Sorria Para Seu Próprio Bem Estar

Quando a gente sorri mesmo sem motivos aparentes pra sorrir, nosso cérebro entende que podemos ser felizes e descarrega uma dose de hormônios que nos fazem ficar feliz depois de uns instantes. #neurofisiologia

Portrait of fat woman looking at camera and smiling

A Gorda Que Se Ama é Mais Feliz

Achei um texto lindo hoje. Apareceu no meu feed do facebook e eu me surpreendi com o texto ser longo, ai fui ler. Amei e achei super válido compartilhar com o mundo. Uma das partes mais linda que eu achei é quando ela diz: “a beleza é fruto de uma certeza, fruto de um encontro íntimo seu…” Precisamos desse encontro todos os dias! Quanto mais descobrirmos quem somos e o quanto isso é belo, melhor para nossa saúde emocional, mental, física. Melhor para o mundo como um todo. Quando estamos felizes com quem somos, nos tornamos melhores seres humanos, produzimos bem o que nos dispusermos a fazer. 

“Algumas pessoas costumam dizer que eu sou narcisista, que faço muitas fotos de mim mesma..algumas chegam a dizer que “me exponho demais”..
E eu fico pensando comigo mesma…quantas pessoas se incomodam com as fotos diárias quase que em tempo real das famosas de plantão? Ahh elas são bonitas! Ok! E eu também! As pessoas se incomodam porque estão habituadas a verem pessoas gordas como eu escondidas em seus casulos, envergonhadas por terem um peso maior do que a maioria, estão acostumadas a pessoas que de tanto ouvir que não têm uma beleza adequada, acreditam na falácia e se escondem com medo de esfregar na cara da sociedade a beleza que não é só autoestima ou autoafirmação… a beleza que é fruto de uma certeza, fruto de um encontro íntimo seu… a beleza de perceber que é muito mais que um número… e essa beleza tão singular precisa ser mostrada… o belo está em mim.. o belo que os meus olhos vêem mesmo que o outro não veja, eu vi… e só isso importa. Ninguém tem a obrigação de nos amar… amar é escolha… por essa razão eu escolhi me amar… e se postar milhares de fotos é uma das inúmeras formas de evidenciar essa escolha… que assim seja! D.S. 
#plussize 

P.S.: Não citei o nome da autora pois peguei o texto dela sem permissão pra expor aqui no blog. Conforme ela me responda e permita eu edito.

Forte abraço pras amiggas! 

As fotos que usei pra fazer a montagem que ilustra o texto são da Mariana Godoy que faz uma arte linda que empodera as mulheres gordas. Confira mais do trabalho dela aqui: empoderarteme  

Exercitando a Gratidão

Assim que puder, feche os olhos e ouça o som que o vento faz quando passa entre as folhas das árvores.
Experimente mover sua energia interior na direção do seu bem estar. Quer saber como? Bem simples. Separe 3 minutos do seu dia para se colocar num lugar onde não haja interrupções. Sente-se confortavelmente, ou deite-se. Se quiser fechar os olhos para se concentrar melhor e não se distrair com as coisas ao redor, tudo bem. Respire fundo até encher todo pulmão, prenda o ar por alguns segundos e solte suavemente. Agora você vai começar a agradecer pela vida que tem, pela saúde, pelas pessoas que você ama e pelos que te amam. Pode lembrar de cada pessoa especial que tem na sua vida e outras vão vindo em sua mente. Agradeça pelo que cada uma delas representa pra ti. Se pessoas que te ofenderam vierem ao seu pensamento, agradeça por elas também. Um ditado sábio diz que até os que se colocam como nossos inimigos nos ajudam a sermos mais fortes. Agradeça por todas as pessoas. Você pode mencionar mentalmente o nome de cada pessoa e agradecer por ela, por ele: “Sou grato pela vida de fulano de tal na minha vida por tal e tal motivo, pela atuação de sicrano, pelo que me fez (ou deixou de fazer) beltrano”. E por ai vai. Exercite gratidão pela pessoa que você é, pela pessoa melhor que você vai ser em breve. Agradeça pelo processo pelo qual você passou e passa para que você se torne uma pessoa melhor. Perceba como o seu coração vai se sentir durante o exercício. Se quiser fazer isso por mais de 3 minutos, você pode. Exercite a gratidão com sinceridade. Você vai estar abrindo novas portas de saúde, prosperidade, alegria e outras positividades dentro de ti. Se essa prática se repetir ao longo de 21 dias, um novo hábito poderoso vai estar sendo formado em sua vida e coisas muito boas estão já prestes a acontecer contigo. Abraço pras Amiggas!

