Eu Sei Que Vou Te Amar

Eu Sei Que Vou Te Amar
Vanessa da Mata – cantando Tom Jobim

Eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida eu vou te amar
Em cada despedida eu vou te amar
Desesperadamente, eu sei que vou te amar
E cada verso meu será
Prá te dizer que eu sei que vou te amar
Por toda minha vida
Eu sei que vou chorar
A cada ausência tua eu vou chorar
Mas cada volta tua há de apagar
O que esta ausência tua me causou
Eu sei que vou sofrer a eterna desventura de viver
A espera de viver ao lado teu
Por toda a minha vida

Um Sorriso Entre nós Dois

“Um Sorriso Entre nós Dois”
Vanessa da Mata
Compositor: Vanessa da Mata, Liminha & Kassin

Não pense em segurar a vida têm assas
Ela dançando enfeita a minha casa
Ela dança pra todos, vai dançar, dançar, dançar
Até o dia raiar paquerando um cara

Ei, pensa que ela parou
Louco individuo, louco doutor
Pensa que ela parou
Foi mostrar seu corpo no ar
Pensa que ela parou
Nos olhos do fofo, no doutor
Pensa que ela parou
E o coração enlouqueceu

Não adianta cantar
Que ela só quer dançar, dançar
Não queira começar, pegar, tomar, tentar, beijar
Todos em torno dela, todas as cores e raças
Achando todos que ela era a sedutora

Pensa que ela parou
Nos olhos, no cara, no doutor
Pensa que ela parou
De se exibir para aquele moço
Pensa que ela parou
Todos em torno dela

E o coração do moço, moço
No coração da moça
No coração

Vamos dançar pra amanhã
Não esquecer no depois
E seguir um sorriso entre nós dois

 

Vanessa da Mata em Salvador

No primeiro show da Diva em Salvador o que não faltou foi emoção. É por isso que eu gosto dela. #VanessaDaMataDiva!

Vanessa da Mata não segura a emoção e chora em Salvador

A cantora se emociona durante o lançamento oficial do show “Viva Tom Jobim” em pleno Farol da Barra.

fotos_genilsoncoutinho_mr_048

Vanessa da Mata se emociona em Salvador

A cantora Vanessa da Mata não segurou a emoção na noite deste domingo, 21, durante o lançamento oficial do show “Viva Tom Jobim”, em Salvador, Bahia.

A apresentação, claro, é uma grande homenagem ao cantor, compositor, e maestro Tom Jobim. Depois da estreia na noite soteropolitana, a turnê irá percorrer outras seis capitais do Brasil.

Em pleno Farol da Barra, um dos palco do carnaval baiano, a cantora deixou a emoção rolar em frente a uma multidão de fãs, que chegou cedo para curtir o show. Enquanto as lágrimas caiam pelo rosto, Vanessa foi bastante aplaudida pelas pessoas presentes.

Via Ego

Trecho de Manual da Boneca

Vanessa+Da+Mata EuGordinha

Conheci as canções da Vanessa da Mata num período um tanto difícil da minha vida e o que mas me chamou a atenção nela depois da musicalidade variando em cada canção, foram as letras… algumas com profundas lições de vida, mas sem ser pedantes. Algo simples, como na maioria das vezes tudo tem de ser.

Do cd “Essa Boneca Tem Manual” eu escolho “Não Chore, Homem“, de onde podemos tirar algumas lições conforme a necessidade. Aproveitem

Não Chore, Homem

Vanessa da Mata

Você me dá muito pouco
E eu vou embora
O que você me deu
Vou jogar fora
O que presta pra mim
É afeição
Eu vou tentar ser bem mais competente
Na escolha da próxima paixão
Meu bem
Próxima paixão, meu bem
Próxima paixão, meu bem
Próxima
Próxima
Próxima

Eu quero alguém bem melhor
E mais bonito
Alguem que nem você eu não preciso
O resultado disso é solidão
Eu vou tentar ser bem mais competente
Na escolha da próxima paixão
Meu bem
Próxima paixão, meu bem
Próxima paixão, meu bem
Próxima
Próxima
Próxima

Não chore homem…

Mas as coisas não são assim
Não é vovó?
São coisas que a gente não escolhe nunca
As coisas do coração
Não é vovó?
Elas são como são ou a gente muda?

