Sobre a verdade

“Todo ponto de vista é a vista de um ponto” (Leonardo Boff)

Muitos de nós se precipita ao arvorar uma verdade incompleta e fazer pouco caso da verdade incompleta dos outros.

 

Ogros & Ogras

Ogros e ogras - EuGordinha

Há uns carinhas que são assim… meio ogros. Eu sou um deles. Sei lá, acho que já engoli tanto sapo na vida que hoje em dia não dou mais conta. Já fui muito de calar a boca diante de algo errado que estavam pra fazer comigo e depois sofrer as consequências calado. Hoje em dia as coisas estão melhores… Não é que eu saia brigando com as pessoas por ai, xingando os motoristas que fazem zuada na rua, ou a Política que ao invés de fazer o que foi feita pra fazer não faz. (Risos) Hoje em dia eu estou meio ogro no jeito de ser. Eu disse que há uns carinhas ogros, mas também há umas meninas que são ogras. Sabia que um pouco de grosseria de vez em quando é bom? Tenho de me explicar, sob pena de martírio desnecessário. Pois então, pra muitas coisas na vida é necessário ser verdadeiro. Pra outras eu dou a vez a outros que queiram. A verdade é dura e ela deve/pode ser dita. Não estou falando sobre atirar pedras no telhado de vidro dos outros, tendo o nosso próprio exposto em sua fragilidade. Não estou dizendo de jogar verdades na cara dos outros como se jogasse pedras. Quem age assim ainda não amadureceu o suficiente. Não estou falando também sobre expor a vida alheia ou própria motivado por raiva ou com vontade de ferir uma pessoa que nos feriu. Pra falar a verdade, fazer uso da verdade em palavras como arma de ataque ou contra-ataque, não é nada sábio e nenhum pouco saudável. Eu chamo de ser ogro, ou ogra, de maneira saudável, quando a gente não usa das mentirinhas sociais só pra ficar bem com os outros, agradando a quem não precisa ser agradado às custas da nossa própria vontade e liberdade.
Muitas vezes a gente tem medo de magoar os outros mas se deixa ser magoado por eles. Quando acontece isso, algo está errado. Novamente eu digo, não estou falando sobre ser grosseiro de propósito, mas tem atitudes nossas que são encaradas como grosseria pelos outros. Tenha muito cuidado com isso. Algumas pessoas nos chamam de grossos, mas no fundo só querem nos fazer sentir um pouco culpados para então nos manipular com base em nossa culpa, cutucando a nossa ferida e nos fazendo reféns do medo de não agradar, só pra que seus egos continuem sendo alimentados em suas vontades. Será que fui claro? O assunto é um tanto delicado. Talvez volte nele mais vezes.

Conformação

Conformar-se significar “tomar a forma de…” É o que acontece com os líquidos quando os colocamos dentro de um recipiente. Eles tomam a forma do jarro, garrafa, bacia, panela, copo… E nós, como seres humanos que somos também podemos conformar nossos pensamentos a um determinado padrão de recipientes.

A mídia de hoje em dia tem por objetivo expor aquilo que serve a interesses maiores, e na maioria das vezes econômicos. Ou seja, se expõe aquilo que se quer vender. Embora não sejamos objetos, muitas das vezes querem nos fazer pensar que somos como coisas. O perigo disso é acabarmos por nos deixar conformar com essa ideia e nos vendermos ou então passarmos a nos enxergar conforme ditam as regras os donos da feira.

Quer saber de uma verdade? Não temos preço. Ninguém tem o direito de nos dizer nosso valor além de Deus e de nós mesmos (de preferência concordando com Deus que foi quem nos fez – nota: pra quem acredita nEle, respeitando as minhas amigas e meus amigos ateus). A questão é que diante da valorização pessoal temos de tomar uma decisão: Qual vai ser a forma dentro da qual vou me meter, a que a mídia impõe ou aquela na qual eu mesma for construindo a minha essência?

"Século errado" - ilustração brilhante pelo artista Tomas Kucerovsky.

“Século errado” – ilustração brilhante pelo artista Tomas Kucerovsky.

