Superação Interior

superação - EuGordinha

É mais ou menos assim que funciona… De repente, não mais que de repente a vida vem e pum te dá um susto, vem de brinde coisas boas e coisas ruins, ai é você quem tem de dar um jeito e resolver as coisas. Mas nem sempre acontece assim. Às vezes a gente sofre até a aparente morte, parece que o mundo acabou… mas depois vai ressurgindo das cinzas como uma fênix. E ai a gente entende que tem mais força do que julgava ter.

Nada Como Um dia Após o Outro

corações de giz EuGordinha

Pois então, segundo dia do ano e a gente na vibe de por as coisas em ordem. Alguém ai ainda está de ressaquinha? Bora levantar e por a vida em curso porque temos muito o que aprender, ganhar, conquistar.

Hoje eu gostaria de falar sobre a capacidade que o ser humano tem de se superar. Dizem os cientistas que estamos vivos graças a nossa capacidade de adaptação. Seja física ou emocional… quero me ater a adaptação emocional.

Nosso coração por mais que sofra, sempre encontra um modo de superar. Seja se trancando (um modo fácil de fugir da dor, mas um pouco arriscado quando não nos deixa viver o que pode vir de novo), ou seja se liberando a viver coisas novas com outras pessoas, em outras situações – principalmente consigo mesmo, consigo mesma.

O bom da vida são as oportunidades que podem surgir e principalmente as oportunidades que nós fazemos acontecer. Pergunte sem medo da resposta, surpreenda-se com as respostas. Pouse o seu olhar sobre o ser desejado, se ele está disponível a algo mais do que um olhar… sorte a sua. Se esforce em algo que é certo mesmo que o corpo já esteja um tanto cansado. Pense nos benefícios a longo prazo que a vida lhe proporciona. Nada que se cultiva com afinco tem seu fruto amargo – desde que seja algo justo.

Vamos viver um dia de cada vez. Os grandes sonhos são realizados dos pequenos atos do dia a dia.

Pedras no Caminho

Bailarina Blog EuGordinha“Um rio chega no mar porque aprende a contornar as pedras pelo caminho.” (anônimo)

Alguém sabe como viver essa tal atitude do rio na prática? Tem gente que sim. Já os conheci na vida. Tem um ritmo bem diferente da maioria das pessoas, um ritmo mais suave, nem lento nem rápido demais, na medida. São pessoas que estão aprendendo [eles sempre sabem que a vida é uma aprendizagem, estão dispostos a não se acharem sabedores de tudo por mais sabedoria que tenham alcançado… Sabe o que é ser sábio? Pra mim é ter na palma da mão um pouco d’água pra quando houver sede, sendo a mão o único utensílio verdadeiramente seu que Deus te deu… mas o sábio tem seu pouco d’água na palma da mão e ainda sabe como fazer pra cavar seu poço em meio ao deserto que estiver]. Estou na minha aprendizagem também…

Merda, acontece. Esse deveria ser o título da postagem de hoje, mas achei por demais agressivo e revoltado. As merdas que acontecem na vida são situações adversas que nem sempre dependem do que tenhamos feito. São efeitos colaterais da imperfeição humana, da imperfeição da vida… Nem venham me dizer que a vida é perfeita e que somos nós que a estragamos. Não estou sendo pessimista ou amarga, estou dizendo que na REALIDADE dos fatos, acontecem coisas boas e ruins. O grande lance vai ser tirarmos vantagem de tudo que nos acontece.

joelho feliz e joelho triste

Qual a lição que posso tirar do que me aconteceu de ruim?

O que eu posso aprender com isso?

Como é que isso me torna melhor do que eu tenho sido?

O melhor de mim tem de vir à tona com as dificuldades. Tenho de aprender a tirar o melhor de mim. William Douglas hoje em dia é professor e Juiz, mas para passar no tão sonhado concurso público, ele teve de fazer várias provas e aprender com cada uma delas como não passar em uma. William escreveu um livro muito bom chamado, “Como Passar em Provas e Concursos”, para os concurseiros de plantão é uma leitura obrigatória. Ele me serve de exemplo de pessoa que aprender a tirar o melhor de si em meio às adversidades.

“A maior conquista de um homem é superar seus próprios obstáculos”

William Douglas

De novo Suicício na UFPE

11 de setembro - Thomas Hoepker

Enquanto algumas Vidas acontecem, alguns nem percebem...