Amanhã eu não quero confundir
Atração sexual com ilusões de amor puro

Não chore homem…

vanessa

OPERAÇÃO TOPÁZIO: Parte II (Versão Brasileira)

Passando por aqui pra deixar uma dica de filme curta metragem Nacional e engraçadinho rsrs. Com o pessoal da banda da Diva “Vanessa da Mata”. Com participação dela também e do Gilberto Gil e do Rodrigo Santoro.

Mais de um ano depois, segue a “Operação Topázio”. Dessa vez, além do elenco base Donatinho, Kassin, Stephane San Juan e Mauricio Pacheco, tem participações de Gilberto Gil, Vanessa da Mata e Rodrigo Santoro.

Via www.oesquema.com.br

Dançar

Tem horas que o corpo pede bem mais do que ar, água, comida, amor. Tem hora que o corpo pede pra dançar. Mesmo sem ter alguém por perto com quem dançar, é bom por no som aquela canção predileta, ou aquela que tem um ritmo bom pra o momento e ensaiar um passos, ou mesmo uns meros movimentos, só pra saciar a necessidade de mover-se. Dançar alimenta alguma coisa dentro de nós… Não sei o que, ainda.

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=kPkURRmN9U4%5D

Meu Deus
Vanessa da Mata

Um homem bonito assim
O que quer de mim
O que ele fará comigo?
Um homem bonito que planos
O que Deus me deu
E que ele fará com os seus
Braços de amansar desejos
Boca de beijo
Corpo de tocar
Meu coração muito tonto
Quer sair de mim

Olhos flechando meus zelos
Bem que o meu corpo já me mostrava
Tentação das mais safadas
Sem dor sem penar

Meu Deus, Ave Maria!
Se ele não é um dos Seus
Ninguém mais seria
Ninguém mais seria

Um homem bonito assim
O que quer de mim
O que ele fará comigo
Um homem bonito que planos
O que Deus me deu
E o que ele fará com os seus
Braços de arrancar desejos
Olhos de gato
Sabor de hortelã
Meu coração muito louco
Quer chegar-se em mim

Olhos flechando os meus zelos
Bem que o meu corpo já me mostrava
Conclusão das mais safadas
Sem dor sem penar

Meu Deus, Ave Maria!
Se ele não é um dos Seus
Ninguém mais seria
Ninguém mais seria
Meu Deus, Ave Maria!
Se ele não é um dos Seus
Ninguém mais seria
Ninguém mais

Vermelho – Vanessa da Mata

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=DA1mziycHeU&feature=related%5D
Vermelho
Vanessa da Mata

Gostar de ver você sorrir
Gastar das horas pra te ver dormir
Enquanto o mundo roda em vão
Eu tomo o tempo
O velho gasta solidão
Em meio aos pombos na Praça da Sé
O pôr do Sol invade o chão do apartamento

Vermelhos são seus beijos
Que meigos são seus olhos
Ver que tudo pode retroceder
Que aquele velho pode ser eu
No fundo da alma há solidão
E um frio que suplica um aconchego

Vermelhos são seus beijos
Quase que me queimam
Que meigo são seus olhos
Lânguida face
Seus beijos são vermelhos
Quase que me queimam
Que meigos são seus olhos
Lânguida face

Ver que tudo pode retroceder
Que aquele velho pode ser eu
No fundo da alma há solidão
E um frio que suplica um aconchego

Vermelhos são seus beijos
Quase que me queimam
Que meigos são seus olhos
Lânguida face
Seus beijos são vermelhos
Quase que me queimam
Que meigos são seus olhos
Lânguida face