Aparências

“Não se deixe
iludir pelas aparências.
Cultive muito mais
uma essência pessoal
do que um valor passageiro.
No final das contas
ficam com a gente pelo que somos

e não pelo que aparentamos ser..”
Leonardo Ladislau

Realidade

Cuidado com a verdade sobre a qual você tem andado, a verdade que está te levando pra algum lugar. Cuidado com o que chamam de verdade. Cria um pouco de coragem e vê se aprende a fazer a diferença entre o que é a VERDADE e a mentira. A mentira é fácil de achar, mas tem umas que estão vestidas de supostas “verdades” quando saem da boca de alguns interessados apenas nos próprios interesses.

Mentiras Repetidas à Exaustão

“Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade” 

Joseph Goebbels [que foi ministro da  Propaganda de Adolf Hitler na Alemanha Nazista.]

Muitas meninas ouvem constantemente das pessoas mais próximas as mesmas mentiras ao longo de anos:

– Você tem o rosto tão lindo [e fica subentendido que o mais é horrível]!

– Se você não emagrecer não vai casar [os homens não gostam de mulheres gorda]!

e etc e tal.

Se as meninas se deixarem levar pelo que ouvem e não colocarem um filtro em seus ouvidos em seus ouvidos, se não fizerem uma faxina nas suas mentes, podem sofrer com a vida mais do que deveriam.

 

Elogios

É preciso ter cuidado com os elogios pra que não nos encham o ego além da conta. Na verdade o ego não deveria ser cheio coisa nenhuma. Deveria estar na condição saudável de bem consigo mesmo – embora nem sempre seja o que aconteça. Pra que os elogios não nos estraguem, é bom termos uma noção exata de nosso valor. E valemos muiiitto, oh, se valemos. Por isso cuidado com o excesso de elogios.

pérolas EuGordinha

Verdade

Imagem

Verdade EuGordinhaFace

Prefiro uma verdade que não seja tão doce mais que me mantenha de pé, do que uma mentira que me arrase por completo interiormente. No final das contas a verdade é sempre nos deixa melhores por dentro.

Verdades e Mentiras

No livro “Campo de Batalha da Mente” de Joyce Meyer, em vários momentos ela comenta que uma verdade pode ser distorcida pelos pensamentos que tivermos. Pois bem, e se de repente colocaram muitas mentiras dentro de nossa cabeça?

“Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade

frase de Goebbels, ministro das Comunicações do Hitler.

Alguém se lembra do nazismo e dos estragos que o mesmo fez no mundo, na vida de várias pessoas? Pois então, há uma verdade sendo dita ainda hoje pelo pensamento expresso pelo homem que foi o ministro das comunicações de Hitler. Se ouvirmos uma mentira sendo repetida constantemente podemos acabar acreditando nela como se fosse verdade.

Quais são as VERDADES e MENTIRAS que dão sentido à sua vida? O que te norteia? O que te guia?

Falo sobre isso porque o ano já começa e vejo algumas meninas pressas à velhas mentiras que desde não sei quando lhe enfiaram pelos ouvidos pra sujar suas mentes. O que pensamos vai determinar como nos VEMOS, quem SOMOS, como nos COMPORTAMOS.

Gato se vendo leão no espelho

Tu te tornas naquilo em que muito pensas

Meninas [e meninos também], cuidado com o que andam tentando enfiar na cabeça de vocês. Cuidados com as palavras que ferem – [é verdade que algumas verdades doem, mas a função da verdade é sempre benéfica] nem todas as palavras que ferem tem o poder de lhes transformar em pessoas melhores. Muitos elogios também podem ser falsos, baseados naquilo que é superficial e que passa. Filtrem o que lhe põe pra cima e lhes joga pra baixo… Não sejam passivas/passivos com a mentalidade de vocês.

*Se quiser, leia um trecho do livro de Joyce Meyer citado acima, basta clicar nessa frase.