Fiquei sabendo hoje de madrugada, com um certo atraso, é verdade, mas com idêntico  assombro de um novo suicídio na UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), ocorrido no dia 28 de setembro de tarde. Foi por isso que voltaram a pesquisar sobre o incidente aqui pelo blog. Eu já tinha escrito sobre isso no dia 30 e agosto, mas continua acontecendo. Como evitar? Colocação de grades? Destaque de um posto avançado de psicologia para consulta aos possíveis desistentes – porque suicídio é desistir da vida. Um detector de angústia – Como gostaria de ter o Dr. Ligthman, psicólogo especialista em detecção da verdade. Qual tipo de verdade essas pessoas tem guardado dentro de si que as tem levado ao salto? Já ouvi falar que todo ser humano em algum momento da vida vai pensar em suicídio. Mas esse é um movimento anti-natural de qualquer ser vivo. Mesmo que morramos um dia, que o nosso corpo vá se remodelando com o passar do tempo, tudo em nós nos leva à vida. Quando nossa mente e coração não conseguem ver isso, perceber, então o suicídio passa a ser opção em meio a imensa dor que surge dentro do peito. Quem já sofreu demais sabe do que estou falando… mas é sempre possível dar a volta por cima e conquistar a vitória de estar vivo e ciente disso, ciente de que apesar de algumas dores, existem alegrias tremendamente mais dolorosas em suas intensidades, que nos compensam em muito todo sofrimento pelo qual passarmos. Só que já conquistou uma vitória suada, em meio às guerras, sabe do prazer que é. Mas precisamos não desistir e seguir adiante pra viver isso na prática.

Se realmente nos importamos com a vida precisamos tomar alguma atitude. Primeiro por nós, para depois ajudarmos os outros. Espero sinceramente que alguém lá perto da UFPE tome alguma atitude em relação a esses suicídio.Tem sido um desperdício de vida isso tudo, não precisam fazer isso.

P.S.: A fotografia que usei nessa postagem é do fotógrafo alemão Thomas Hoepker, tirada no dia 11 de setembro de 2001, em Nova Iorque.

Rir é o Melhor Remédio

Porco Sorrindo EuGordinha

Ria mesmo quando for difícil sorrir

Eu já sabia que rir é muito BOM faz tempo, desde que eu era criancinha. Mas houve um tempo que eu aprendi que teria de rir de propósito. Pra quê ficar chorando quando as coisas não deram certo? Podem dar certo depois… se eu fizer de outro modo, mudar a estratégia. Dizem sobre isso: “Se você continua fazendo a mesma coisa, como quer ter resultados diferentes?” Portanto, inove. Experimente ver a situação de aparente perda, ou fracasso como oportunidade de aprendizagem… até porque tem certas coisas ruins que nos acontecem pra que aprendamos a superar os obstáculos da vida. Se não aprendermos agora, vai ter de ser depois, ou depois, ou depois rsrsrs não tem pra onde fugir. Essa é uma realidade que tenho visto na minha e nas outras vidas ao redor.

Outro dia estava me perguntando porque que é quase automático soltar o riso quando vemos alguém caindo no chão. Pensei que talvez, uma hipótese, o nosso cérebro tenha aprendido que você rir de uma situação de dor (mas que não foi tão drástica assim), acaba mudando o clima de dor pra quem caiu no chão. Como quando o bebê está dando seus primeiros passos e tropeça e cai de bumbum no chão. Quando vai ameaçar o choro a gente o levanta e faz festinha, ai ele entende que a queda faz parte da aprendizagem e que ele pode nos acompanhar no riso, que afinal não morreu, que pode continuar com a vida e tal.

Portanto, rir é sempre o melhor remédio!

P.S.: Há quem faça do riso uma fuga da realidade.Há quem se refugie no riso pra evitar a dor. Dizem que na essência do palhaço há muita tragédia. Rir da dor alheia é bom apenas quando vemos que o outro não se feriu gravemente. Humor negro não é tão saudável, porque pode ofender profundamente aquele que sofre tal piada. Sarcasmo no senso de humor também não é muito saudável, não. Mas tem quem goste disso.

Curta-se

Já foi o tempo no qual eu fazia parte do time que torcia contra mim mesma. Eu era minha pior inimiga de muitas formas. Mas as coisas foram mudando… continuam mudando! Hoje vasculhando atualizações antigas no facebook, achei uma frase de Clarice:

“Mas enquanto eu tiver a mim, não estarei só.” Clarice Lispector

E acabei lembrando de um trecho que escrevi hoje de manhã para o Romance:

“É tão bom quando nos damos conta de que nossa solidão tem nossa presença e estamos finalmente de bem com a gente. Mas tem uma hora que precisamos de uma presença maior.”