Ainda Bem…

Ainda bem na voz e interpretação de duas cantoras diferentes, em duas letras distintas, falando de um sentimento em comum, o amor…

Ainda Bem
Marisa Monte

Ainda bem
Que agora encontrei você
Eu realmente não sei
O que eu fiz pra merecer
Você

Porque ninguém
Dava nada por mim
Quem dava, eu não tava a fim
Até desacreditei
De mim

O meu coração
Já estava acostumado
Com a solidão

Quem diria que a meu lado
Você iria ficar
Você veio pra ficar
Você que me faz feliz
Você que me faz cantar
Assim

O meu coração
Já estava aposentado
Sem nenhuma ilusão

Tinha sido maltratado
Tudo se transformou
Agora você chegou

Você que me faz feliz
Você que me faz cantar
Assim

Ainda Bem

Vanessa da Mata

Ainda bem
Que você vive comigo
Porque senão
Como seria esta vida?
Sei lá, sei lá…
Nos dias frios em que nós estamos juntos
Nos abraçamos sob o nosso conforto
De amar, de amar

Se há dores tudo fica mais fácil
Seu rosto silencia e faz parar
As flores que me mandam são fato
Do nosso cuidado e entrega
Meus beijos sem os seus não dariam
Os dias chegariam sem paixão
Meu corpo sem o seu uma parte
Seria o acaso e não sorte

Ainda bem
Que você vive comigo
Porque senão
Como seria esta vida?
Sei lá, sei lá…
Se há dores tudo fica mais fácil
Seu rosto silencia e faz parar
As flores que me mandam são fato
Do nosso cuidado e entrega
Meus beijos sem os seus não dariam
Os dias chegariam sem paixão
Meu corpo sem o seu uma parte
Seria o acaso e não sorte

Neste mundo de tantos anos
Entre tantos outros
Que sorte a nossa, hein?
Entre tantas paixões
Esse encontro
Nós dois
Esse amor

Entre tantos outros
Entre tantos anos
Que sorte a nossa, hein?

Entre tantas paixões
Esse encontro
Nós dois
Esse amor.

Boa Sorte – com Jessica Allossery e Mark Beasley

Grata surpressa, achei eu, ao buscar a letra de uma letra e Vanessa e encontrei essa menina simpática com seu amigo fazendo um dueto com a canção de Vanessa, a que ela canta com Ben Harper, Boa Sorte. No video vemos Mark Beasley e sua amiga Jessica Allossery. Eles tem outros videos no youtube. O engraçado é o sotaque dela e em dado momento ela mostra pra câmera uma garrafa de cerveja brasileira [kkkkkkk]. Mas ficou muito bem a canção na voz desses dois jovens.

Cura TUDO

Banha de Carneiro cura tudo? Pois foi isso que eu ouvir e na hora me surgiu a pergunta: Dor de amor, cura? Talvez devido a uma necessidade minha, ter o coração ferido e querer que sare logo… Quanto custa essa tal banha de carneiro? Quase perguntei ao moço, mas lembrei da canção de Vanessa da Mata, onde ela menciona que comprou uma roupa de grife pra se curar de um mal…

Quantas promessas nos fazem de que tendo isso ou aquilo a nossa dor vai embora? Se fosse tão fácil assim mudar de ideia, jogando fora o que nos faz remoer a dor tantas vezes. Às vezes é um processo lento, mas eficaz pra quem quer. Afinal de contas a dor é um sintoma de que algo não está bem. Sinaliza que devemos mudar, mudar de condição, situação, posição… mudar sobretudo o modo de pensar.