DIREITO DE RESPOSTA

Tenho estado bem ATARREFADO com meus trabalhos, por isso não tenho postado como gostaria, mas vamos lá… Quero deixar claro que estou escrevendo como Leonardo e não como EuGordinha nesse exato instante. Mais detalhes, abaixo:

DIREITO DE RESPOSTA

Rsrs é até engraçado, mas vamos lá…

Sinceramente eu não pensei que fosse chegar esse dia no qual eu teria de expor o caso. No geral ficou só entre as pessoas mais próximas ou então em uma ou outra conversa quando surgia assunto parecido. Tem uns dias que não entro no facebook então uma amiga virtiual me alertou do que tava acontecendo. Fui ver, então, eis-me aqui.

Aconteceu que, em fevereiro de 2011, navegando pelos blogs que costumo ler por ai, vi uma postagem legal contando a relação de uma gordinha com a sua mãe e como as duas juntas superaram toda série de dificuldades que as meninas cheinhas enfrentam. A postagem foi no http://loveyourbodybrazil.blogspot.com/ em Fevereiro desse ano. Atualmente o blog está fora do ar.

Mas então, após a leitura do post, segui o link que dava no blog da Luciana. Ela escreve pra meninas também, achei bem legal. Lá achei na parte do perfil o email de Luciana e enviei a seguinte carta:

Olá Luciana,

Espero que essa Carta/email te encontre em ótimo momento da vida, mesmo que você esteja enfrentando algumas lutas, lembrando que outras você já venceu então essas que estão por ai são só mais umas aprendizagens a somar na sua jornada! Rsrs

Não nos conhecemos pessoalmente (ainda rsrs) nem temos amigos em comum. Na verdade, eu comecei na semana passada a por pra fora toda uma indignação minha, em forma de blog – mas é uma indignação nada violenta, viu, Fique tranquila! Rsrs a minha indignação é contra o prenconceito, os paradigmas, conceitos, ideias de gente medíocre que mede a beleza das pessoas pelas suas medidas dentro de um padrão qualquer que alguns desconhecidos definirão por belo. Achei uma postagem sua no http://loveyourbodybrazil.blogspot.com/ e me emocionei com a sua história. Gostei muito de ver que você já conseguiu superar o caminho que muitas meninas ainda trilham e sofrem horrores os quais você bem conhece.

Fico feliz por você ter tido a Dona Sônia pra lhe ajudar a ver a beleza de pessoa que você realmente é. Mas você deve saber que existem muitas mães por ai que aumentam o coro da rejeição contra as próprias filhas e isso é 😦 .

Ops, eu falei do blog que estou montando, mas nem disse o endereço, né? Pois então… https://eugordinha.wordpress.com Você pode ir lá e dar uma olhada no que tem sido escrito até agora. Gosto muito de escrever e há muito tempo venho conversando com minhas amigas e conhecidas e na verdade quem me der um pouco de abertura pra falar do assunto… que podemos nos aceitar como somos independente do que digam ou pensem, pois no final das contas só nós sabemos o que é viver em nossa pele, a vida é nossa e ninguém vai vivê-la em nosso lugar*.(burrice nº1)

 

Pois então, a minha motivação pra essa carta aqui é a seguinte. Eu gostei de saber da sua história de superação e acho que você poderia me ajudar a ajudar outras meninas num projeto que estou desenvolvendo… Estou em fase de pesquisas ainda, mas material a gente encontra de sobra. Estou escrevendo sobre essas questões que toda menina gordinha enfrenta não apenas em nossa sociedade brasileira, mas pela maior parte do mundo [excluindo alguns países na África, no Oriente médio, onde as mulheres fofinhas são mais apreciadas… se bem que podem ser depreciadas por outros fatores… ohhh mundo desigual 😦 ].

Pelo que li no seu texto, entendi que você tem um ponto de vista que pode me ajudar a enxergar algumas coisas de maneira diferente, portanto eu gostaria de estar trocando e-mails, contigo, compartilhando algumas impressões sobre o que tenho feito e procurando ver a sua visão sobre as coisas que estou fazendo. Meu objetivo principal é contribuir para a mudança de visão que as meninas podem ter de si mesma. Como a sua visão sobre si mesma já mudou, creio que você possa somar forças comigo :). Se quiser, é claro rsrs, Eu ficaria muito feliz, e caso tudo corra bem, muitas outras pessoas também ficaram muito felizes!

Espero esperançosamente rsrs uma resposta sua, seja positiva ou negativa! Rsrs

Até Mais!

