um filme voltado para o empreendedorismo pessoal, a disposição para estudar arduamente e manter com os seus uma relação quase sempre apenas virtual. Esse mote do crescimento individual e da busca do conseguimento se reflete na linguagem muito limpa do filme, no privilégio das simetrias e dos personagens ocupando o centro do quadro, ou seja, no controle de suas vidas.”

Carlos Alberto de Mattos é crítico e pesquisador.  Para continuar lendo, acesse http://carmattos.com/

Direção: Julia De Simone
Diretores Assistentes: Aline Portugal, Marcelo Grabowsky
Produção: Guilherme Cezar Coelho, Mariana Ferraz, Luana Fornaciari
Roteiro: Aline Portugal, Julia De Simone, Marcelo Grabowsky, Ricardo Pretti
Fotografia: Pedro Urano
Montagem: Ricardo Pretti
Som Direto: César Fernandez, Stuart Deutsch, Altyr Pereira
Coordenação de Pós-produção: Vanessa Marques
Edição de Som: Bernardo Uzeda
Mixagem: Gustavo Loureiro
Colorista: Fabrício Batista
Motion Design: Estúdio Rogerio Costa

Com a participação de:
Caetano Altafin, Fabio Martino, Victoria Saramago, Wilian Cortopassi

Produção: Matizar
Co-produção: Mirada Filmes

Onde e Quando

Dias 12 e 13 de Maio no Espaço de Cinema Itaú.

NO SÁBADO DIA 12 DE MAIO será promovido uma sessão especial com meia entrada para todos os que se inscreverem para assistir o filme. OS INTERESSADOS PODEM ME MANDAR UM E-MAIL PARA liliamaria28@hotmail.com

Pra quem não sabe muito bem como chegar lá, tem uma ajudinha no mapa abaixo…

O Hora de Clarice

Precisei compartihar, em homenagem à Mestra Clarice Lispector (a Original):

Palestra de José Miguel Wisnik – Clarice Lispector

O vídeo abaixo traz, na íntegra, a conferência de José Miguel Wisnik sobre Clarice Lispector realizada no dia 10 de dezembro de 2011, no Instituto Moreira Salles do Rio de Janeiro. Nesse dia, comemorou-se a data de nascimento da escritora (1920-1977) em uma série de eventos intitulada Hora de Clarice. Ao lado de outras várias instituições, o IMS também prestou sua homenagem na ocasião. Wisnik é ensaísta, professor de literatura brasileira na USP e compositor e falou no IMS sobre importantes obras da escritora, como Laços de famíliaA legião estrangeira e A hora da estrela.

A Moeda – Joyce Meyer Dica de Leitura

Hoje de tarde, entre uma prova e outra fui dar um passeio pelo centro do RJ. Gosto daqui, a cidade tem suas mazelas como qualquer pessoa tem, e tem suas partes muito boas. Estava procurando pelo bom preço de um certo produto quando, meu olhar foi parar dentro de uma pequena livraria em plena praça pública, perto do Real Gabinete Português de Leitura. Meu rosto sorriu quando vi uma fileira de livros da Joyce Meyer. Peguei um dos lançamentos e li atrás… Uhhhh, uma frase me fiscou a curiosidade e a reflexão:

“ …grandes decisões não costumam resultar em muita coisa, mas pequenas decisões às vezes transformam tudo.” (Joyce Meyer)

Me dei conta de que realmente são as pequenas coisas que fazem toda diferença na vida. Quantas vezes nos chateamos por coisas quais depois vamos ver que são coisas tão pequenas? E são coisas tão pequenas como uma mensagem de SMS, ou um bilhetinho na geladeira, ou um sorriso que fazem toda diferença? *-* [estou amando emoticons engraçadinhos].

Em dados momentos precisamos abrir os olhos para o que está dentro de nós. Procurar ver o que REALMENTE importa. Ver o tamanho das coisas que nos entristecem e nos alegram, as coisas grandes e pequenas.