Case-se Comigo…

Case-se comigo

Vanessa da Mata

Case-se comigo
Antes que amanheça
Antes que não pareça tão bom pedido
Antes que eu padeça
Case comigo
Quero dizer pra sempre
Que eu te mereço
Que eu me pareço
Com o seu estilo
E existe um forte pressentimento dizendo
Que eu sem você é como você sem mim
Antes que amanheça, que seja sem fim
Antes que eu acorde e seja um pouco mais assim
Meu príncipe, meu hóspede, meu homem, meu marido
Meu príncipe, meu hóspede, meu marido

Case-se comigo
Antes que amanheça
Antes que não me pareça tão bom partido
Case-se comigo
Antes que eu padeça
Case comigo
Eu quero dizer pra sempre
Que eu te mereço
Que eu me pareço
Com o seu estilo
E existe um forte pressentimento dizendo
Que eu sem você é como você sem mim
Antes que amanheça, que seja sem fim
Antes que eu acorde e seja um pouco mais assim

Meu príncipe, meu hóspede, meu homem, meu marido
Meu príncipe, meu hóspede, meu marido

Seja meu príncipe, meu hóspede, meu homem, meu marido
Meu príncipe, meu hóspede, meu marido

Vanessa da Mata

Vanessa da Mata (Intérprete/Compositora – de peso mesmo sendo magrinha)

De um tempo pra cá tive a grata alegria de descobrir musicalmente mais de perto a Vanessa da Mata. Ouvindo seus ritmos suas letras, melodias, brincadeirinhas com a voz… puxa, amei a originalidade, a vontade e expressão de ser livre e o trazer pra fora todo o seu ser. Gente, porque não podemos ser a gente mesmo e ainda ser feliz com isso? A gente pode. Eu sei disso e a Vanessa me relembra essa verdade em cada canção que eu ouço.

Amei o “ai ai ai ai ai ai…” na apresentação da copa do mundo. Aquele vestido estava lindíssimo…

A Bolsa de Grife Nossa de Cada Dia

Quantas vezes nos vemos refém de um sentimento de tristeza, uma coisinha chata que fica nos perturbando o coração como se fosse uma pedrinha no sapato. Às vezes, o que é mais triste, nem sabemos o motivo de estarmos tristes. Então um escape, um modo de fugirmos da dor incômoda bem rapidinho é pegar a bolsa, o cartão de crédito, o talão de cheques, o nosso rico dinheirinho e ir às compras. Toda mulher sabe que fazer compras dá um baita prazer queria usar a palavra tesão, mas pode parecer exagero. KKKKKK

O que não precisa acontecer é a gente ficar refém desse tipo de situação, porque acaba trazendo desperdício de dinheiro, em alguns casos, arrependimentos desnecessários. De certo modo nos ensinam desde que nascemos que ter coisas pode nos fazer felizes, de bem com a vida e tal. Mas na verdade as coisas não funcionam assim. Precisamos ter noção real de nosso valor próprio, pra não depender de coisas ou até mesmo pessoas.

Estava pensando nisso depois de ouvir uma canção onde Vanessa da Mata fala de uma tal bolsa de grife que lhe prometia a cura pra seu mal… e no final um amigo acabou comprando um carro pra se curar do mal… cada um tem seu mal pra ser curado. Mas não vai ser uma bebida especial, um objeto desejado que nos curará do mal…

Vanessa da Mata – Bolsa de Grife

Comprei uma bolsa de grife

Mas ouçam que cara de pau.

Ela disse que ia me dar amor

Acreditei, que horror

Ela disse que ia me curar a gripe

Desconfiei, mas comprei

Comprei a bolsa cara pra me curar do mal

Ela disse que me curava o fogo

Achei que era normal

Ela disse que gritava e pedia socorro

Achei natural

Ainda tenho a angústia e a sede

A solidão, a gripe e a dor

E a sensação de muita tolice

Nas prestações que eu pago

Pela tal bolsa de grife (2x)

Nem pensei Impulso

Pra sanar um momento

Silenciar barulhos.

Me esqueci de respirar

Um, dois, três Eu paro

Hoje sei que tenho tudo

Será? Escrevi em meu colar

Dentro há o que procuro

Ainda tenho a angústia e a sede

A solidão, a gripe e a dor

E a sensação de muita tolice

Nas prestações que eu pago

Pela tal bolsa de grife (2x)

Meu amigo comprou um carro pra se curar do mal