Eu,Gordinha (burrice nº2)

Pois bem, tenho mania de guardar meus textos e tudo o mais. Tomara que ela tenha lá na caixa de email dela o que enviei, pra ver se confere o que está aqui. Esse email foi guardado numa pastinha chamada “burrice do Léo”. Lá eu pus esse primeiro contato e a resposta de Luciana:

Oi “Eu gordinha”!

Você só esqueceu de pôr o seu nome,para eu poder me dirigir a você por ele..rsrsrs Portanto te chamarei assim por hora:”eu gordinha” hehe

Realmente o seu email me pegou de surpresa, normalmente não recebo muitos emails de pessoas que não conheço, mas fico feliz com o seu contato e, sobretudo com você ter gostado do texto que escrevi para o blog “Love your body”.

Realmente essa minha participação nesse blog teve uma repercurssão muito grande que nem eu imaginava que fosse ter..

Recebi muitas mensagens de gordinhas que a mãe infelizmente humilha, rejeita, fiz até um post falando sobre isso no blog, não sei se você viu..

Imagino que descobriu meu email pelo meu blog correto?

Tem certeza que não nos conhecemos? Seu jeito de falar me lembra alguém..Bom de que Estado você é?

Respondendo ao que você disse, estou num ótimo momento,cheia de projetos e na medida do possível realizando cada um deles.Tem muito tempo que eu superei a depressão..Já fazem mais de três anos..

E gosto sempre de compartilhar minha experiência com gordinhas que estão passando por isso justamente porque é muito melhor se criar forças através do relato de alguém que já passou pelo mesmo concorda?

Meu texto nesse blog foi não só com o objetivo de estimular as gordinhas em depressão a se amarem e se aceitarem como são, como também foi para contagiar quem sabe outras mães com o exemplo da minha..

Bom você mencionou um projeto em seu email que gostaria de minha ajuda, do que se trata?

Pela descrição que você deu, não deu para entender direito.. Você quer minha opinião a respeito de quê?

Fui em seu blog, achei os textos bem bacanas, eu também faço parte da luta pela quebra de preconceitos e paradigmas..Inclusive se você ver meu blog fala muito disso..Inclusive no post de hoje falo sobre o abaixo assinado criado fruto da união de blogs, e o meu é um deles, para fazer um abaixo assinado virtual contra crimes virtuais com pessoas gordas..Se você tiver interesse de vê-lo e assiná-lo é só clicar no link..

http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=gordo

Espero seu contato e maiores esclarecimentos sobre esse projeto que você mencionou!

Atenciosamente Luciana

 A pasta foi chamada de “burrice do Léo”, porque enquanto eu estava escrevendo o email, tive alguns minutos de conversa com Luciana no MSN. [Talvez ela tenha se esquecido desse fato, mas em momento algum pedi o MSN dela como está dito no facebook. Como o fato aconteceu em fevereiro, já tem um tempo, talvez ela tenha esquecido disso. Mas como eu disse, eu guardo as coisas. Tenho a conversa inteira de MSN que salvei, se Luciana permitir, eu publico aqui no blog só pra deixar tudo em pratos limpos…] Na conversa pelo MSN conversei com ela sobre minha ideia do livro, falamos sobre eu escrever como se fosse menina, mas sendo homem, ela mencionou o fato de que no blog não havia menção de que eram duas pessoas… e eu corrigir isso na hora. Ela falou que poderia dar a idéia de que eu estava com segundas intenções. Daí por diante a conversa começou a rolar no entorno de eu estar mentindo ou não a minha identidade. Em momento algum eu menti pra ela, no primeiro email a parte que eu aqui deixei em negrito vermelho, pode ter realmente dado a entender que eu não era quem sou de verdade e o fato de ter assinado apenas em nome da minha personagem (isso foi burrice!! Kkk). Mas como pode ser lido no MSN, eu não menti.

Acabou que não expliquei o nome da pasta… A conversa no MSN acabou, mas no twintter a Luciana começou a postar:

“bom no caso e n ter ficado bem eclarecido: eu sou casada!!!e n tenho interesse de trair meu marido nem no real e nem no virtual…”

“eu sou assim: fale de cara a verdade p mim..n venha mentira ou falar meias verdades e depois tentar esclarecer que ja era…”

“SE TEM ALGO QUE EU ODEIO SÃO OS TARADOS VIRTUAIS!!!”