Depressão: Segundo a Monja Coen

Gosto muito de parar e ouvir o que a Monja Coen tem a dizer sobre os vários assuntos que permeiam a existência humana. É com muita sabedoria e tranquilidade que ela toca muitas vezes em assuntos delicados, com muita sensatez e equilíbrio, o que é essencial para um pensamento saudável. 

“Somos co responsáveis pela realidade em que vivemos, pelo mundo em que estamos e não adianta reclamar é preciso, é preciso agir para transformar.” Monja Coen

Segue abaixo trechos de uma palestra na qual ela fala a respeito do seu livro “O Sofrimento é Opcional”. Se quiser o livro clique aqui e o encontre na versão digital ou livro físico. 

Depressão: O quê causa e como o autoconhecimento pode ajudar?
Monja Coen – Parte 1

Depressão: Qual é o caminho para libertar-se e acessar a energia vital?
Monja Coen – Parte 2

O que é o verdadeiro equilíbrio emocional?
Monja Coen – Parte 3

Quanta bobagem uma pessoa só pode dizer?

Quanta bobagem uma pessoa só pode dizer???

“Eu não engulo a afirmativa: “sou gordinha e sou feliz”. Não sou por causa da estética, mas não acredito que uma pessoa “doente”, pois obesidade é doença, sinta-se feliz em estar doente.”
“Nunca fui e jamais serei a favor dessa falsa auto aceitação que pregam por aí. Temos que nos amar sim, amar tanto a ponto de sermos capazes de lutar contra essa doença silenciosa que nos deforma não só esteticamente, mas que debilita nossa saúde e que também maltrata nosso bem estar emocional.” (Determinado blog que não vou nem citar)

Essa pessoa é tão confusa que não consegue ter coerência no que diz. Primeiro diz que não é pela estética que está lutando contra a obesidade, depois diz que “deforma” o corpo.
Olha meu bem, sinto lhe informar, mas nossos corpos não tem nada de deformados, minha saúde não está debilitada e meu emocional nunca esteve tão bem!

Você não estava feliz com você, foi lá, lutou, batalhou, se reeducou e agora está ficando feliz… LINDO!!! A palavra da vez é essa gatinha, FELICIDADE!!!

Fale por você e não pelos outros! Eu falo por mim! Tenho 130 kg, 1,72 de altura, manequim 54 e um ego infinito! Exames perfeitos, melhores que de muita magrinha por ai… Sou gordinha não… SOU GORDA! OBESA! Pelo cálculo do IMC, MÓRBIDA… Mas sabe, eu também sou morbidamente FELIZ com o meu corpo! Gorda e feliz! E é isso que assusta pessoas como você que não conseguiram ser felizes como são!
Trabalho, estudo, saio, namoro, transo, como, bebo, me visto bem… Faço tudo que qualquer pessoa faz!

Michelle Gomes

Não te julgo! Cada um tem que buscar a sua verdade e ser feliz através dela… E essa é a MINHA VERDADE! E de tantas outras que, como eu, aprenderam a amar seu corpo como ele é sem precisar mudar nadinha! Aprenderam tratá-lo como um templo de amor e respeito e adorá-lo como tal.
Por favor, não me venha com esse discurso que só é feliz quem é magro!
Já está bem démodé!

Quantas Vezes o Teu Ex Já Foi Ex?

Li algo meio assustador hoje, resolvi compartilhar pensando: Quantas vezes alguém é capaz de ser o/a Ex na vida de outra pessoa?

Ciência diz não às recaídas: voltar com o ex-namorado é uma péssima ideia

Pesquisadores afirmam que relacionamentos cíclicos podem ser prejudiciais à saúde psicológica dos envolvidos.

Por Renan Hamann

 

Cientistas da Universidade Kansas State (Estados Unidos) chegaram a uma conclusão que muitos já sabiam há um bom tempo. Segundo um estudo realizado pelos pesquisadores, “relacionamentos cíclicos” (os famosos namoros “iô-iô”) costumam tender ao erro. Os casais desse tipo de relação podem ser muito mais impulsivos. Agindo assim, surgem cachorrinhos, aluguéis e filhos não planejados.

Isso acaba gerando uma grande insatisfação para todos os envolvidos, que ainda sofrem com problemas de comunicação, geralmente tomam decisões precipitadas que afetam todo o relacionamento, possuem autoestima mais baixa e são incertos sobre o futuro. O problema é que esse tipo de casal está sendo cada vez mais frequente — graças à nossa amiga internet.

 

Antigamente, era muito mais difícil pedir desculpas, pois telefonemas e encontros exigem muito mais esforço psicológico do que emails ou até mesmo “cutucadas” no Facebook. Depois de saber de tudo isso, quando você sentir que precisa falar com seu ex-namorado ou ex-namorada, lembre-se do que disse o MedicalXpress: “Isso pode ser uma má ideia”.

Fonte: TecMundo