“OUTRA COISA:ANTES DE SAIR ADD ALGUEM NO MSN CONVERSE COM A PESSOA..PEÇA O MSN..N SAI ADDCIONANDO NAO!”

“po eu coloquei meu email numa boa, p ajudar gordinhas q possam estar passando pelo que ja passei..n foi p ficarem me add em msn não..”

“ja ate tirei meu email do blog..n quero problema no meu casamento..depois meu marido vai te caçar vai te imprensar na parede e n vem chorar!”

“meu tem uns manés que acham que só pq somos gordinhas somos carentes, desesperadas e portanto podem se aproximar com sua conversinha..aff”

“gente nem comentei com vcs..experimentei ontem um creme sem enxágue da pantene, que é tratamento noturno.MARAVILHOSO!”

Se ela buscar na timeline do twitter dela, vai achar o mesmo que está aqui sem tirar nem por. Que dizer, eu retirei os link que levam a ela… Por isso eu reconheci que fui muito burro de ter começado a conversar assim logo de cara com uma pessoa que nem conhecia como costumo fazer com meus amigos, me expondo, sendo quem sou, na época um tanto ingênuo de certa forma… É bom que fique bem claro, em momento algum mencionei nada de erótico ou sexual. Até porque nem a conhecia, não tinha intimidades com ela pra isso. Sei que há lugares pela net onde pode-se expressar nesse sentido. Não foi o caso.

Não tenho intenção de denegrir a imagem de ninguém. Apenas me senti um pouco mal por ver que estavam falando de mim coisas sem sentido – pelo menos do meu ponto de vista. Achei injusto. De qualquer forma, espero que isso aqui sirva de resposta, ou pelo menos tentativa. No mais, não tenho nada a esconder. A conversa de MSN está comigo. Posso publicar aqui o inteiro teor se a Luciana permitir, pra esclarecer as coisas. Desde o início minha esposa sabe de tudo, desde o primeiro email. Fora esse direito de resposta, não devo nada a ninguém nesse sentido. Quando vi as twettadas falei com a minha colega de trabalho na hora, comentei com ela e tal. Tratei de copiar e salvar. Até porque ela mencionou o marido dela… puxa! em momento algum faltei com respeito com a esposa de ninguém. Se ela me entendeu mal… e lendo todo conteúdo da história, o que dá a entender é isso, ai não é responsabilidade minha. Ela pode ter distorcido as coisas e tal, mas daí a fazer o que fez no facebook… eu não entendo. Talvez entenda um pouco. Talvez, é uma hipótese, será que dá pra entender essa suposição?… Talvez ela já tenha sofrido esse tipo de assédio pervertido de algum tarado virtual, do qual ela está falando que eu poderia ser. Nunca em momento algum respondi grosseiramente a nada que ela postou. Não vejo motivos pra isso tudo. Se quiserem e se Luciana permitir, eu posto aqui o que ainda tem de textos de todo desenrolar de história.

No mais, me chamo Leonardo, escrevo no blog EuGordinha, na página SOBRE fala de mim. Não chego a ser como Fernando Pessoa que tinha lá seus heterônimos, mas continuarei escrevendo como aprendi, ao público ao qual já conversava antes, pessoalmente, agora pela net, minha amigas gordinhas. Nunca menti minha identidade, nem no facebook, se tiver por lá alguém que tenha sido enganado que se manifeste – ahh, detalhe, tem uns carinhas que me adicionam e quando vêm com “graças” pra cima de mim, eu mando ir no blog pra ler, os preguiçosos não chegam na página sobre e ficam dando encima de mim pensando que sou menina… se eles lessem direitinho iam saber quem sou… dou a eles o benefício da dúvida e me ponho no lugar de minhas amigas, pra saber o que se passa na cabecinha deles. Vou continuar escrevendo meu livro e daqui um tempo a gente vê que tudo não passou de um mal entendido. Pelo menos assim espero.